Search for Bibliography

Title :
Type :
Author :
Fortification :
Publisher :
File PDF :
Year :
City :
Language :
Key-words :
   

  

Printed Document, 1864, José Marianno de Mattos

Relatório do Ministro da Guerra, José Marianno de Mattos, em 1864

"Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa na Segunda Sessão da Décima Segunda Legislatura pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Guerra, José Marianno de Mattos", datado de 14 de maio de 1864. No que se refere às fortificações do Império, na página 5, pleiteia-se a criação de um Estado Maior de Artilharia, cujos oficiais seriam empregados também nas fortificações. Na página 7, abordando os arsenais, afirma-se que a reforma dos mesmos foi preterida em função da necessidade urgente de "atender a objetos de fortificações e armamentos de nossas fortalezas". Na página 8, ainda sobre este tema, cita-se que no Arsenal da Corte (Rio de Janeiro) sequer haviam armazéns ou lugares próprios para trabalhos indispensáveis ao armamento das fortalezas. Nas páginas 9 a 11 informa-se que o estado das fortalezas tem merecido a mais séria atenção do governo, com obras em andamento, embora as principais delas encontrem-se com pequena guarnição e armamento antigo ou mesmo deteriorado, e obsoletas para resistir à artilharia moderna. Essas fortificações estariam sendo armadas progressivamente conforme o sistema adotado pela Comissão de Melhoramentos do Material do Exército (trabalhos descritos em um anexo ao relatório principal). Entre as páginas 12 e 14, o relatório aborda as fábricas de pólvora e ferro existentes no país. Na página 18 aborda o presídio de Fernando de Noronha, o mais importante então existente. Nas páginas 19 e 20, ao informar sobre a fundação da Colônia Militar e Naval de Itapura, na Província de São Paulo, o ministro argumenta que essas colônias militares estariam melhor atendidas no Ministério da Agricultura que no da Guerra, pois de militares só tem o nome, concluindo que, segundo entendimento do Exército, só deveriam ser consideradas colônias militares de fato aquelas unidades estabelecidas em pontos de fronteira a serem guarnecidos. Na página 21, o relatório aborda o Laboratório Pirotécnico...

see more


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > <font color=#999999>{titulos_bibliografiasAV}</font>