Fuerte de Nossa Senhora da Saúde da Trafaria

Almada, Setúbal - Portugal

O "Forte de Nossa Senhora da Saúde da Trafaria", também referido como "Forte da Trafaria", localiza-se na margem esquerda do rio Tejo, próximo ao ribeiro da Raposeira, na freguesia da União das Freguesias de Caparica e Trafaria, concelho de Almada, distrito de Setúbal, em Portugal.

História

Foi erguida sob o reinado de Pedro II de Portugal (1683-1706), em meados de 1683, para complemento da defesa da capital, na margem sul da barra do Tejo.

Possivelmente pelas dúvidas suscitadas ao longo de sua história acerca da sua eficácia defensiva - uma vez que apenas permitia impedir um possível desembarque - o local teve diversos usos.

Cessada a sua função estratégica, serviu como lazareto e hospital de quarentena até ao ano de 1820, altura em que foi desocupado.

No contexto da Guerra Civil Portuguesa (1828-1834), beneficiou de obras de reparação entre 1829 e 1831, vindo a ser utilizado como presídio militar até ao fim do conflito, após o que voltou a ser desativado.

Ocupado pela Companhia das Pescarias do Algarve, as suas dependências foram utilizadas como fábrica de guano de peixe. Diante da condenação desta função pelo Conselho de Saúde Pública, as atividades produtivas foram suspensas.

Posteriormente foi reocupado pelo Estado, tendo servido como viveiro das matas nacionais e tendo abrigado as galeotas reais (1879) até que, sob o reinado de Manuel II de Portugal (1908-1910), sofreu obras de adaptação das suas instalações a presídio militar. Data deste período a recuperação da sua ermida, sob a invocação de Nossa Senhora da Saúde.

Transitou para a administração da Marinha Portuguesa, conservando as funções de presídio militar, retornando mais tarde para a alçada do Exército Português. À época da Primeira Guerra Mundial, em 1917 encontrava-se uma vez mais em abandono.

Funcionou como habitação particular, mas o Estado voltou a ocupá-lo, procedendo a várias obras de recuperação para o readaptar a prisão militar, primeiro da Marinha, depois do Exército.

Em nossos dias, o forte não se encontra protegido ou classificado, e a ermida encontra-se abandonada e em avançado estado de degradação.

Em 2000, a Câmara Municipal de Almada adquiriu o imóvel.

Bibliografías relacionadas 


 Imprima Bibliografías relacionadas

Contribuciones

Actualizado en 03/03/2014 por el tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Fuerte de Nossa Senhora da Saúde da Trafaria

  • Forte da Trafaria

  • Fuerte

  • 1683 (DC)




  • Portugal


  • Ruinas mal conservadas

  • Monumento Sin Protección Legal





  • Ruinas

  • ,00 m2

  • Continente : Europa
    País : Portugal
    Estado/Província: Setúbal
    Ciudad: Almada



  • Lat: 38 -41' 34''N | Lon: 9 13' 49''W










Imprima el contenido


Registre su correo electrónico para recibir noticias sobre este proyecto


Fortalezas.org > Fortificación > Fuerte de Nossa Senhora da Saúde da Trafaria