Old Castle of Caratão

Mação, Santarém - Portugal

O “Castelo Velho de Caratão” localiza-se na aldeia de Caratão, na freguesia de União das Freguesias de Mação, Penhascoso e Aboboreira, concelho de Mação, distrito de Santarém, em Portugal.

O topónimo “Caratão” está ligado à produção aurífera na região, provindo de “karat”, uma antiga medida da pureza do ouro. A palavra provém do Francês médio (“carat”), através do Italiano (“carato”), e do Árabe “qīrāṭ” (قيراط), que derivou do Grego “kerátion” (κεράτιον) com o significado de sementes de alfarrobeira (literalmente "pequeno corno").

História

A primitiva ocupação humana do local remonta a um castro do período Neolítico – o chamado “Castelo Velho”.

À época da Reconquista cristã da região, em 1160 a povoação e seus domínios foram doados à Ordem do Templo por Afonso I de Portugal (1143-1185), para que a povoassem e defendessem. Esta, entretanto, não chegou a erguer uma fortificação no local.

Em meados da década de 1940 o sítio foi identificado pelo arqueólogo João Calado Rodrigues, vindo à luz, entre outros, diversos elementos de moagem, machados, artefactos de bronze e diversos fragmentos cerâmicos. Na década de 1960 novos artefactos foram recolhidos no local até que, na década de 1980 tiveram lugar as primeiras campanhas arqueológicas. De entre o espólio exumado, destacam-se um elemento de foice e duas enxós de xisto, a par de um número considerável de objetos metálicos, como um escopro, alfinetes e agulhas, assim como adagas, pontas de seta e lâminas de espada, para além de exemplares de ourivesaria; numa comprovação indireta de parte substancial das atividades preponderantes no povoado durante a sua utilização em plena Proto-História.

O sítio encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto n.º 1/86, publicado no Diário da República, I Série, n.º 2, de 3 de janeiro.

Do primitivo sistema defensivo, subsiste apenas um troço de muralhas, uma vez que, há alguns anos atrás o proprietário dos terrenos terá procedido à destruição da 2.ª linha (linha exterior) de muralhas que circundava o antigo castro.

Características

Exemplar de arquitetura militar, proto-histórica, no topo do monte que lhe deu nome, na cota de 250 metros acima do nível do mar, sobranceiro às ribeiras de Eiras, do Arizal e do Caratão.

Este povoado fortificado (castro) inscrevia-se numa zona de exploração mineira. No sopé do monte, e numa extensão de 2 quilómetros para nordeste, estendem-se os pedregais ou conheiras resultantes da lavagem do ouro, conhecidos como Alagoa.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 14/04/2016 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Old Castle of Caratão


  • Hill Fort





  • Portugal


  • Ruins Badly Conserved

  • National Protection
    O sítio encontra-se classificado como Imóvel de Interesse Público pelo Decreto n.º 1/86, publicado no Diário da República, I Série, n.º 2, de 3 de janeiro.





  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Santarém
    City: Mação

    EN 344/351
    Caratão, Portugal


  • Lat: 39 -35' 20''N | Lon: 7 57' 51''W







  • Castelo Templário



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Old Castle of Caratão