Castle of Amouda

, -

O “Castelo de Amouda” (em turco: “Hemite Kalesi” ou “Amuda Kalesi”) localiza-se próximo à vila de Gökçedam, na província de Osmaniye, na Turquia.

Situado no topo de um afloramento calcário, 80m metros acima da vila, na margem norte do rio de Ceyhan, tinha a função de vigia daquele trecho do rio e de defesa do caminho que, pelo desfiladeiro Amanus, unia Kadirli a Sis. Do alto de seus muros descortinam-se os castelos de Anavarza, Tumlu e Toprakkale.

História

A menção mais antiga ao castelo remonta a meados do século XII, quando foi conquistado por Teodoro II (1140-1169), príncipe do Reino armênio da Cilícia, após ter escapado do cativeiro em Constantinopla (1143).

Em 1212, Leão II (1187-1219), primeiro rei arménio da Cilícia, foi visitado pelo 4.º Grão-Mestre da Ordem dos Cavaleiros Teutônicos de Santa Maria de Jerusalém, Hermann von Salza (1209-1239). O monarca doou então o Castelo de Amuda aos Cavaleiros Teutónicos como recompensa pelos serviços prestados ao seu reino, que o reconstruíram.

Em 1226 Boemundo IV de Antioquia (1201-1216; 1219_1233), Príncipe de Antioquia, foi iludido pelo barão Constantino de Barbaron de modo a viajar para o Castelo de Amuda em busca de seu filho Philip, acreditando que esta preso lá. Boemundo iniciou a sua marcha na Cilícia, sem saber que seu filho, que se tornaria episódicamente rei da Cilícia Armênia, havia sido envenenado em Sis.

Pouco mais tarde, um exército do sultão mameluco do Egito, Baibars, sob o comando do emir al Mansur Qalawun, impôs cerco ao Castelo de Amuda em 1266. Afirma-se que cerca de 2.200 refugiados procuraram abrigo nas dependências do castelo, mas, após a capitulação dos defensores, todos os homens foram mortos e as mulheres e crianças levadas para o Egito como escravos.

Desconhece-se se após isso uma guarnição cristã reocupou o castelo. Nos últimos anos do século XIII, foi retomado discretamente pelos mamelucos. Desconhece-se ainda a data em que os Cavaleiros Teutônicos abandonaram este castelo.

Em 1987 foi empreendida uma avaliação arqueológica e histórica do local, tendo os seus resultados tido sido os seus resultados publicados.

Características

Exemplar de arquitetura militar, gótico, de enquadramento rural.

Com base na análise da alvenaria, houve pelo menos três grandes períodos de construção e/ou reparos, sendo o mais importante o correspondente à ocupação dos cruzados. Ao contrário dos projetos de fortificação armênios coevos, este apresenta planta retangular simples, dominada no lado sudoeste por uma poderosa torre de menagem dividida internamente em quatro pavimentos, com cisternas abertas no nível inferior.

A traça do Castelo de Amouda é semelhante à do Castelo de Montfort, principal fortificação da Ordem na Terra Santa, com a torre de menagem guardando a entrada.

Bibliografia

Edwards, Robert W. (1987). The Fortifications of Armenian Cilicia: Dumbarton Oaks Studies XXIII. Washington, D.C.: Dumbarton Oaks, Trustees for Harvard University. pp. 58–62, 281, pls.3a–5b. ISBN 0-88402-163-7.

Contribution

Updated at 14/02/2019 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.


  • Castle of Amouda


  • Castle





  • Turkey


  • Semiconserved Ruins






  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : Asia
    Country :
    State/Province:
    City:



  • Lat: 37 -12' 43''N | Lon: 36 -6' 20''E







  • Castelo Teutónico



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Castle of Amouda