Fort of Santa Susana de São João do Ribamar

Mafra, Lisboa - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O “Forte de Santa Susana de São João do Ribamar”, também referido como “Forte de Santa Susana” e “Forte de São Lourenço”, localiza-se a sul da praia de São Lourenço, na povoação de Ribamar, na freguesia de Santo Isidoro, concelho de Mafra, distrito de Lisboa, em Portugal.

História

No contexto da Guerra da Restauração da Independência (1640-1668) foi edificado por determinação do Conselho de Guerra de João IV de Portugal (1640-1656), sob a supervisão do Governador das Armas da Praça de Cascais, D. António Luís de Meneses (1642-1675), 3.° conde de Cantanhede.

Posteriormente, no contexto da Guerra Peninsular (1808-1814), juntamente com o Forte do Picoto (Obra Militar n.º 49) e com o Forte de Ribamar, integrou a 2.ª Linha do sistema defensivo das Linhas de Torres Vedras.

No contexto da Guerra Civil Portuguesa esteve guarnecido por tropas Miguelistas, tendo entrado em combate, conforme testemunha a correspondência abaixo:

"Forte de Santa Suzana de São João de Ribamar, vinte e três de Março de mil outocentos e trinta e dous: = Ilustrissimo Senhor Juiz de Fóra = Dou parte a V. S.ª que esta noute, á huma hora depois meia noute, fui atacado com quatro Embarcações neste Forte de Santa Suzana de São João de Ribamar, aonde estava bem percatado, com o meu Destacamento; principiei a mandar dar fogo, e ssempre a repetir, mandei fazer sortida, e vejo logo á outra parte debaixo mais duas Embarcações, ás quaes fiz muito fogo; ahi immediatamente achei o Juiz da Vintena proximo, perguntando-me se queria alguma gente, parece-me ser muito amigo de ElRei, pois assim o considero; porém não foi necessária, que elles levarão por ora para contar. Agora precizo hoje mais alguma Tropa para reforço. Deus guarde a V. S.ª muitos annos. Illustrissimo Senhor Doutor Juiz de Fóra = Antonio Nunes, Sargento segundo do Batalhão de Voluntarios Realistas da Covilhã e Fundão." (Gazeta de Lisboa, num. 73, Anno 1832, Segunda Feira, 26 de Março, p. 373.)

Serviu como quartel de tropas até 1948, quando passou para a tutela da Guarda Fiscal.

Da sua primitiva estrutura pouco se observa, subsistindo apenas, em seu exterior os restos dos parapeitos e canhoneiras abertas no século XIX, e o edifício da Guarda Fiscal, um exemplar representativo da arquitetura do Estado Novo.

Foi declarado em Vias de Classificação, incluído no processo da “1.ª e 2.ª Linhas de Defesa a Norte de Lisboa durante a Guerra Peninsular, também conhecidas como Linhas de Torres, nos concelhos de Arruda dos Vinhos, Loures, Mafra, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras e Vila Franca de Xira, no distrito de Lisboa” (128 obras militares), pelo anúncio n.º 12/2013, publicado no Diário da República, 2.ª Série, n.º 9, de 14 de janeiro.

O conjunto das fortificações das Linhas de Torres Vedras foi declarado património nacional pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) no dia 1 de março de 2018, sendo classificado como Monumento Nacional em 21 de março de 2019.

Características

Exemplar de arquitetura militar oitocentista, marítimo, de enquadramento rural, isolado.

  • Fort of Santa Susana de São João do Ribamar

  • Forte de Santa Susana, Forte de São Lourenço

  • Fort



  • António Luís de Meneses

  • John IV of Portugal
    Maria I of Portugal

  • Portugal


  • Featureless and Semiconserved

  • National Protection
    O conjunto das fortificações das Linhas de Torres Vedras foi declarado património nacional pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) no dia 1 de março de 2018, sendo classificado como Monumento Nacional em 21 de março de 2019.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Lisboa
    City: Mafra



  • Lat: 39 -1' 24''N | Lon: 9 25' 31''W







  • Fortificação das Linhas de Torres Vedras



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of Santa Susana de São João do Ribamar