Suomenlinna

Helsinki, Nyland and Tavastehus - Finland

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (2)

Images (2)

Suomenlinna” (em português: "Castelo Finlandês") , até 1918 denominada como “Sveaborg” (em português: "Castelo dos Suecos") ou “Viapori”, localiza-se à entrada do porto de Helsínquia, capital da Finlândia.

Em nossos dias encontra-se classificada como Património da Humanidade pela UNESCO.

História

Antecedentes

No contexto das Guerras do Norte pelo domínio do mar Báltico (1700-1721), Carlos XII da Suécia (1697-1718) e Pedro I da Rússia (1682-1725) combateram acirradamente pela posse do Grão-ducado da Finlândia, então em mãos da Escandinávia. Entre perdas e ganhos, na sequência do conflito - sem um vencedor nítido - os suecos, senhores da região sul da atual Finlândia, bem como de grande parte do Báltico e mares adjacentes, tiveram que ceder a Carélia (região a leste da Finlândia) e parte do sudeste do Grão-ducado da Finlândia à Rússia. Esta, gradualmente, ganhou hegemonia na região do Báltico Oriental em detrimento da Suécia, que lhes cedeu pontos fortes na zona.

A atual fortaleza

No intuito de proteger as províncias suecas na Finlândia e o próprio país do avanço russo, Frederico I da Suécia (1720-1751) mandou erigir, em 1747, sobre um arquipélago de seis ilhotas em frente à cidade de Helsínquia, uma fortaleza destinada a fechar e controlar as possíveis incursões navais e terrestres das tropas dos czares.

Os trabalhos tiveram início logo em 1748, com o projeto e a direção das obras a cargo do almirante Augustin Ehrensvärd (1710-1772), que chegou a ter às suas ordens, em alguns Verões (época do ano em que se pode trabalhar ao ar livre no Norte da Europa), mais de dez mil homens, oriundos de toda a Suécia.

Em 1772 a fortificação de Sveaborg estava concluída: as ilhotas formavam um sistema defensivo articulado, envolvidas por uma cintura de proteção de muralhas de granito com 7,5 quilómetros de extensão.

Em complemento à defesa proporcionada pelo grupo de ilhas-fortaleza, um cordão de fortificações marítimas a partir do continente assegurava que nenhum inimigo pudesse desembarcar em uma praia.

O plano de defesa incluía o armazenamento de munições para os contingentes finlandeses do Exército e da Marinha Real Suecos.

No contexto da Guerra Finlandesa (1808-1809), a fortaleza rendeu-se sem resistência às forças imperiais russas (3 de maio de 1808), facilitando a ocupação da Finlândia pela Rússia. No ano seguinte (1809), pelo Tratado de Fredrikshamn, a Finlândia torna-se parte da Rússia.

No contexto da Guerra da Crimeia, de 9 a 11 de agosto de 1855 uma frota anglo-francesa sob o comando dos Almirantes Richard S. Dundas, no "HMS Duke of Wellington", e Charles Penaud, no "Tourville", bombardeou pesadamente Viapori, infligindo-lhe danos ligeiros e a perda de apenas 63 homens, apesar de ter recebido 17.000 tiros da frota.

Do século XX aos nossos dias

Mais tarde, em 1906, durante a chamada Rebelião de Viapori, soldados russos planearam depor o czar. No contexto da I Guerra Mundial (1914-1918), entre 1914 e 1917 foi erguido em torno de Helsínquia um anel de fortificações terrestres e marítimas denominado “Krepost Sveaborg”. Finalmente, em consequência da Revolução de Outubro de 1917 na Rússia, os finlandeses conseguiram obter a sua independência (dezembro de 1917). No ano seguinte (1918) a fortaleza foi rebatizada como “Suomenlinna” e, nesse mesmo ano, durante a Guerra Civil Finlandesa (1918) a fortificação foi utilizada como campo de prisioneiros de guerra pelos guardas vermelhos (social-democratas).

Em 1921 as suas dependências passaram a abrigar a Fábrica Estatal de Aviões, que produziu aviões e trenós motorizados para a Força Aérea Finlandesa, até ser transferida para Tampere em 1936.

A fortificação passa para a administração civil em 1973. Requalificada parcialmente como um centro artístico e cultural, atualmente as suas galerias de arte convivem com a Escola Naval finlandesa, ali em funções.

O conjunto da fortaleza encontra-se classificado como Património da Humanidade pela UNESCO desde 1991.

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado, no estilo Vauban.

A sua planta, orgânica, adapta-se ao grupo de seis ilhas rochosas em que se inscreve: Kustaanmiekka, Susisaari, Iso-Mustasaari, Pikku-Mustasaari, Länsi-Mustasaari e Långören.

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 12/05/2019 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (2).


  • Suomenlinna

  • Sveaborg, Viapori

  • Fortress

  • 1748 (AC)

  • 1772 (AC)



  • Finland


  • Restored and Well Conserved

  • UNESCO World Heritage
    O conjunto da fortaleza encontra-se classificado como Património da Humanidade pela UNESCO desde 1991.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Finland
    State/Province: Nyland and Tavastehus
    City: Helsinki



  • Lat: 60 -9' 19''N | Lon: 24 -60' 56''E










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Suomenlinna