Forte de Nossa Senhora do Carmo

Corumbá, Mato Grosso do Sul - Brasil

O Forte de Nossa Senhora do Carmo de Coimbra, hoje desaparecido, estava localizado na margem esquerda do Rio Paraguai, em posição dominante sobre o estreito de São Francisco Xavier, em Corumbá, no Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo Souza (1885), o 4º governador e Capitão-general da Capitania de Mato Grosso, Luís de Albuquerque de Mello Pereira e Cáceres, visando dar suporte à ocupação portuguesa diante da crescente presença espanhola, bem como controlar as razias dos índios Paiguá que interrompiam as comunicações fluviais com os distritos auríferos de Cuiabá, determina a construção de uma fortificação no médio curso do rio Paraguai. É designado para a missão o Capitão Mathias Ribeiro da Costa, que partiu de Cuiabá à testa de uma expedição de 245 homens, distribuídos em 15 canoas, divididas em três grupamentos, guiada por um índio velho (22/jul/1775). Apesar das instruções para se dirigir a um local conhecido como Fecho dos Morros, a 20 dias de canoa de Cuiabá, próximo à atual cidade de Porto Murtinho, 292 Km ao sul da atual posição do forte, Ribeiro da Costa se fixou no estreito de São Francisco Xavier, à margem esquerda do rio Paraguai (13/set/1775), incorreção que lhe custou o posto, e sobre a qual nasceriam algumas lendas locais: uma delas reza que São Tomé passou por Fecho dos Morros em direção ao Peru, tendo por isso o local sido considerado como solo sagrado, e lhe vedada qualquer intenção bélica; outra, conta que o Capitão foi inspirado pela santa padroeira do forte, Nossa Senhora do Carmo (comemorada a 16/jul), que lhe iluminou o local do estabelecimento.

A primitiva estrutura, uma estacada de faxina e terra no formato de um polígono retangular com cerca de 40 braças pelo lado maior, foi erigida sob a invocação de Nossa Senhora do Carmo (Forte de Nossa Senhora do Carmo), sendo inaugurada em 17/set. Nos vértices erguiam-se quatro pequenos baluartes: São Gonçalo (N), São Tiago (L), Sant'Ana (S) e Nossa Senhora da Conceição (O). No interior, erguiam-se as edificações de serviço (Casa de Comando, Quartel da Tropa, Casa da Palamenta, Armazéns). A artilharia foi recebida por via fluvial desde Belém, no Pará, uma vez que a Coroa espanhola não permitia a passagem de material bélico português pela bacia do rio da Prata. Após a inauguração, o comando foi entregue ao Sargento-mór Marcelino Rodrigues de Campos (GARRIDO, 1940:159-160).

Também conhecido como Presídio de Coimbra, em poucos meses sofre um incêndio que o danifica sériamente, sendo atacado em 1777 pelos índios Guaicurus. O novo governador e Capitão-general da Capitania de Mato Grosso, João de Albuquerque, incumbiu em 1789 o Sargento-mór Joaquim José Ferreira, comandante da praça de Coimbra, de pacificar os índios, o que foi alcançado em 1789, com os chefes João Queima e Paulo Ferreira (SOUZA, 1885:134).

Após o ataque de indios Guaicurús em 1791, que dizima 54 homens da guarnição (GARRIDO, 1940:160), a estrutura será sucedida pelo Forte Novo de Coimbra.



 Personajes relacionados


 Imprima Personajes relacionados

Bibliografías relacionadas 


 Imprima Bibliografías relacionadas



Links relacionados 

Forte de Nossa Senhora do Carmo de Coimbra
Página da enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte de Nossa Senhora do Carmo de Coimbra, que se localizava na margem esquerda do rio Paraguai, em posição dominante sobre o estreito de São Francisco Xavier, no atual distrito de Forte Coimbra, município de Corumbá, Estado de Mato Grosso do Sul, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_Nossa_Senhora_do_Carmo_de_Coimbr...

 Imprima Links relacionados

Contribuciones

Actualizado en 05/12/2008 por el tutor Roberto Tonera.

Con la contribución de contenidos de: Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Forte de Nossa Senhora do Carmo

  • Presídio de Coimbra; Forte de Nossa Senhora do Carmo de Coimbra

  • Fuerte

  • 1775 (DC)



  • Luís de Albuquerque de Melo Pereira e Cáceres

  • Portugal


  • Desaparecida






  • Desaparecida

  • 0,00 m2

  • Continente : Sudamérica
    País : Brasil
    Estado/Província: Mato Grosso do Sul
    Ciudad: Corumbá

    Localizado na margem esquerda do Rio Paraguai, em posição dominante sobre o estreito de São Francisco Xavier, em Corumbá, no Estado de Mato Grosso do Sul.


  • Lat: 19 55' 14''S | Lon: 57 47' 32''W




  • A artilharia foi recebida por via fluvial desde Belém, no Pará, uma vez que a Coroa espanhola não permitia a passagem de material bélico português pela bacia do rio da Prata.

  • Estacada de faxina e terra no formato de um polígono retangular com cerca de 40 braças pelo lado maior.





Imprima el contenido


Registre su correo electrónico para recibir noticias sobre este proyecto


Fortalezas.org > Fortificación > Forte de Nossa Senhora do Carmo