Forte de São Sebastião

Horta, Autonomous Region of Azores - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (6)

Images (6)

O "Forte de São Sebastião", referido até ao século XIX como "Forte da Cruz dos Mortos", localiza-se na freguesia das Angústias, cidade e concelho da Horta, ilha do Faial, na Região Autónoma dos Açores, em Portugal.

Integra o conjunto das chamadas “Fortificações da Baía do Porto Pim”, que até à construção do porto comercial (1876), constituiu-se no principal porto da Horta. Situa-se em um esporão rochoso, banhado em três faces pelas águas da baía, cujo ancoradouro defendia com fogos de oeste e sudoeste; a face voltada a leste cruzava fogos com o Forte de Porto Pim.

História

As fortificações do Porto Pim

A fortificação do Porto Pim consta do "Projeto da fortificação da Horta" enviado pelo capitão espanhol Francisco de La Rua a D. Diogo da Silva, 5.º conde de Portalegre, a pedido de Alonso de Ávila em 1597, atualmente no Archivo General de Simancas, na Espanha.

Erguido a partir do século XVII, deste conjunto defensivo, ligado por um muro de suporte ao longo da baía de Porto Pim, conservam-se:

- Guarita ou Vigia (no extremo oeste);

- Forte ou Castelo de São Sebastião;

- Portão do Mar ou Reduto da Patrulha;

- Bombardeira (no extremo leste).

Encontram-se relacionadas no Inventário do Património Imóvel dos Açores sob o n.º 71.10.207.

As “Fortificações do Porto Pim” inscrevem-se na Paisagem Protegida do Monte da Guia pelo Decreto Regional n.º 1/80/A, de 31 de janeiro. Encontram-se classificadas como Imóvel de Interesse Público (IIP) pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 13/84/A, de 31 março I-77-1984 e n.º 4 do art.º 57.º do DLR n.º 29/2004/A, de 24 de agosto, alterado pelo DLR n.º 43/2008/A, de 8 out. I-195-2008.

O Forte de São Sebastião

A sua construção deverá remontar ao início do século XVII, no contexto da União Ibérica (1580-1640).

Acredita-se que, no contexto da Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1714) seja a estrutura referida pelo brigadeiro António do Couto de Castelo Branco na relação "Fortificações nos Açores existentes em 1710" como "O Forte de Nossa Senhora das Angustias." (Arquivo dos Açores, vol. IV, 1882, p. 179)

No contexto da Guerra da Restauração (1640-1668), por Provisão de 30 de abril de 1642 o capitão general António Saldanha, enviado naquele ano aos Açores por João IV de Portugal (1640-1656), restabeleceu o imposto de 2% sobre as mercadorias exportadas para fazer face às necessidades de armamento e, em particular, para conservação e reparação das fortificações da ilha.

Encontra-se identificado na "Planta das fortificações e baías na ilha do Faial", de autoria do sargento-mor do Real Corpo de Engenheiros, José Rodrigo de Almeida (1804). ("Planta das forteficaçoens e bahias da Ilha do Fayal / a qual por ordem da Real Junta da Fazenda destas ilhas dos Açores tirou o Sar.to Mor do Real Corpo d' Engenheiros Jozé Rodrigo d' Almeida em 1804.")

Conhecido até ao século XIX por "Castelo da Cruz dos Mortos" por ali existir uma cruz que, antes de criada a freguesia das Angústias, servia de marco aos padres da Matriz que iam buscar os mortos que faleciam para sul daquele local (MACEDO, 1981:Vol. I, p. 337), recebeu a sua atual designação em 4 de novembro de 1819.

A "Relação" do marechal de campo Júlio José Fernandes Basto, 1.º barão de Basto, comandante da 10.ª Divisão Militar (Açores), em 1862 informa que "Está algum tanto arruinado; já se procedeo ao orçamento respectivo para a sua reparação" e observa, com relação às estruturas da ilha: "Devem ser conservados, por que defendem o porto da cidade da Horta, dando-lhe a conveniente importancia, mas seria util fazer-lhes as reparações de que carecem, e artilha-los convenientemente; pois quazi toda a artilharia e reparos se achão incapazes de serviço." (Op. cit., p. 274)

As suas dependências abrigaram o destacamento de militares reformados da ilha, removido na segunda metade do século XIX das dependências do Forte do Bom Jesus (sobre o areal próximo à foz da ribeira da Conceição, de que já não restam vestígios), as quais foram cedidas para prisão da cidade da Horta, função esta também desempenhada pelo Forte de São Sebastião.

