Balibó Fort

, -

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O “Forte de Balibó”, também referido como “Tranqueira de Balibó” e “Posto de Balibó”, localiza-se na povoação e subdistrito de Balibó, distrito de Bobonaro, em Timor-Leste.

Situado no antigo Reino de Balibó, em nossos dias encontra-se a cerca de 10 quilómetros da fronteira com a Indonésia.

História

Remonta a uma tranqueira erguida no local por forças portuguesas entre 1645 e 1665 com a função de defesa do porto costeiro de Batugade. Em conjunto com outro reduto, erguido em Batugade em 1655, garantiam a fronteira ocidental da colónia portuguesa de Timor, da parte da ilha controlada por forças neerlandesas.

No contexto das Campanhas de Conquista e Pacificação, empreendidas principalmente no período que medeia entre a Conferência de Berlim (1884) e o fim da Primeira Guerra Mundial (1918), nas colónias africanas de Portugal e em Timor, a posição foi reconstruída como um posto militar na gestão do Governador-geral de Timor Português, general José Celestino da Silva (1894-1908). Na década de 1920 passou a ser utilizada como residência do administrador colonial da área.

A povoação e o seu forte adquiriram notoriedade no contexto da invasão daquela então colónia portuguesa, em 1975. No início de outubro forças militares da Indonésia começaram a ocupar áreas fronteiriças do Timor Português. Estas incursões serviram como preparação para a invasão que viria a ser lançada a 7 de dezembro daquele ano. A defesa de Balibó foi assumida por Francisco Ruas Hornay, um ex-soldado das forças coloniais do Exército Português. A sua antiga fortificação tornou-se palco de vários confrontos, até que, em 16 de outubro, veio a cair. Nessa mesma data, as forças indonésias capturaram no local cinco jornalistas australianos de televisão – hoje conhecidos como os “Balibó Five” – executados por terem filmado o combate a partir da fortificação.

A ocupação de Timor Português pela Indonésia cessou em 1999, e o território recebeu uma missão de paz da ONU, desempenhada pela “International Force for East Timor” (INTERFET) sob a liderança da Austrália. Nesse contexto o antigo forte aquartelou um efetivo de um milhar de homens da INTERFET. Ainda em 1999, para entreter essas tropas, a cantora australiana Kylie Minogue realizou um concerto acústico em Balibó, como parte da série de apresentações “Tour of Duty”.

A independência de Timor-Leste teve lugar em 2002. Em 2003, o governo do estado de Victoria, no sudeste da Austrália, adquiriu a casa onde os “Balibó Five” estiveram alojados, e como se encontrava em ruínas pela guerrilha, foi requalificada como creche, biblioteca e centro de formação profissional.

A fortificação foi objeto de intervenção de conservação e requalificação de 2013 a 2015, com destaque para as celas da prisão e o paiol de munições. A 20 de março de 2015 foi inaugurado um restaurante nas suas dependências, um centro cultural e um museu, além de um hotel (Balibó Fort Hotel) na antiga casa do comandante. A posição também abriga uma antena de rádio.

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado, em cota elevada.

Apresenta planta no formato pentagonal irregular, em cantaria de pedra rebocada.

Contribution

Updated at 11/11/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1).


  • Balibó Fort

  • Tranqueira de Balibó, Posto de Balibó

  • Fort

  • 1645 (AC)

  • 1665 (AC)



  • East Timor


  • Featureless and Well Conserved






  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Asia
    Country :
    State/Province:
    City:



  • Lat: 8 58' 8''S | Lon: 125 -3' 27''E






  • 2013-2015 - a fortificação foi objeto de intervenção de conservação e requalificação.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Balibó Fort