Andradas' Fort

Guarujá, São Paulo - Brazil

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O “Forte dos Andradas” localiza-se no município do Guarujá, estado de São Paulo, no Brasil.

Situa-se na ponta de Munduba, ao sul da ilha de Santo Amaro, entre os atuais bairros do Tombo e Jardim Guaiuba.

Foi a última grande estrutura de defesa fixa construída no país. Cooperava com o Forte de Itaipu na defesa do acesso à barra do porto de Santos, à época o maior porto exportador do Brasil.

Em nossos dias constitui-se em um dos mais belos pontos turísticos do Guarujá, de onde podem ser descortinadas as praias do seu litoral e a baía de Santos.

História

Remonta ao projeto de uma bateria, de autoria do Tenente-coronel de Engenharia João Luiz Monteiro de Barros em 1934, na gestão do então Ministro da Guerra, General-de-Exército Pedro Aurélio de Góis Monteiro. A sua construção apenas teve início em 1938, sob a direção do próprio projetista. (BARRETTO, 1958:267)

Com as suas obras concluídas em 1942, em plena Segunda Guerra Mundial (1939-1945), o então "Forte do Munduba" foi ativado pelo Decreto-Lei n.º 4.248 de 10 de abril daquele mesmo ano (1942), ficando guarnecido pela 5.ª Bateria Independente de Artilharia de Costa (5.ª BIAC), sob o comando do Capitão de Artilharia Manoel Campos Assumpção (6 de maio). Foi inaugurado em 10 de novembro, passando a ser oficialmente denominado como “Forte dos Andradas” pelo Decreto-lei n.º 5.002, de 27 de novembro de 1942 (BARRETTO, 1958:267), em homenagem aos irmãos José Bonifácio (1763-1838), Antônio Carlos e Martim Francisco de Andrada e Silva, importantes personagens do cenário político brasileiro ao tempo do primeiro império (1822-1831) e do Período Regencial (1831-1840).

Em junho de 1946 a 5.ª BIAC foi transformada em 3.ª Bateria de Obuses de Costa (3.ª BOC).

No contexto da Ditadura militar brasileira (1964–1985) nele estiveram detidos presos políticos. (Comissão da Verdade do Estado de São Paulo, 2015)

Em 1971 a 3.ª BOC teve a sua denominação alterada para Bateria de Comando da Artilharia Divisionária da Segunda Divisão de Exército (Bia Cmdo AD/2).

As baterias de 280mm do forte fizeram fogo pela última vez em 28 de janeiro de 1972, quando 32 obuses foram disparados em um exercício de treino, contra um reboque a oito quilômetros da costa. O Quartel de Guerra foi desativado naquele mesmo ano (1972).

Com a extinção da Bia Cmdo AD/2 (1 jan 1986) foi criada a Bateria de Comando da 2.ª Brigada da Artilharia da Costa (Bia Cmdo / 2.ª Bda A Cos). Com a transferência da 1.ª Brigada de Artilharia Antiaérea (1.ª Bda AAAe) de Niterói/RJ para Santos/SP em 1993, a sua denominação foi alterada para Bateria de Comando da 1.ª Brigada de Artilharia Antiaérea (Bia Cmdo / 1.ª Bda AAAe), unidade que hoje guarnece o Quartel de Paz, responsável pela fortificação.

O forte encontra-se aberto à visitação pública desde janeiro de 1994.

Características

Exemplar de arquitetura militar, acasamatado, na cota de trezentos metros acima do nível do mar, ocupa uma área total de 2,1 milhões de m².

O Quartel de Guerra situa-se na própria ponta de Munduba, enquanto o Quartel de Paz situa-se na praia de mesmo nome.

O forte é acedido por uma estrada pavimentada e bem conservada e por uma trilha estreita e sinuosa, com dois quilômetros de extensão, em uma mancha preservada de Mata Atlântica. O percurso na trilha é acompanhado por guias cedidos pelo forte, e nele existem dois paióis desativados e o acesso que conduz a um terceiro.

