Castle of Folgosinho

Gouveia, Guarda - Portugal

O "Castelo de Folgosinho", na Beira Alta, localiza-se na vila e freguesia de Folgosinho, concelho de Gouveia, distrito da Guarda, em Portugal.

Na vertente norte da serra dos Galhardos, o castelo é o "ex líbris" da povoação, cuja fundação é atribuída ao lendário Viriato, que aqui teria nascido. Juntamente com os castelos de Gouveia, Linhares e de Celorico, o de Folgosinho compunha um polígono defensivo do vale do alto rio Mondego.

História

Antecedentes

A primitiva ocupação humana dos sítios do castelo e da povoação remonta a dois castros pré-romanos. Não foram localizadas informações sobre possíveis ocupações subsequentes.

O castelo medieval

O castelo terá sido erguido à época da Reconquista cristã da península Ibérica. Folgosinho é mencionado em 1169 diretamente no foral de Linhares, quando se estipulam as fronteiras do termo de Linhares. No reinado de Sancho I de Portugal (1185-1211) volta a ser mencionado a propósito das fronteiras do termo de Gouveia na carta de foral desta povoação em 1186 e, em 1187 Folgosinho recebe do soberano a sua própria carta de foral, tendo em vista a sua posição estratégica e a necessidade de povoamento e defesa da região.

O seu sucessor, Afonso II de Portugal (1211-1223), confirmou-lhe o foral (1217). Alguns autores referem que Dinis I de Portugal (1279-1325) repetiu o ato.

No século XVI, Manuel I de Portugal (1495-1521) concedeu-lhe o Foral Novo (1512). Nesse período, sendo a vila e seu termo, por força de seus forais, consideradas como Terra de El - Rei, tiveram como donatários, os marqueses de Arronches, os duques de Lafões e os condes de Miranda do Corvo. Constituía-se ainda em Comenda da Ordem de Cristo.

Do século XIX aos nossos dias

Em virtude da reformulação administrativa do reino em 1836, Folgosinho deixou de ser sede de Concelho, em favor de Gouveia.

No século XX, as ruínas do castelo foram classificadas como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto n.º 26.453, publicado no Diário do Governo n.º 70, de 25 de março de 1936. Entre 1938 e 1939 foi reconstruído em estilo revivalista por iniciativa da Junta de Freguesia de Folgosinho.

Atualmente bem conservado, constitui-se em atração turística regional.

Características

Na cota de 933 metros acima do nível do mar, apresenta planta circular com cerca de 10 metros de diâmetro. A sua muralha, na parte inferior é em alvenaria, e na parte superior em cantaria de pedra de quartzo branco-rosado, o que lhe confere uma beleza singular. Possui uma espécie de adarve pouco elevado e de escassa profundidade e é rematada por merlões retangulares.

O perímetro muralhado é interrompido a oeste pela porta de acesso ao recinto. Do lado oposto possui torre de menagem de planta quadrada, inserida a leste, sustentada no lado exterior por mísulas, tendo porta com lintel reto a norte, sineta antecedida por friso saliente encimado por pequenos merlões retangulares. Possui 3 guaritas cilíndricas, com porta em arco quebrado e remate com merlões retangulares.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 10/04/2020 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Castle of Folgosinho


  • Castle





  • Portugal


  • Featureless and Well Conserved

  • National Protection
    As ruínas do castelo foram classificadas como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto n.º 26.453, publicado no Diário do Governo n.º 70, de 25 de março de 1936.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Guarda
    City: Gouveia



  • Lat: 40 -31' 21''N | Lon: 7 30' 43''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Castle of Folgosinho