Fortress of Doboj

Doboj, Republika Srpska - Bosnia and Herzegovina

A "Fortaleza de Doboj" (em bósnio, "Dobojska tvrđava") ou "Fortaleza de Gradina" localiza-se na cidade de Doboj, no Norte da Bósnia e Herzegovina. "Ex líbris" da cidade, foi uma das defesas mais importantes do ducado de Usora na Idade Média. Ao longo de sua história foi assaltada, saqueada e incendiada em, pelo menos, 18 ocasiões, de acordo com as fontes.

História

Remonta a uma primitiva fortificação de madeira e terra apiloada, erguida entre o fim do século X e o início do século XI. No início do século XIII foi substituída por uma estrutura de pedra, em estilo românico.

Entre 1370 e 1380 as paredes da Torre Sul receberam a forma de um cilindro, para melhor suportar o fogo da artilharia.

Na primavera de 1415 foi modernizada e ampliada, adquirindo elementos góticos. A torre de menagem teve as suas paredes reforçadas, com até 1 metro de espessura no seu lado Leste. Complementarmente recebeu um baluarte com capacidade para seis peças de artilharia. Foi acrescentada uma nova cintura muralhada no exterior, envolvendo o primitivo núcleo, de planta triangular, amparada por três grandes torres a Noroeste, a Leste, e a Sul. Estas torres defendem estratégicamente os flancos da fortificação.

Os defensores da praça utilizavam canhões, bombardas e balistas fabricados em Dubrovnik (então conhecida como República de Ragusa), como principal recurso de defesa.

A fortificação foi considerada uma propriedade real da dinastia Kotromanic, ao contrário do Castelo de Zvecaj, do duque Hrvoje da Grande Bósnia, ou do Castelo de Blagaj do duque Hranic, que se constituíam no centro dos respectivos ducados.

Os turcos conquistaram a cidade de Doboj em 1476 e, nas décadas seguintes, a sua fortaleza foi completamente reconstruída, período em que recebeu uma segunda muralha exterior e diversas estruturas adicionais. Uma intervenção particularmente extensa foi promovida a partir do início do Verão de 1490, quando cerca de 1.500 homens ali estavam a trabalhar, sob a direção do mestre-de-obras Ibrahim. De um ponto de vista estratégico isto era necessário, uma vez que à época as fronteiras mais a norte do Império Otomano situavam-se na linha Jajce-Doboj-Srebrenik. Acredita-se que a fortaleza foi retomada episódicamente pelas forças húngaras e bósnias leais ao efémero Jajce Banate (1463-1528). No entanto, de acordo com as fontes oficiais, a partir de 1503 a antiga cidade de Doboj e a sua fortaleza estão firmemente nas mãos dos otomanos, nelas permanecento até 1878.

Durante as Guerras Otomanos-Habsburgos (1526-1791), em 1697 a fortaleza de Doboj foi saqueada e incendiada pelo exército austríaco sob o comando do Príncipe Eugene de Sabóia, em marcha para Sarajevo.

A fortaleza foi novamente conquistada e incendiada pelos austríacos no Verão de 1717. Mais tarde, em 1740, os turcos construíram uma câmara de tortura no interior da fortaleza, momento em que a sua guarnição era de apenas 40 soldados a pé. Ao final do século, a fortaleza perdeu gradativamente a sua importância militar, enquanto as fronteiras do Império Otomano se deslocaram dramaticamente nas guerras Austro-Turcas e, posteriormente, nas campanhas napoleónicas nos Balcãs e em outras áreas.

Ao final do Verão de 1878, o exército Austro-Húngaro capturou a fortaleza após um combate longo e pesado com a população local, a maior parte bósnios de etnia muçulmana. O Exército Austro-Húngaro sofreu baixas de cerca de 1.000 homens, mortos na batalha ao redor de Doboj em seu caminho para Sarajevo, na tentativa de se estabelecer no norte da Bósnia.

No início do século XX a fortificação perdeu a sua função estratégica. Ainda assim, durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918) permaneceu guarnecida por forças do Exército Austro-Húngaro.

Durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945) aquartelou uma unidade dos Ustaše (organização croata de extrema-direita, colocada no poder no Estado Independente da Croácia pelas potências do Eixo em 1941) e outra da Wehrmacht. As forças germânicas construíram "bunkers" de campanha precedidos por linhas de arame farpado no início do Verão de 1941 e, devido à sua localização e ao seu poder de fogo, os camponeses sérvios não conseguiram capturar a fortaleza quando do seu levante de 23 de agosto daquele ano, ao passo que capturaram com sucesso todos os outros alvos e instalações na cidade e destruíram completamente as restantes unidades Ustaše e germânicas barricadas em Doboj e sua área circundante. Vários milhares de rebeldes sérvios, já sob a pesada opressão Ustaše desde 10 de abril e do estabelecimento do Estado Independente da Croácia, conseguiram manter a cidade por 48 horas antes de serem forçados a cruzar o rio Bosna quando as unidades blindadas alemãs entraram em Doboj, oriundas das áreas de Derventa/Brod e de Tuzla. Ao retirarem pelas ruas de Doboj, estiveram sob constante fogo pesado da fortaleza, tendo sofrido muitas baixas. Os últimos tiros foram disparados pela fortaleza nas primeiras horas da manhã de 17 de abril de 1945, quando elementos da 53.ª Divisão Partisan Jugoslava e da 14.ª Brigada Partisan da Bósnia-Central invadiram a cidade a partir das linhas de defesa do Sul e do Leste.

A fortificação sofreu danos ligeiros causados por bombardeios durante a Guerra da Bósnia (1992-1995).

No final do ano 2000 podia ser visitado e encontrava-se devidamente conservada. Entretanto, em 2010 a manutenção regular foi abandonada e o monumento foi vandalizado enquanto as suas instalações gradualmente caíram em decadência.

Em 2016-2017 foram empreendidas novas intervenções de conservação parcial da fortaleza, ao mesmo tempo em que novas escavações arqueológicas trouxeram à luz pontas de seta medievais, pedaços de argila, vidro e cerâmica decorativa, bem como exemplares de metalurgia bruta e fina. As camadas inferiores das três torres flanqueantes em particular, permanecem inadequadamente pesquisadas, mas apresentam vasto mais potencial para futuras investigações.

Encontra-se inscrita na lista dos monumentos nacionais da Bósnia e Herzegovina.

Características

Exemplar de arquitetura militar, em estilo gótico e renascentista, abaluartado.

Com planta aprovimadamente triangular, o conjunto era dominado pela torre de menagem, de planta quadrada. A defesa era complementada por três grandes torres, que lhe proporcionavam a  defesa dos flancos.



Related entries 


 Print the Related entries

Contribution

Updated at 10/04/2020 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Fortress of Doboj

  • Fortaleza de Gradina

  • Fortress







  • Restored and Well Conserved

  • National Protection
    Encontra-se inscrita na lista dos monumentos nacionais da Bósnia e Herzegovina.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Bosnia and Herzegovina
    State/Province: Republika Srpska
    City: Doboj

    Doboj
    74000, Bósnia e Herzegovina


  • Lat: 44 -45' 45''N | Lon: 18 -6' 45''E






  • 2016-2017: Intervenções de conservação parcial da fortaleza, e de prospecção arqueológica.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fortress of Doboj