O complexo, totalmente embutido na rocha (do tipo “cortina invisível”), é acedido por um túnel com cerca de 200 metros de extensão, que se ramifica em dois braços de 50 metros cada, formando um "T". Em seu interior encontram-se câmaras de tiro e elevadores, que municiam quatro obuseiros Krupp de 280 mm, modelo 1912, camuflados pela própria mata. Estas peças, pesando cerca de 10 toneladas, permitiam o tiro curvo com obuses de 345 kg, a uma distância horizontal de 9.000 metros (MORI, 2003:214). A energia era fornecida por um gerador próprio, e a guarnição contava com quartéis, cozinha, depósitos, paióis, instalações sanitárias e enfermaria.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 

Actas virtuais do 6° Seminário Regional de Cidades Fortificadas e 1° Encontro Técnico de Gestores de Fortificações
Universidade Federal de Santa Catarina

Annals
2010
 
A primeira e a última linhas de tiro do Brasil: as fortalezas de Santos
Sergio Willians

Article
2011
 
Armada no mar & Bandeiras na terra
Elcio Rogério Secomandi

Book
2013
 
Arquitetura Militar: um panorama histórico a partir do Porto de Santos
Adler Homero Fonseca de Castro
Carlos A. C. Lemos
Victor Hugo Mori

Book
2003
 
Casa do Trem Bélico (1734): resgate das fortificações coloniais de defesa do Porto de Santos pelo aproveitamento turístico
Elcio Rogério Secomandi

Article
2010
 
Circuito dos fortes
Rosana Valle

Article
2012
 
Circuito dos fortes da Costa da Mata Atlântica: cinco séculos em 8 pontos estratégicos
Carlos Zundt
Tamara Gakiya Medvechikoff
André Santana Meireles
Francisco Gomes da Costa Neto

Catalog
2005
 
Circuito dos fortes da Costa da Mata Atlântica: cinco séculos em 8 pontos estratégicos
Governo do Estado de São Paulo

Folder
2005
 
Circuito Turístico dos Fortes: Região Metropolitana da Baixada Santista.
Elcio Rogério Secomandi

Book
2005
 
Defesa do Porto de Santos. Fortins, Fortes, Fortalezas...preservar é preciso
Elcio Rogério Secomandi

Article
2010
 
Dimensión Antropológica

Magazine
2016
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Fortes e Fortificações do Litoral Santista
J. Muniz Jr.

Book
1982
 
Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Book
1958
 
Las fortificaciones en Brasil
Roberto Tonera

Article - Magazine
2016
 
Os Fortes do Brasil
Ricardo Siqueira Prado
Ricardo Chaves Prado

Article - Magazine
1998
 
Inovação Institucional e Patrimônio Cultural de Origem Militar no Brasil
Flávia Ferreira de Mattos

Thesis
2018
 
Fortes: região metropolitana da Baixada Santista
Elcio Rogério Secomandi

Folder
2019
 
 

 Print the Related bibliography



Related links 

Forte dos Andradas
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte dos Andradas, que localiza-se na ponta de Munduba, ao sul da ilha de Santo Amaro, no atual município do Guarujá, no litoral do Estado de São Paulo, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_dos_Andradas
Circuito Turístico dos Fortes
Website animado da Unisantos, mostrando o circuito turístico dos fortes da região metropolitana da Baixada Santista, no Estado de São Paulo. Colorido e bem estruturado, o website possui versões em português, inglês e espanhol e traz imagens e informações sobre os fortes de São João da Bertioga, São Luiz, Nossa Senhora do Montserrat, Augusto e dos Andradas, Fortaleza de Itapema, de Santo Amaro, de Itaipu e Casa do Trem Bélico.

