Battery of Coloane

Macau, Guandong - China

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

A “Bateria de Coloane”, também referida como “Forte de Coloane”, localizava-se na costa sudoeste da ilha de mesmo nome, na Região Administrativa Especial de Macau da República Popular da China. Situava-se próximo ao Templo Chinês, em frente à ilha da Montanha.

História

No início do século XIX Coloane não era mais do que um ponto de encontro e base para bandos de piratas chineses que atuavam ao largo das águas de Macau. A autoridade portuguesa na ilha era representada por um único cabo aposentado e um “Tipu”, oficial local responsável pela manutenção da paz na área, fracamente povoada.

Forças portuguesas ocuparam militarmente esta ilha em 1864, anexando-a à colónia de Macau. A ação foi empreendida por determinação do então Governador José Rodrigues Coelho do Amaral, em atenção ao pedido de proteção solicitado às autoridades portuguesas pelos habitantes daquela ilha, tal como o haviam solicitado os da Taipa anteriormente, em 1864.

Para a sua defesa, uma bateria foi erguida em dezembro de 1884, artilhada com uma única peça do calibre 32, montada numa plataforma rotativa. Tinha como função vigiar e controlar a navegação no canal entre as ilhas de Coloane e da Montanha, assim como proteger a aldeia piscatória de Coloane de qualquer tentativa de desembarque hostil.

Ao tempo do Governador Eduardo Augusto Marques (1909-1910) a ilha sofreu nova ocupação militar. A 12 de julho de 1910 um pequeno corpo de tropas portuguesas desembarcou em Coloane. Os piratas locais tentaram opor-se a esse desembarque, ocupando a antiga bateria e disparando o seu único canhão. Contudo, não tiveram sucesso e retiraram para as montanhas. As operações de “limpeza” prosseguiram até 19 do mesmo mês. Cerca de 26 crianças, raptadas pelos piratas, foram libertadas. Posteriormente, o Governador tornou permanente a ocupação da ilha, não só fazendo construir um Quartel e concentrando aí tropas e polícia, como desenvolvendo o comércio e as comunicações com a ilha da Taipa e Macau.

A presença de piratas fixou-se na toponímia da ilha nos nomes de logradouros como a Azinhaga dos Piratas ou a Travessa dos Ladrões. Em comemoração à expulsão dos piratas chineses em 1910, foi erguido na vila de Coloane, no adro fronteiro onde em 1928 se ergueria a Capela de São Francisco Xavier, na atual avenida Marginal, um monumento com uma lápide decorada com antigas peças de artilharia, balas e correntes de ferro. O texto da lápide reza: "COMBATES / DE / COLOANE / 12 e 13 de Julho / 1910"

Características

Exemplar de arquitetura militar, costeira.

Apresentava planta poligonal, com uma esplanada semi-hexagonal, com um parapeito de 90 cm de altura e uma plataforma para a única peça com que estava artilhada. Possuía duas guaritas e um depósito de munições enterrado. O acesso à plataforma era feito por 6 pequenos degraus de pedra.

Bibliografia

GRAÇA, Jorge. Fortificações de Macau, Concepção e História. Macau: Instituto Cultural de Macau, 1985.

Contribution

Updated at 03/09/2015 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1).


  • Battery of Coloane

  • Forte de Coloane

  • Battery

  • 1884 (AC)

  • 1884 (AC)



  • Portugal


  • Missing

  • Monument with no legal protection





  • Disappeared

  • ,00 m2

  • Continent : Asia
    Country : China
    State/Province: Guandong
    City: Macau



  • Lat: 22 -7' 11''N | Lon: 113 -34' 60''E




  • 1 peça do calibre 32 montada em uma plataforma rotativa.






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Battery of Coloane