Château des Tourelles

Vernon, Eure - France

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O “Château des Tourelles” localiza-se na comuna de Vernon, no departamento de Eure, na região da Normandia, na França

É um dos poucos castelos no país que se conservou praticamente inalterado por oito séculos.

História

Foi erguido no contexto das lutas entre Filipe II França (1180-1223) e Ricardo I de Inglaterra (1189-1199) pela posse da Normandia, quando o primeiro se apoderou de parte das fortificações do Vexin normando, dependente de João-Sem-Terra, quando do cativeiro de seu irmão, Ricardo. Filipe fez erguer este castelo (1196) sobre os restos de outro, mais antigo, possivelmente remontando ao reinado de Henrique I de Inglaterra (1100-1135). A função do novo castelo era a de reforço do sistema defensivo de Vernon, na margem direita do rio Sena, nomeadamente a proteção da ponte no local.

A mais antiga referência conhecida à fortificação designa-a como " tour du pont" na conta real de 1202-1203. A sua guarnição parece ter sido confiada a um certo mestre Hugues.

Durante o Antigo Regime, permaneceu como propriedade da castelania de Vernon.

Em fins de 1759 ou inícios de 1760, a fortificação passou das mãos de Charles-Louis-Auguste Fouquet, duque de Belle-Isle e de Gisors, para as de Jean-Baptiste Lemoyne de Bellisle, intendente do duque Luís d'Orléans. Em seguida, serviu como moeda de troca das terras que Lemoyne de Bellisle cedeu para aumentar os domínios de Bizy.

Entre 1760 e 1765, Lemoyne de Bellisle empreendeu uma restauração do edifício, notável pela sua qualidade. Esta intervenção é recordada por uma inscrição epigráfica no alto da fachada Sudeste: "Restauratum Anno Domini 1763". Entre as modificações destacam-se:

• A abertura, na face nordeste do torreão, de uma porta no pavimento térreo e, na torre norte de outra porta de acesso a este nível;

• A abertura de uma grande janela na face nordeste do torreão, acima da porta;

• A ampliação da torre sul para acomodar uma escada em caracol monumental, a fim de servir os andares;

• A substituição do primitivo coroamento por um novo parapeito coroação primitiva com um novo parapeito e suporte o telhado, que não existia desde, pelo menos, desde o início do século XVII.

Além disso, várias das antigas seteiras foram parcial ou completamente entaipadas com pedra do mesmo tipo e dimensões que as antigas. A maioria dos vãos que não foram obstruídos foi transformada, ou sendo alargados e encimados por arquivoltas aparentes, ou transformados em janelas recobertas com lintéis recuados, decorados por molduras com cantos arredondados.

Em 1765 ou 1778, uma vez concluída a restauração, Lemoyne de Bellisle vendeu o castelo ao empresário moageiro Planter. O conjunto passou, a partir de então a servir como uma moagem.

Planter transformou o alçado Sul em um depósito de trigo construindo assoalhos acima da alvenaria medieval. A fachada Sudoeste e as torres adjacentes foram rasgadas para dar lugar às portas de comunicação que passaram a servir os novos andares. Complementarmente estruturas verticais de alvenaria foram construídas ao longo das torres Sul para receber as paredes de madeira alteadas. Ao contrário da intervenção de Lemoyne de Bellisle, estas intervenções descaracterizaram relativamente o primitivo conjunto.

No contexto da Revolução Francesa (1789-1815) o castelo foi utilizado como prisão. Posteriormente, de 1841 a 1849, serviu como caserna.

Em 1854, a propriedade foi adquirida pelo industrial Ogerau, que transformou a antiga moagem em curtume. Para esse fim, fez demolir o armazém e construir passarelas ao longo da torre Oeste. Datam deste período, possívelmente, os reforços estruturais com vigas de metal, visíveis na fachada Sudoeste.

No contexto da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), os bombardeios da Luftwaffe causaram a destruição do telhado (1940); posteriormente, uma bomba aliada acarretou a derrubada da torre Oeste (6 de agosto de 1944).

O castelo foi reparado em duas etapas:

1984: reconstrução dos dois níveis inferiores, com projeto do arquiteto de monumentos históricos, Guy Nicot. Recorreu-se à técnica de “faux ancien”, a ponto de assinalar o arranque da primitiva parede do alçado Sul por um rasgo vertical, indicativo de incerteza;

1997: reconstrução dos pavimentos superiores, com projeto do arquiteto de monumentos históricos, Bruno Decaris. Foi realizada sem sem restaurar os vãos, mas intercalando entre as pedras da parte superior, pequenas aberturas quadradas em plexiglas. As passarelas da fachada Sudoeste haviam sido removidas após o bombardeio de 1944, deixando aberturas escancaradas na fachada e no lado da torre; Estas aberturas foram deselegantemente obstruídas, provavelmente à espera de uma restauração definitiva que não ocorreu até ao momento.

Encontra-se incluído num “Site inscrit” (1943) e classificado como “Monument Historique”, desde 12 de janeiro de 1945 pelo Ministério da Cultura Francês. Adicionalmente encontra-se compreendido na região natural do Vale do Sena. É propriedade da comuna desde 1955.

Foi utilizado como locação para a comédia franco-italiana “Les grandes vacances”, do realizador Jean Girault, de 1967.

O conjunto viu inaugurada a sua iluminação cénica em 9 de dezembro de 2016.

Características

Exemplar de arquitetura militar, de enquadramento urbano, vizinho à ponte sobre o Sena.

Constitui-se num torreão de planta quadrangular, com 10,50metros de lado, flanqueado por torretas de planta circular nos vértices, com 6,3 metros de diâmetro e 14 metros de altura. As paredes destas torretas apresentam espessura que varia entre 1,10 metros e 1,80 metros. O conjunto foi erguido em aparelho de pedra calcária de Vernon.

Internamente o conjunto divide-se em três pavimentos: o rés-do-chão, o primeiro andar e o sótão com adarve. Estes pavimentos são servidos por uma escadaria em caracol disposta no vértice Sul.

A defesa era complementada por cortinas e fossos.



 Related character

Richard I of England
United Kingdom
 

 Print the Related character

Contribution

Updated at 06/08/2018 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1).


  • Château des Tourelles


  • Castle

  • 1196 (AC)




  • France


  • Restored and Well Conserved

  • National Protection
    Encontra-se incluído num “Site inscrit” (1943) e classificado como “Monument Historique”, desde 12 de janeiro de 1945 pelo Ministério da Cultura Francês. Adicionalmente encontra-se compreendido na região natural do Vale do Sena.





  • Tourist-cultural Center

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : France
    State/Province: Eure
    City: Vernon

    Rue Ogereau,
    27200 Vernon, França


  • Lat: 49 -6' 7''N | Lon: 1 -30' 42''E










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Château des Tourelles