Fort of Santo António da Cruz

Cascais, Lisboa - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (4)

Images (4)

O “Forte de Santo António da Cruz”, também referido como "Forte da Cruz de Santo António" e “Forte da Cruz da Subida”, localizava-se na freguesia de União das Freguesias de Cascais e Estoril, concelho de Cascais, distrito de Lisboa, em Portugal.

Foi edificado no contexto da Guerra da Restauração da independência portuguesa (1640-1668), integrando a 1.ª linha de fortificações da barra do Tejo, que se estendia do cabo da Roca até à Torre de Belém para defesa da cidade de Lisboa. Na extremidade oeste da praia de Santo António (atual praia do Tamariz), cruzava fogos com o Forte de São Pedro do Estoril, a oeste.

História

Foi erguido na década de 1640 por determinação do Conselho de Guerra de João IV de Portugal (1640-1656), sob a supervisão do Governador das Armas da Praça de Cascais, D. António Luís de Meneses (1642-1675), 3° conde de Cantanhede. Tendo existido uma cruz no terreiro desse forte, terá sido essa a razão de sua designação.

Perdida a sua função militar em fins do século XIX, foi adquirido por um particular. COLAÇO e ARCHER (1943) informam que “pelo ano de 1886” um “rico capitalista lisboeta, de seu nome João Martins de Barros, foi habitar, em São João do Estoril, uma casa em frente da Poça”. “Adoecera-lhe uma filha e esperava vê-la curada pelo ar do pinhal e do mar”, nas Termas da Poça, de anemia crónica, o que veio a acontecer, dispondo-se o pai a “fazer uma casa no local onde se operara a maravilha”. Não a podendo construir junto à praia da Poça, escolheu “para ela um poiso deslumbrante”, um pouco mais à frente na linha de costa: o “antigo forte de Santo António do Estoril, muralhas quasi ruídas, mas ainda alcandoradas sobre os rochedos que afloram, à esquerda de quem olha o mar, no areal do Estoril”. Adquirido o imóvel ao Estado (1894), aí nasceria um palacete em estilo neomedieval (1895), sob o risco do arquiteto italiano Cesar Ianz, um dos pioneiros da arquitetura de veraneio de Cascais. Ianz ficou arruinado com a construção, adjudicada por um valor que calculou mal, mas cumpriu o contrato. O imóvel ficou conhecido como “Chalet Barros”, hoje “Palácio Barros”.

Atualmente de propriedade de Miguel de Polignac Mascarenhas de Barros, embaixador da Ordem Soberana de Malta em Portugal, o imóvel conheceu processo de recuperação, restauro e remodelação. Ostenta a bandeira da Ordem de Malta como residência oficial do embaixador.

Bibliografia

COLAÇO, Branca de Gonta; ARCHER, Maria. “Memórias da Linha de Cascais”. 1943.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 18/10/2018 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (4).


  • Fort of Santo António da Cruz

  • Forte da Cruz de Santo António, Forte da Cruz

  • Fort





  • Portugal


  • Missing






  • Disappeared

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Lisboa
    City: Cascais



  • Lat: 38 -43' 51''N | Lon: 9 23' 52''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of Santo António da Cruz