Transformações tecnológicas das fortificações portuguesas da Capitania de Pernambuco, Brasil, nos séculos XVI e XVII

Esta tese está focada na análise dos processos construtivos das fortificações que compuseram os sistemas defensivos da Capitania de Pernambuco nos séculos XVI e XVII, antes, durante e depois da ocupação holandesa. A análise das fortificações, enquanto objeto de pesquisa que materializou em seu processo construtivo as posturas colonizadoras portuguesas, se desenvolveram no âmbito da arqueologia histórica. Neste sentido, este estudo pode ser considerado um esforço teórico para se compreender o modelo de colonização implantado na Capitania.

O desafio maior foi, portanto, desvendar os processos construtivos das fortificações à luz das referências europeias e dos tratados sobre fortificação, buscando identificar as tecnologias de fortificação utilizadas ao longo dos dois primeiros séculos e constatar a articulação entre a cultura portuguesa e o real aporte tecnológico holandês. A partir destas constatações técnicas, buscaram-se explicar as razões que motivaram os portugueses a escolher determinadas tecnologias, inclusive aquelas relacionadas aos contextos políticos, econômicos e culturais.

As principais conclusões das análises realizadas, nesta perspectiva, indicam que, ao longo de dois séculos, ocorreram transformações tecnológicas nas fortificações de Pernambuco e que estas transformações sofreram influência da escola holandesa de fortificação, aumentando seu nível de eficácia bélica.

  • Thesis
  • Manuela Xavier Gomes de Matos
  • Programa de Pós-Graduação em Arqueologia da UFPE
  • 2016
  • Recife
  • Portuguese
  • 243 p., il., Tese (doutorado) - Universidade Federal de Pernambuco, CFCH. Programa de Pós-graduação em Arqueologia, 2016
  • Download

Contribution

Updated at 06/04/2018 by the tutor Roberto Tonera.



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Transformações tecnológicas das fortificações portuguesas da Capitania de Pernambuco, Brasil, nos séculos XVI e XVII