Forte de São Francisco da Barra

Recife, Pernambuco - Brazil

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (6)

Images (6)

O Forte de São Francisco da Barra está localizado no extremo norte do Recife, sobre os recifes de pedra que protegiam o seu porto, no litoral do Estado de Pernambuco.

Erguido a partir de 1608 com risco do Engenheiro-mór e dirigente das obras de fortificação do Brasil, Francisco de Frias da Mesquita (1603-34), destinava-se a proteger a barra do canal de acesso e o porto do Recife de Olinda. Com a forma de um polígono hexagonal irregular, foi artilhado originalmente com seis peças de bronze.

Segundo Barretto (1958), no contexto da Guerra Holandesa (1630-54), materializada a invasão holandesa em fev/1630, esta fortificação - que os holandeses chamarão de Castelo do Mar -, junto com o Forte de São Jorge (o Castelo de Terra), que lhe era fronteiro e com quem cruzava fogos, serão as únicas a oferecer resistência, capitulando a 02/mar.

Sobre esta estrutura, Nassau, no "Breve Discurso" de 14/jan/1638, sob o tópico "Fortificações", reporta: "Defronte do Castelo de São Jorge, sobre o arrecife de pedra, no mar e na entrada da barra, fica um outro belo castelo de pedra, por nós denominado Castelo do Mar. Este tem sido um tanto danificado pelo mar, que, batendo nele com toda a força e em todas as marés, tem arrancado na parte inferior algumas pedras. Tratamos com o mestre, que foi o seu primitivo construtor, para que, com o auxílio de pedreiros portugueses, tape o rombo e o segure contra o mar, o que é indispensável para prevenir futuros danos." De fato, a estrutura recebe obras de recuperação em 1638, a cargo dos Engenheiros holandeses Vasser e Castell.

O "Relatório sobre o estado das Capitanias conquistadas no Brasil", de autoria de Adriaen van der Dussen, datado de 04/abr/1640, complementa:

"Em frente ao Castelo de Terra [Forte de São Jorge] situa-se, do lado do mar, na entrada da barra, sobre o recife de pedra, o Castelo do Mar, construído com pedras, elevado, sem flancos; é de forma arredondada, octogonal. Ali há 7 peças de bronze, todas espanholas, a saber: 1 de 24 libras, 1 de 20 lb, 2 de 12 lb, 1 de 18 lb e 2 de 10 [lb]; domina a barra e todo o porto e o istmo que lhe fica em frente, podendo alcançar com seus tiros o Recife, o Castelo de São Jorge, o Forte do Brum e o reduto."

BARLÉU (1974) transcreve a informação: "(...) Em frente do Castelo da Terra, vê-se o do Mar, de forma redonda, formidável por sete peças de bronze, destinado à defensão do porto, da barra e do litoral. Ficam-lhe ao alcance o Recife, os fortes de São Jorge e do Brum e o Reduto." (op. cit, p. 142)

Figura nos mapas de Franz Post (1612-80) da Ilha de Antônio Vaz (1637), e de Mauritiopolis (1645. Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro), e no mapa "A Cidade Maurícia em 1644", de C. B. Golijath (in: BARLÉU, Gaspar. História dos feitos recentemente praticados no Brasil. Amsterdã, 1647).

O francês MOREAU (1979), acerca do período entre 1646-48, relata:

Forte da Lage, c. 1870 (Foto: Marc Ferrez) "O Recife está construido (...) numa das orlas desta passagem [abertura no costão do recife de pedra], da largura de cem passos e sobre a própria rocha, do lado meridional. Há um forte de pedra, redondo, de cem passos de círculo, que o mar banha de todos os lados, munido de vinte grandes peças de ferro fundido e de uma guarnição ordinária de cinquenta homens, e do qual os navios que chegam devem dar-se conta para não se aproximar muito; ancoram a meia légua dele e depois vêm dar-se a conhecer nos escaleres com as cartas trazidas para Recife; isto feito, envia-se uma deputação a estes navios a fim de examiná-los, antes de conceder-lhes entrada no porto. (...)"

Ruínas do Forte do Picão (Fundação Joaquim Nabuco/Cenibra)Foi evacuado pelas forças holandesas quando da Capitulação em 1654 (GARRIDO, 1940:67).

Em 1817, em ruínas, o Forte da Barra (Forte do Picão, Forte da Laje) foi reconstruído pelo Governador da Capitania, General Luiz do Rêgo, com o formato de polígono eneagonal irregular, artilhado com seis peças (SOUZA, 1885:83), passando a abrigar o Farol do Recife (inaugurado em 1821), também conhecido como Farol da Barra ou do Picão. SOUZA (1885) complementa que, à época, este forte estava classificado como de 2ª Classe (op. cit., p. 83).

No século XX, a fortificação passou ao Ministério da Fazenda (1905), estando em ruínas em 1906. Quando das obras de construção do porto do Recife, suas ruínas foram cobertas pelo enrocamento do quebra-mar Sul (GARRIDO, 1940:67), descaracterizando-o completamente. As reformas de que foi objeto desde então visaram apenas consolidar e proteger a base quadrada do farol, no formato artístico de um forte com ameias para recordar a sua origem, no quebra-mar que atualmente dá acesso ao porto do Recife.



