Castle of Ussé

Rigny-Ussé, Indre-et-Loire - France

O “Castelo de Ussé” (em francês, "Château d'Ussé") localiza-se na comuna de Rigny-Ussé, departamento de Indre-et-Loire, na França.

Situado nos limites da floresta de Chinon, em posição dominante sobre o rio Indre, foi primitivamente erguido como uma fortificação. Posteriormente foi reconstruído como um palácio, ornado por torres e janelas. É um dos chamados "Castelos do Loire".

Afirma-se que este palácio inspirou o escritor francês Charles Perrault (1628-1703) a escrever o famoso conto “La Belle au bois dormant” (1697).

História

Remonta a um primitivo castelo de mota, erguido no século XI pelo senhor normando de Ussé, Gueldin de Saumur, que o fez rodear com uma paliçada.

Posteriormente sob o domínio do conde de Blois, foi reconstruído em pedra.

Em ruínas, no século XV foi adquirido por Jean V de Bueil, um capitão-general de Carlos VII de França (1422-1461) que se tornou senhor de Ussé em 1456. Tendo dado início à reconstrução do edifício na década de 1460. O seu filho, Antoine de Bueil, desposou, em 1462, Jeanne de Valois, filha natural de Carlos VII com a sua amante Agnès Sorel, tendo recebido como dote 40.000 écus de ouro. Antoine continuou a construção do edifício após a morte do pai, em 1477.

Em 1485 Antoine encontrava-se pesadamente endividado, razão pela qual vendeu a construção a Jacques d’Espinay, filho de um camareiro do duque da Bretanha, ele próprio antigo camareiro de Carlos VII e Luís XI. Espinay deu início à construção da ala leste do palácio. Após a morte de Jacques, a propriedade passou para o seu filho Charles e sua esposa, Lucrèce. Tendo ficado determinado no testamento que os herdeiros deveriam construir uma capela na propriedade, Charles e Lucrèce cumpriram essa determinação, tendo as obras se desenvolvido de 1520 a 1538. O casal também deu início ao processo de reconstrução do palácio, conferindo-lhe o atual aspecto, e deixando a sua marca sob a forma das iniciais “C” e “L” que se observam em diversos pontos do edifício.

Em 1656 o palácio foi adquirido pelo marquês Bernin de Valentinay. Ainda nesse mesmo século, Louis I de Valentinay, contador da Casa Real, demoliu o troço norte de edifícios com o objectivo de abrir o pátio interior à vista sobre o terraço “parterre”, de acordo com desenhos atribuídos a André Le Nôtre. O genro de Valentinay era o engenheiro militar Vauban, que visitou Ussé em numerosas ocasiões.

Mais tarde, o palácio passou para os Rohan. Em 1807, a propriedade foi adquirida pelo duque de Duras; François-René de Chateaubriand, que aqui trabalhou nas suas “Mémoires d'Outre-Tombe” enquanto convidado da duquesa.

Posteriormente o imóvel foi adquirido pela condessa de la Rochejacquelin, mantendo-se em sua posse entre 1829 e 1883. Devem-se a esta aristocrata os últimos grandes acrescentos ao conjunto. Com o seu falecimento, o Château d'Ussé foi herdado pelo seu sobrinho, o conde de Blacas, pertencendo atualmente aos descendentes deste, mantido em bom estado de conservação.

Encontra-se compreendido na região do Vale do Loire, declarada como Património da Humanidade pela UNESCO em 2000.

Características

Exemplar de arquitetura militar e civil.

O conjunto apresenta dois estilos arquitetónicos, um de inspiração medieval e gótica e outro renascentista. O pátio interior apresenta exemplos destes dois estilos. Esta duplicidade de estilos explica-se pela existência de diversos períodos construtivos ao longo da história do edifício: os elementos mais antigos datam do século XV, enquanto o palácio só viria a adquirir o seu aspeto atual entre os séculos XVI e XVII.

Em seu interior o castelo contém uma importante coleção de mobiliário. Estes móveis, comprados pelos vários proprietários do edifício e conseguiram sobreviver à Revolução Francesa. Em algumas das salas estão expostas antigas peças de vestuário, que permitem visualizar como era a vida em Ussé.

Tal como ocorre em muitos outros palácios franceses, Ussé possui um Quarto Real, apesar de nunca ter sido utilizado por um monarca. Os aristocratas eram obrigados a manter um desses quartos nos seus palácios, uma vez que o rei poderia chegar a qualquer momento enquanto a passeio, necessitando de usufruir da sua hospitalidade. Embora esta sala nunca tenha sido usada, contém belas peças de mobiliário do século XVIII e as paredes ainda estão cobertas com o forro de seda original. Outras áreas a destacar são a sala de espera, com uma grande coleção de armas, e a galeria, com tapeçarias antigas.

Pelo exterior, o palácio está situado numa colina dividida por terraços, os quais suportam a parte formal do parque, decorada com pequenos relvados, fontes e canteiros floridos. Os edifícios no parque são:

- o próprio palácio e um pavilhão;

- uma capela;

- cavalariças e uma ferraria onde se pode apreciar uma exposição de atrelagens para cavalos;

- os jardins;

- as caves;

- uma "orangerie" (estufa).



 Related character


 Print the Related character

Contribution

Updated at 20/08/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Castle of Ussé

  • Château d'Ussé

  • Fortified Palace





  • France


  • Restored and Well Conserved

  • UNESCO World Heritage
    Encontra-se compreendido na região do Vale do Loire, declarada como Património da Humanidade pela UNESCO em 2000.



  • +33 2 47 95 54 05


  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : France
    State/Province: Indre-et-Loire
    City: Rigny-Ussé

    37420 Rigny-Ussé, França


  • Lat: 47 -15' 1''N | Lon: 0 -18' 32''







  • Castelo do Loire



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Castle of Ussé