Bombardeira do Porto Pim

Horta, Autonomous Region of Azores - Portugal

A chamada "Bombardeira do Porto Pim", também referida como "Forte do Porto Pim", localiza-se na freguesia das Angústias, cidade e concelho da Horta, ilha do Faial, na Região Autónoma dos Açores, em Portugal.

Integra o conjunto das chamadas “Fortificações da Baía do Porto Pim”, que até à construção do porto comercial (1876), constituiu-se no principal porto da Horta.

História

As fortificações do Porto Pim

A fortificação do Porto Pim consta do "Projeto da fortificação da Horta" enviado pelo capitão espanhol Francisco de La Rua a D. Diogo da Silva, 5.º conde de Portalegre, a pedido de Alonso de Ávila em 1597, atualmente no Archivo General de Simancas, na Espanha.

Erguido a partir do século XVII, deste conjunto defensivo, ligado por um muro de suporte ao longo da baía de Porto Pim, conservam-se:

- Guarita (no extremo oeste);

- Forte ou Castelo de São Sebastião;

- Portão do Mar;

- Bombardeira (no extremo leste).

Encontram-se relacionadas no Inventário do Património Imóvel dos Açores sob o n.º 71.10.207.

As “Fortificações do Porto Pim” inscrevem-se na Paisagem Protegida do Monte da Guia pelo Decreto Regional n.º 1/80/A, de 31 de janeiro. Encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público (IIP) pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 13/84/A, de 31 março I-77-1984 e n.º 4 do art.º 57.º do DLR n.º 29/2004/A, de 24 de agosto, alterado pelo DLR n.º 43/2008/A, de 8 out. I-195-2008.

O Forte do Porto Pim

De acordo com a Enciclopédia Açoriana (verbete "Forte do Porto Pim") acredita-se tratar-se de uma construção relativamente recente, erguida sobre uma estrutura defensiva mais antiga, como por exemplo o chamado "Reduto da Patrulha" ou o "Reduto da Eira", referidos no contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1714) pelo marechal Castelo Branco na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710" (Arquivo dos Açores, vol. IV, 1882, p. 179), de dimensões mais modestas e possivelmente com a função de servir de portão de acesso ao areal.

A "Relação" do marechal de campo Júlio José Fernandes Basto, 1.º barão de Basto, comandante da 10.ª Divisão Militar (Açores), em 1862 informa que "As muralhas e parapeitos tem algumas ruinas" e observa, com relação às estruturas da ilha: "Devem ser conservados, por que defendem o porto da cidade da Horta, dando-lhe a conveniente importancia, mas seria util fazer-lhes as reparações de que carecem, e artilha-los convenientemente; pois quazi toda a artilharia e reparos se achão incapazes de serviço." (Op. cit., p. 274)

Encontra-se relacionado por BAPTISTA DE LIMA (1982) sob o nome de "Reduto da Patrulha".

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado.

Constitui-se na realidade em uma simples bateria elevada sobre o extradorso de uma abóbada de dois compartimentos. É acedida por uma escada de três lanços. Em seu terrapleno rasgam-se três canhoneiras onde a artilharia não tem condições de trabalhar, de vez que estão posicionadas sobre o último lance e o patim superior da escada. Do mesmo modo, questiona-se a sua funcionalidade, de vez que, para a artilharia chegar à plataforma, seria necessário erguê-la à cabrilha, dada a exiguidade da escada, que não permite o seu trânsito. Por último questiona-se a funcionalidade das canhoneiras voltadas ao areal que supostamente defendem, ou as que batem a terra, pois que a ameaça era, sobretudo, marítima.

Todo o percurso entre a Guarita e o Reduto da Patrulha encontra-se ligado por um muro que acompanha a estrada, com guarda em alvenaria de pedra e bancos embutidos.

Bibliografia

SOUSA, Regina Lacerda de. Memória Histórica - Castelo de São Sebastião e Reduto da Patrulha. Horta (Faial): Junta de Freguesia das Angústias, 1990.

Related bibliography 


 Print the Related bibliography



Related links 

71.10.207 Fortificações da Baía de Porto Pim
Ficha do Inventário do Património Imóvel dos Açores acerca das Fortificações da Baía de Porto Pim (Guarita, Castelo de São Sebastião, Reduto da Patrulha e Bombardeira) ligadas por um muro de suporte ao longo da Baía do Porto Pim, outrora destinadas à interdição desta baía.

http://www.inventario.iacultura.pt/faial/horta_fichas/71_10_207.html
Fortificação - Ilha do Faial
Página do Instituto Histórico da Ilha Terceira (IHIT) com a bibliografia publicada no Boletim daquela instituição sobre as fortificações da ilha do Faial.

http://www.ihit.pt/new/fortes/faial.php

 Print the Related links

Contribution

Updated at 04/06/2019 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Bombardeira do Porto Pim

  • Forte do Porto Pim

  • Battery





  • Portugal


  • Featureless and Well Conserved

  • State Protection
    As "Fortificações do Porto Pim” inscrevem-se na Paisagem Protegida do Monte da Guia pelo Decreto Regional n.º 1/80/A, de 31 de janeiro. Encontra-se classificada como Imóvel de Interesse Público (IIP) pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 13/84/A, de 31 março I-77-1984 e n.º 4 do art.º 57.º do DLR n.º 29/2004/A, de 24 de agosto, alterado pelo DLR n.º 43/2008/A, de 8 out. I-195-2008.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Autonomous Region of Azores
    City: Horta

    Travessa de Porto Pim; Rua da Areinha Velha
    Horta, Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores, Portugal.


  • Lat: 38 -32' 26''N | Lon: 28 37' 39''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Bombardeira do Porto Pim