 



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 

Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Book
1958
 
Fortificações do Brasil
Carlos Miguez Garrido

Book
1940
 
Fortificações Portuguesas - Da ''Feitoria-Fortaleza'' aos Fortes de Pernambuco (II)
Arnaldo Manuel de Medeiros Ferreira

Article
2002
 
Fortificações Portuguesas no Brasil - Da ''Feitoria - Fortaleza'' aos Fortes de Pernambuco
Arnaldo Manuel de Medeiros Ferreira

Article
2002
 
Francisco de Frias da Mesquita - Engenheiro mor do Brasil.
Clemente Maria da Silva-Nigra

Article
1945
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Memória sobre o Forte do Mar em Pernambuco
Antônio Bernardino Pereira do Lago

Article
1862
 
A natureza e os monumentos culturais
Raimundo Lopes

Article
1937
 
Transformações tecnológicas das fortificações portuguesas da Capitania de Pernambuco, Brasil, nos séculos XVI e XVII
Manuela Xavier Gomes de Matos

Thesis
2016
 
Relatório do Ministro da Guerra, Sebastião do Rego Barros, em 1838
Sebastião do Rego Barros

Printed Document
1838
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1846
João Paulo dos Santos Barreto

Printed Document
1846
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1847
João Paulo dos Santos Barreto

Printed Document
1847
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1848

Printed Document
1848
 
Relatório do Ministro da Guerra, Sebastião do Rego Barros, em 1860
Sebastião do Rego Barros

Printed Document
1860
 
Relatório do Ministro da Guerra, Luís Alves de Lima e Silva, Marquês de Caxias, em 1861
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias)

Printed Document
1861
 
Relatório do Ministro da Guerra, Filippe Franco de Sá, em 1884
Filippe Franco de Sá

Printed Document
1884
 
Relatório do Ministro da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, em 1885
Antonio Eleutério de Camargo

Printed Document
1885
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1886
João José de Oliveira Junqueira

Printed Document
1886
 
Relatório do Ministro da Guerra, Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, em 1887
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz

Printed Document
1887
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1888
Thomaz José Coelho de Almeida

Printed Document
1888
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1889
Thomaz José Coelho de Almeida

Printed Document
1889
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Nepomuceno de Medeiros Mallet, em maio de 1902
João Nepomuceno de Medeiros Mallet

Printed Document
1902
 
Relatório do Ministro da Guerra, Francisco de Paula Argollo, em 1897
Francisco de Paula Argollo

Printed Document
1897
 
Relatório do Ministro da Guerra, Francisco de Paula Argollo, em 1906
Francisco de Paula Argollo

Printed Document
1906
 
Relatório do Ministro da Guerra, Hermes Rodrigues da Fonseca, em maio de 1907
Hermes Rodrigues da Fonseca

Printed Document
1907
 
Relatório do Ministro da Guerra, Hermes Rodrigues da Fonseca, em junho de 1908
Hermes Rodrigues da Fonseca

Printed Document
1908
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Caetano de Faria, em maio de 1916
José Caetano de Faria

Printed Document
1916
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em setembro de 1923
Fernando Setembrino de Carvalho

Printed Document
1923
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em novembro de 1924
Fernando Setembrino de Carvalho

Printed Document
1924
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em novembro de 1925
Fernando Setembrino de Carvalho

Printed Document
1925
 
 

 Print the Related bibliography



Related links 

Forte de São Francisco da Barra
Página da enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte de São Francisco da Barra, também conhecido como Castelo do Mar, Forte da Barra, Forte do Picão e Forte da Laje, que se localizava no extremo norte da cidade do Recife, sobre os recifes de pedra que protegiam o seu porto, no litoral do Estado de Pernambuco, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_S%C3%A3o_Francisco_da_Barra

 Print the Related links

Contribution

Updated at 11/08/2014 by the tutor Roberto Tonera.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Projeto Fortalezas Multimídia (Jaime José S. Silva) (6).


  • Forte de São Francisco da Barra

  • Castelo do Mar; Forte do Mar; Forte do Picão, Forte da Laje

  • Fort

  • 1608 (AC)


  • Francisco Frias da Mesquita


  • Portugal


  • Ruins Badly Conserved






  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Pernambuco
    City: Recife

    Localizado no extremo norte do Recife, sobre os recifes de pedra que protegiam o seu porto, no litoral do Estado de Pernambuco.


  • Lat: 8 21' 31''S | Lon: 34 56' 42''W




  • Com a forma de um polígono hexagonal irregular, foi artilhado originalmente com seis peças de bronze.
    Segundo o "Relatório sobre o estado das Capitanias conquistadas no Brasil", "Ali há 7 peças de bronze, todas espanholas, a saber: 1 de 24 libras, 1 de 20 lb, 2 de 12 lb, 1 de 18 lb e 2 de 10 [lb];".
    BARLÉU (1974) transcreve a informação: "(...) Em frente do Castelo da Terra, vê-se o do Mar, de forma redonda, formidável por sete peças de bronze, destinado à defensão do porto, da barra e do litoral.






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Forte de São Francisco da Barra