Chastel Blanc

Safita, Tartus - Syria

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O "Chastel Blanc", conhecido localmente como "a torre branca", localiza-se na vila de Safita, entre Tortosa e Trípoli, na Síria.

Erguido em posição dominante sobre a mais alta das três colinas de Safita, o alto da torre oferece uma vista panorâmica desde o mar Mediterrâneo até às montanhas do Líbano e Trípoli. Dessa posição terá sido possível avistar as posições da Ordem do Templo em Tartus (Tortosa) e na ilha de Arwad, no litoral a noroeste, o Chastel Rouge, no litoral, a sudoeste, Akkar, ao sul, e o Krak des Chevaliers (sede dos Hospitalários na Síria), a sudeste. Integrou o Condado de Trípoli, vassalo do Reino de Jerusalém, constituindo-se em uma peça fundamental da rede de fortificações dos Cruzados na região.

História

A primitiva ocupação deste sítio, na região montanhosa do interior, remonta a uma fortificação muçulmana. No contexto das Cruzadas, foi ocupado pelo cristãos.

A atual estrutura foi erguida pela Ordem do Templo e necessitou de obras de reparação em 1170 e em 1202, devido a danos causados por terremotos na região. A torre, em sua forma atual, data possivelmente desta última campanha. Ao longo de sua história secular, a torre serviu a dois propósitos: o de capela - sob a invocação de São Miguel e utilizada ainda hoje pela comunidade Ortodoxa Grega de Safita - e o de fortificação.

Durante o Mandato Francês da Síria (1920-1946), foram promovidos trabalhos de reconstrução, que causaram vivo desagrado aos moradores vizinhos na vila.

Em 1946, quando a torre ameçou ruir, o arquiteto Pierre Coupel levou a cabo um programa intensivo de reparos.

Características

Do antigo castelo restam apenas a torre e um portal a 45 metros de distância a leste da mesma. A torre apresenta as dimensões de 31 metros de comprimento por 18 metros de largura, elevando-se a 28 metros de altura. Os dois pavimentos da estrutura foram construídos em pedra calcária e as edificações recobertas com grandes lajes de pedra. A capela ocupa o pavimento térreo, e ergue-se a dezassete metros de altura. No segundo pavimento, utlizado como dormitório, rasgam-se diversas janelas asseteiradas. Este é acedido por um lance de escadas parcialmente destruído. O teto é suportado por robustas colunas. Por um segundo lance de escadas, a partir do segundo pavimento, chega-se ao telhado da torre. Escavados no leito rochoso abaixo da torre abrem-se uma cisterna e um antigo depósito de armas, elementos essenciais em caso do assédio. O grande sino na parede oeste, pode ser ouvido a uma distância de cinco quilómetros de Safita.

Bibliografia

MELVILLE, Marion. "La vie des Templiers". Paris: Gallimard, 1974.

REY, Emmanuel-Guillaume. "Etude sur les monuments de l'architecture militaire des croisés en Syrie et dans l'île de Chypre". Paris: Impr. Nationale, 1871. p. 85 e segs.

Contribution

Updated at 02/04/2014 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1).


  • Chastel Blanc


  • Castle





  • France


  • Restored and Well Conserved






  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Asia
    Country : Syria
    State/Province: Tartus
    City: Safita



  • Lat: 34 -50' 46''N | Lon: 36 -8' 59''E







  • Castelo templário



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Chastel Blanc