Fortificações de Macau: concepção e história

Publicação sobre as fortificações de Macau editada originalmente em inglês em 1961 (1ª edição) e 1984 (2ª edição). A edição em português data provavelmente de 1985.

Segundo o autor:
"A investigação acerca das fortalezas de Macau é um estudo fascinante, pois elas foram edificadas num dos mais significativos períodos da História da Humanidade, o período em que o Ocidente travou conhecimento directo com o Oriente e os laços desde então estabelecidos, tanto para melhor como para pior, nunca foram cortados.

Os caminhos abertos pelos descobridores e navegadores portugueses têm sido trilhados pelos restantes países ocidentais, mas, durante séculos, o único contacto directo com os mais importantes e fabulosos países do Oriente, a China e o Japão, foi a Cidade do Nome de Deus na China, Macau. A importância e consequências da influência recíproca e das ideias resultantes do contacto destas duas culturas diferentes, que ali se permutavam em todos os campos da actividade humana, transcederam a exiguidade do seu território e aquele a ser mais rapidamente afectado foi o da ciência militar tanto de ataque como de defesa.

Macau, devido à sua situação e relações privilegiadas, tinha que resistir à esmagadora pressão do torno formada, do lado do Continente Chinês, pela reacção natural e inerente à xenofobia chinesa e pela resistência a mudanças da sua estrutura social e cultural estabelecida e, do lado do mar, pela ganância e inveja dos países ocidentais. Para resistir a estas forças poderosas Macau tinha que criar, à sua volta, uma dura concha capaz de absorver essas pressões sem se quebrar. Isto foi conseguido pela edificação de uma barreira de fortificações ligadas por fortes muralhas e protegidas por uma das melhores artilharias da época, servindo de escudo a toda a cidade.

A construção destas fortificações foi realizada quase em segredo, na esperança de que, quando o lento processo de informar Pequim chegasse à Corte Imperial, as autoridades chinesas estivessem perante um «fait accompli»*. As transformações sofridas por estas fortificações durante a sua longa e colorida existência dificulta muito o seu estudo. A negligência das autoridades na sua conservação, a ausência de registos ou planos, a destruição que a maior parte delas sofreu, juntamente com as convulsões políticas, tufões e incêndios que destruíram todo o material e documentos coevos, a acção das térmitas e as pobres condições em que são conservados os documentos remanescentes, tornaram a investigação sobre o assunto muito difícil e, por vezes, frustrante.

Ainda recentemente, em 1966, o Instituto Salesianos destruiu pelo fogo grande parte da sua biblioteca, juntamente com gravuras e estampas antigas. Parte da biblioteca do Seminário de S.José foi queimada pelo seu bibliotecário e, devido a dificuldades económicas, os restantes livros estão a ser rapidamente destruídos por peixe-prata e vermes. A Secção de Engenharia do Quartel-General Militar não possui quaisquer documentos ou planos de trabalhos militares anteriores a 1965. Nenhuns documentos ou planos existem no Repartição das Obras Públicas, pois a edificação das fortificações, manutenção e guarda de todos os trabalhos de carácter militar eram da responsabilidade do Comando Militar.

Durante os motins de 1966 muitas famílias locais venderam e deitaram fora livros de valor inestimável, estampas e fotografias antigas.

Contudo, neste deserto de destruição e negligência, há ainda oásis de responsabilidade e abnegação.

O Rev. Padre Videira Pires, o sr. Luiz G. Gomes, o sr. Rosa do Departamento das Obras Públicas têm gasto muito do seu valioso tempo e dinheiro tentando registar e interpretar o material disponível antes que seja demasiado tarde, e fico-lhes grato pela amável assistência e ajuda desinteressada".

(Texto do autor para a primeira edição da publicação. Reproduzido do website: <http://cronicasmacaenses.com/category/macau/historia/fortificacoes/>, acesso em 16 de abril de 2015).

  • Book
  • Jorge Graça
  • Instituto Cultural de Macau
  • 1985
  • Macau
  • Portuguese

Contribution

Updated at 16/04/2015 by the tutor Roberto Tonera.



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Fortificações de Macau: concepção e história