Fort of Itapirú

Itapirú, Ñeembucú - Paraguay

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (6)

Images (6)

O "Forte de Itapiru" localizava-se na margem direita do rio Paraná, próximo à sua confluência com o rio Paraguai, no atual departamento de Ñeembucú, no Paraguai.

O local sedia, desde 1971, a Base Naval Itapirú da Armada Paraguaia e conserva os restos de uma antiga muralha. A leste da ilha do Cerrito, no ponto onde desemboca o riacho Paranamí, forma uma ilha desde 1983, devido a uma grande inundação que alterou a sua topografia, levando a que o riacho Yacaré (um desprendimento do rio Paraná) passasse a desembocar no rio Paraguai.

História

Antecedentes

Em 1846 o governo de Carlos Antonio López erigiu uma bateria em Itapiru, no local onde o seu antecessor, José Gaspar Rodríguez de Francia havia feito construir uma muralha defensiva, e destacou um piquete de dez soldados para a ilha do Cerrito. Entretanto, uma grande cheia do rio Paraná em 1848 destruiu essa bateria e a ilha foi evacuada.

A Guerra da Tríplice Aliança

No contexto da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), esta fortificação controlava o acesso à província argentina de Corrientes, que lhe era fronteira, na margem esquerda do rio Paraná.

Em novembro de 1865 Francisco Solano López restaurou a artilharia do forte, instalando-lhe seis peças.

"Itapirú es un punto de roca que sale a amenazar la corriente del Paraná. Las ondas del río lamen sus costas por el sud donde está el canal principal, y por el este que es el canal privado y exclusivo del Paso de la Patria y donde forma una gran ensenada. Dos flancos pues presenta para el ataque de donde pueden cruzarse los fuegos y disputar la desocupación del punto. La escuadra en todo el tiempo de su permanencia, no se ha atrevido a asomarse al canal privado de que manifiesta un miedo cerval, y solo se ha contentado en atacar Itapirú por el frente sud, donde el respaldo de una colina preserva la infantería de los tiros del enemigo, cuyas balas o se hunden en las arenas de la colina, o van a visitar los pantanos y las lagunas del centro, haciendo por consiguiente inútil y sin ningún resultado el bombardeo que están efectuando." (Natalicio Talavera, "El Semanario", 7 de abril de 1866.)

A praça encontrava-se então sob o comando de José María Bruguez, secundado pelo major Alvarenga e o capitão Pedro Hermosa.

A 20 de março de 1866 o encouraçado "Tamandaré" da Marinha Imperial Brasileira foi enviado em missão de reconhecimento das águas do rio Paraná até à altura de Itati, com o apoio do encouraçado "Bahia" e do barco "Cisne". Entre os seus passageiros, seguiam a bordo o almirante Tamandaré e o presidente da Argentina, Bartolomé Mitre. Ao passar diante das defesas de Itapiru foram bombardeados, sem sucesso.

A 22 de março realizou-se um ataque da esquadra brasileira contra uma chata paraguaia artilhada na ilha de Carayá.

A 27 de março, a artilharia de uma chata paraguaia, nas imediações de Itapiru atingiu o encouraçado "Tamandaré", causando-lhe 37 baixas.

Quando da contra-ofensiva aliada a partir de abril de 1866, foi o primeiro obstáculo a ser vencido pelas forças do 1.º Corpo do Exército Brasileiro sob o comando do Marechal-de-Campo Manuel Luís Osório (1808-1879).

No assalto ao forte (5 de abril) destacou-se o batalhão comandado pelo coronel João Carlos Villagran Cabrita (1807-1866), e o do então major Manuel Deodoro da Fonseca (1827-1892), futuro presidente da República do Brasil.

Na noite de 5 para 6 de abril, protegidos pela neblina, deu-se o desembarque aliado em uma ilha vizinha a Itapiru, denominada ilha da Redenção, ilha Cabrita ou ilha de Carvalho pelos brasileiros, e ilha Purutué (em guarani, "galo barulhento") pelos paraguaios, numa referência aos ruídos produzidos por estas aves no local. A partir dela, iniciou-se um intenso bombardeio do forte por 8 peças de artilharia brasileira. Itapiru recebeu 1.500 bombas, desde o flanco argentino (bateria de Corrales), o brasileiro na ilha Cabrita, e pelo rio, da esquadra Imperial.

O chamado "Combate del Banco Purutué" (“Combate da ilha da Redenção”) teve lugar a 10 de abril, quando as tropas paraguaias tentaram desalojar as brasileiras de sua posição, enviando contra eles 29 canoas com um efetivo de 1.260 homens sob o comando do tenente-coronel José Eduvigis Díaz. Foram entretanto rechaçados com grandes perdas e retiraram-se sob o fogo da esquadra Imperial, que por sua vez se viu forçada a retirar diante do fogo de Itapiru. Os tiros disparados contra o vapor "Fidelis" causaram a morte do coronel Villagran Cabrita. No decorrer da mesma ação, foi inutilizado o vapor brasileiro "Enrique Martins". O ataque custou 900 baixas paraguaias e 1.000 brasileiras. ("La Artillería Paraguaya en la Guerra Contra La Triple Alianza")

A 16 de abril Itapiru foi intensamente bombardeada enquanto um efetivo de 10.000 aliados cruzavam o rio Paraná até que, no dia seguinte, se produziu o confronto com 4.000 paraguaios sob o comando do tenente-coronel Benítez, resultando na retirada destes até ao forte.

Diante da concentração de tropas brasileiras que assim iniciavam a invasão do território paraguaio, Solano López ordenou o abandono da fortificação, permitindo a sua ocupação pelas tropas brasileiras a 18 de abril. (Efraín Cardozo. "Hace 100 años (tomo III)". 1970)

Arrasada e transformada em acampamento aliado com o desenvolvimento da campanha, essa posição, escala obrigatória para aqueles que iam ou retornavam das frentes de batalha, transformou-se numa pequena cidade onde conviviam militares, comerciantes e aventureiros, e onde se encontravam desde barbeiros, dentistas, casas de jogo, bordéis e uma igreja, a até mesmo uma casa bancária.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography


  • Fort of Itapirú

  • Fortaleza de Itapiru

  • Fort





  • Paraguay


  • Missing






  • Disappeared

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Paraguay
    State/Province: Ñeembucú
    City: Itapirú



  • Lat: 27 17' 17''S | Lon: 58 34' 8''W







  • Guerra da Tríplice Aliança



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of Itapirú