Encontra-se relacionado por BAPTISTA DE LIMA (1982) sob o nome de "Forte de N.ª S.ª das Angústias".

Desde agosto de 2005, nas dependências do forte, sob a responsabilidade da Câmara Municipal da Horta, funciona a Ecoteca do Faial, subordinada à Secretaria Regional do Ambiente e do Mar. A Ecoteca, por sua vez, desde 1 de janeiro de 2007, vem sendo gerida pelo Observatório do Mar dos Açores (OMA), associação técnica, científica e cultural, sem fins lucrativos, criada em 2002 por elementos ligados ao Departamento de Oceanografia e Pescas da Universidade dos Açores.

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado.

Apresenta planta com o formato de uma luneta irregular, ocupando uma área de treze ares. Possuía função defensiva unicamente marítima, uma vez que podia ser facilmente batido de terra a partir do Monte da Guia, do outro lado da baía, e pelas elevações vizinhas, que lhe eram padrastos.

Em seus muros rasgam-se onze canhoneiras. A muralha da face voltada a norte ergue-se a cinco metros de altura; a muralha a leste a 4,2 metros na preamar, mesma altura das duas canhoneiras contíguas voltadas a sudoeste, apropriada ao tiro rasante. As demais canhoneiras, voltadas a sudoeste e a oeste, erguem-se a 5,6 metros, acedidas por rampas.

Em seu terrapleno ergue-se uma edificação de planta retangular, de um pavimento, com cobertura de três águas em telha de meia-cana, onde primitivamente existiam as dependências de serviço: Casa de Comando e Quartel de Tropa, Paiol de Pólvora, Casa da Palamenta, cozinha e latrinas.

No lado voltado para a rua do Pasteleiro abre-se o Portão de Armas, rematado em arco abatido.

O seu sistema defensivo era complementado por uma linha contínua de trincheiras sobre a rocha, que se estendiam para leste e oeste, esta terminando numa bateria ou vigia há muito desaparecida, substituída atualmente em parte por muros de guarda feitos pelo Departamento das Obras Públicas.



 



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography



Related links 

Castelo de São Sebastião na baía do Porto Pim / Forte de São Sebastião
Ficha do Castelo de São Sebastião na baía do Porto Pim / Forte de São Sebastião na base de dados do Sistema de Informação para o Património Arquitetónico (SIPA) do IHRU.

http://www.monumentos.pt/Site/APP_PagesUser/SIPA.aspx?id=8130
Forte de São Sebastião
Verbete sobre o Forte de São Sebastião, na Enciclopédia Açoriana, na página do Centro de Conhecimento dos Açores, da Direção Regional da Cultura, do Governo dos Açores.

http://www.culturacores.azores.gov.pt/ea/pesquisa/default.aspx?id=7118
Fortificação - Ilha do Faial
Página do Instituto Histórico da Ilha Terceira (IHIT) com a bibliografia publicada no Boletim daquela instituição sobre as fortificações da ilha do Faial.

http://www.ihit.pt/new/fortes/faial.php
71.10.207 Fortificações da Baía de Porto Pim
Ficha do Inventário do Património Imóvel dos Açores acerca das Fortificações da Baía de Porto Pim (Guarita, Castelo de São Sebastião, Reduto da Patrulha e Bombardeira) ligadas por um muro de suporte ao longo da Baía do Porto Pim, outrora destinadas à interdição desta baía.

http://www.inventario.iacultura.pt/faial/horta_fichas/71_10_207.html

 Print the Related links

Contribution

Updated at 01/08/2020 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (6).


  • Forte de São Sebastião

  • Forte de Nossa Senhora das Angústias, Forte da Cruz dos Mortos

  • Fort





  • Portugal


  • Restored and Well Conserved

  • State Protection
    As “Fortificações do Porto Pim” inscrevem-se na Paisagem Protegida do Monte da Guia pelo Decreto Regional n.º 1/80/A, de 31 de janeiro. Encontram-se classificadas como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto Regulamentar Regional n.º 13/84/A, de 31 de março e n.º 4 do artigo 58.º do Decreto Legislativo Regional n.º 29/2004/A, de 24 de agosto.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Autonomous Region of Azores
    City: Horta



  • Lat: 38 -32' 31''N | Lon: 28 37' 47''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Forte de São Sebastião