Castle of Monforte

Monforte, Portalegre - Portugal

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (3)

Images (3)

O "Castelo de Monforte" localizava-se na freguesia e concelho de Monforte, distrito de Portalegre, em Portugal.

Em posição dominante sobre a povoação, juntamente com os castelos de Veiros, Campo Maior e de Ouguela, tinha como função a defesa daquele trecho da raia.

História

Antecedentes

Embora não existam informações a respeito da origem ou fundação de Monforte, admite-se a possibilidade de remontar a um castro pré-romano, convertido em um pequeno ópido à época romana, sucessivamente ocupado por Visigodos e Muçulmanos.

O castelo medieval

À época da Reconquista cristã da península Ibérica, a povoação foi conquistada em 1139 em uma ofensiva das forças de D. Afonso Henriques, futuro Afonso I de Portugal (1145-1185), à região. Visando o seu povoamento e defesa, o soberano passou-lhe carta de foral em 1168. Posteriormente, a povoação e sua defesa, foram reconquistados pelos Muçulmanos baseados no castro de Ayamonte (atual Cabeço de Vaiamonte), para retornar à posse de Portugal em data incerta.

Após a conquista definitiva da região, devastada e despovoada pelos combates, Afonso III de Portugal (1248-1279) concedeu foral à vila e termo de Monforte, garantindo amplos privilégios aos seus moradores (1257), incrementando o seu povoamento e fazendo recuperar as suas defesas.

Dinis I de Portugal (1279-1325) doou o senhorio da vila de Monforte a sua esposa, a Rainha Santa Isabel, juntamente com os castelos de Vila Viçosa, Sintra, Ourém, Feira, Gaia, Lamoso, Nóbrega (atualmente Ponte da Barca), Santo Estêvão de Chaves, Monforte de Rio Livre, Portel e Montalegre. Por determinação deste soberano, deu-se início à reconstrução do castelo arruinado pelos conflitos e pelo tempo, concomitante com a cerca da vila (1309). O novo castelo foi edificado no contexto de uma linha defensiva que cobria a linha fronteiriça da região no sentido Norte – Sul, integrada pelos castelos de Arronches, Portalegre, Marvão, Alegrete, Castelo de Vide, Vila Viçosa, Borba, Veiros, Alandroal e outros.

Pedro I de Portugal (1357-1367) entregou a alcaidaria do castelo a Aires Afonso (1357). No ano seguinte (1358), o monarca confirmou amplos privilégios ao concelho e aos homens de Monforte.

No contexto da crise de sucessão de 1383-1385, a vila e seu castelo mantiveram o partido de Beatriz de Portugal, vindo a ser ocupadas por Martim Anes Barbuda, que aqui se refugiou após a batalha dos Atoleiros (1384), resistindo alguns dias ao cerco das forças do Condestável, D. Nuno Álvares Pereira. João I de Portugal (1385-1433) doou os domínios desta vila ao Condestável, em data incerta entre 1391 e 1395, pelos serviços prestados durante a crise.

D. João I e seus sucessores, Duarte I de Portugal (1433-1438) e Afonso V de Portugal (1438-1481), até João III de Portugal (1521-1557) confirmaram os privilégios aos habitantes e moradores da vila e termo de Monforte.

Em 1455 D. Afonso V fez a doação dos domínios da vila ao conde de Arraiolos, ingressando estes, deste modo, nos da Casa de Bragança. Mais tarde, em 1463, a doação seria confirmada pelo soberano ao filho do conde de Arraiolos, D. Fernando, conde de Guimarães. Mais tarde ainda, em 1476, o mesmo soberano concedeu os domínios da vila, seu castelo e todas as suas rendas e jurisdições ao duque de Guimarães. O seu filho e sucessor, João II de Portugal (1481-1495), desfez essa doação em 1483, devolvendo esses domínios à posse da Coroa, ao mesmo tempo em que concedia amplos privilégios aos seus moradores. A Casa de Bragança recuperou estes domínios, para não mais os perder, sob o reinado de Manuel I de Portugal (1495-1521), quando o soberano os concedeu, com todos os direitos e rendas, a Jaime I, 4.º duque de Bragança, em 1501. Data deste período a figuração da vila e suas defesas por Duarte de Armas no “Livro das Fortalezas” (c. 1509), em duas vistas (fls. 33 e 34, ANTT) e uma planta (fl. 124), onde se encontra anotado o nome do provável responsável pela sua construção: Gonçalo de Aguiar. O soberano concedeu o Foral Novo à vila em 1512.

Da Guerra da Restauração aos nossos dias

No contexto da Guerra da Restauração (1640-1668), o Conselho de Guerra de João IV de Portugal (1640-1656) fez modernizar as defesas da vila de Monforte, adaptando-as aos tiros da artilharia, quando foram erguidos 4 baluartes. Uma segunda linha defensiva, em faxina e terra, envolvia a povoação à época, dela não restando vestígios atualmente.

A vila e sua fortificação vieram a cair episodicamente diante das tropas espanholas sob o comando de D. Juan José de Austria (28 de junho de 1662). Aproveitando-se, entretanto, do recuo do corpo principal das forças espanholas para Badajoz, as tropas portuguesas lograram reconquistar a praça no início do mês seguinte (11 de julho).

A praça voltou a ser alvo de investidas durante a Guerra da Sucessão Espanhola (1701-1714) e novamente durante a chamada Guerra das Laranjas (1801), Nesta ocasião o antigo castelo foi arrasado por uma violenta incursão das tropas espanholas, permanecendo de pé apenas a torre de menagem e alguns troços das muralhas.

Os vestígios da fortificação de Monforte não se encontram classificados. Ente eles destaca-se a chamada Torre do Relógio.

Em 2005 formulou-se um projeto geral de intervenção, com divisão das muralhas em várias zonas.

Características

Exemplar de arquitetura militar, gótico e abaluartado.

Apresentava planta quadrangular com quatro torres nos vértices, entre as quais se destacava a Torre de Menagem, de maiores dimensões, e onde se rasgavam quatro portas. O conjunto era integrado ainda por uma cisterna no interior e por uma barbacã e um fosso no exterior. Uma muralha ligava o castelo à cerca da vila, de planta ovalada, ameada, percorrida no seu alto por um adarve.

No século XVII o conjunto foi modernizado com a adição de 4 baluartes.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 26/05/2018 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (3).


  • Castle of Monforte


  • Castle




  • Denis of Portugal

  • Portugal


  • Missing

  • Monument with no legal protection





  • Disappeared

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Portalegre
    City: Monforte



  • Lat: 39 -4' 46''N | Lon: 7 26' 19''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Castle of Monforte