Búsqueda por Bibliografías

Documento Impreso, 1915, Alexandrino Faria de Alencar

Relatório do Ministro da Marinha, Alexandrino Faria de Alencar, referente ao ano de 1914

"Ministério da Marinha. Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil pelo almirante graduado Alexandrino Faria de Alencar, Ministro de Estado dos Negócios da Marinha, em abril de 1915". No que se refere às fortificações da República, na página 23, cita-se o porto do Rio de Janeiro como base de operações de primeira ordem para dar suporte a esquadra de navios brasileiros e comenta-se da necessidade de aproveitar-se, da melhor forma possível, as fortificações ainda existentes na Baía da Guanabara. Na página 103, o relatório informa que entre as repartições subordinadas ao Estado Maior da Armada, encontravam-se o Serviço Rádio-telegráfico e a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim. Tratando sobre o movimento dos navios da esquadra durante o ano de 1914, o relatório informa, entre as páginas 106 e 129, várias movimentações de embarcações ao longo da costa brasileira, como ocorreu, por exemplo, com o "Cruzador Rio Grande do Sul", que esteve fundeado junto à Fortaleza de Anhatomirim, em janeiro daquele ano, para serviço de sondagens (conforme descrito na página 110). Também a embarcação (Aviso) "Vidal de Negreiros" esteve fundeada no mesmo mês junto ao Forte de Coimbra, no atual estado de Mato Grosso do Sul (página 126). Na página 135, o documento informa que a guarda do porto do Rio de Janeiro estava confiada à Fortaleza de Villegaignon, a qual necessitava da montagem de canhões de pequeno calibre e de dois canhões de calibre médio, citando como justificativa a Primeira Guerra Mundial que acontecia naquela data na Europa. Nas páginas 164 e 165, aborda-se especificamente a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, informando sobre o mau estado de conservação de suas muralhas e edifícios. Não havia água encanada na fortaleza, sendo a mesma trazida em latas, diariamente, do continente. O pequeno porto era muito desabrigado e castigado sem cessar pelos...

ver más


Registre su correo electrónico para recibir noticias sobre este proyecto


Fortalezas.org > Búsqueda por Bibliografías