http://www.unisantos.br/circuitofortes/
Fortificações de Guarujá
Website da Prefeitura Municipal de Guarujá, versando sobre as seguintes fortificações: Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, Forte dos Andradas, Forte de São Felipe ou São Luiz, Ermida de Santo Antônio do Guaibê e Fortim do Góes. Todas as fortificações estão ou estavam localizadas no município de Guarujá, Estado de São Paulo.

http://www.portaldoguaruja.com.br/sys/templates/v2/conteudo.asp?indice...
Forte dos Andradas
Website da Prefeitura Municipal de Guarujá, versando sobre o Forte dos Andradas, que se localiza no município de Guarujá, Estado de São Paulo.

http://www.guaruja.sp.gov.br/site/aspx/Conteudo.aspx?c=541
Fortificações de São Paulo
Website Folha Online, versando sobre as seguintes fortificações: Fortaleza de Itaipú, Forte Augusto, Casa do Trem Bélico, Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, Forte dos Andradas, Fortaleza de Itapema, Forte São Luiz e Forte São João. Apresenta informações referentes a localização e telefone para contato.

http://www1.folha.uol.com.br/folha/turismo/noticias/ult338u5386.shtml
Porto de Santos - Armada no mar & Bandeiras na terra
Website sobre as fortificações da Baixada Santista, no litoral do Estado de São Paulo.

http://www.secomandi.com.br
Fortes, Fortins e Fortalezas por Coronel Elcio Secomandi - www.secomandi.com.br
Página do website VIMEO reunindo vídeos produzidos pela jornalista Nívea Francisco e que abordam os trabalhos de educação patrimonial realizados pelo professor Élcio Rogério Secomandi tendo como tema as fortificações brasileiras, em especial aquelas localizadas na região da Baixada Santista, no litoral de São Paulo.

https://vimeo.com/album/3875130

 Print the Related links

Contribution

Updated at 27/06/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Projeto Fortalezas Multimidia (Elisangela) (1).


  • Andradas' Fort

  • Forte do Munduba

  • Fort

  • 1938 (AC)

  • 1942 (AC)

  • João Luiz Monteiro de Barros


  • Brazil


  • Restored and Semiconserved

  • Monument with no legal protection



  • (13) 3354-2888 / 3354-2889


  • Military Active Unit
    Atualmente abriga a 1.ª Brigada de Artilharia Antiaérea do Exército Brasileiro.

  • 2.100.000,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: São Paulo
    City: Guarujá

    Rua Horácio Guedes Barreiros, Km 3,5, Tombo, Guarujá,
    11421-080, Estado de São Paulo, Brasil


  • Lat: 24 1' 59''S | Lon: 46 16' 51''W



  • As visitas podem ser feitas nos finais de semana e feriados não-chuvosos, das 10h00 às 17h00, com condução e guia cedidos pelo próprio forte, mediante ingresso.
    Como chegar:
    1. Partindo do ferry-boat: Av. Ademar de Barros - Av. Manoel Alhino - Av. dos Caiçaras - Praça Valter Belian - Rua Antônio Marques - Praça Ivete Vargas - Rua Horácio Guedes Barreiro.
    2. Partindo do centro: Rua Mário Ribeiro - Rua Cubatão - Morro Sobre as Ondas - Av. General Rondon - Rua Alexandre Migues Rodrigues - Praça Ivete Vargas - Rua Horácio Barreiro.


  • 1942: 4 obuseiros Krupp de 280 mm, modelo 1912.

  • Totalmente embutido na rocha, o que se pode chamar de "cortina invisível", o forte compõe-se de um complexo sistema de túneis, câmaras e elevadores. Possui planta em forma de "T".
    "O Forte possuía dois edifícios de aquartelamento, um na elevação do morro (Quartel de Guerra) e outro na praia do Monduba (Quartel de Paz)". Em 1997 foi construído novo aquartelamento (MORI, 2003:214).





Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Andradas' Fort