Forte Duque de Caxias (Leme)

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - Brasil

Búsqueda de Imágenes de fortificación

Fecha 1 Fecha 2

Medias (3)

Imágenes (3)

O Forte Duque de Caxias localizado no alto do Morro do Leme, no bairro do mesmo nome, na zona sul da cidade (e Estado) do Rio de Janeiro.

Foi erguido a aproximadamente 100 m acima do nível do mar, no local do antigo Forte do Morro do Vigia (ou do Espia), que sucede, e do qual conservou o portal de cantaria, no Mirante da Bandeira.

Ergue-se no local do antigo Forte da Vigia, que sucede, e do qual conserva o portal de cantaria, acima do Mirante da Bandeira. Suas obras iniciaram-se em 1913, conforme projeto do então Major Augusto Tasso Fragoso, e foram dirigidas pelo Capitão Arnaldo Paes de Andrade (GARRIDO, 1940:123). Ao contrário do Forte de Copacabana, o então Forte do Leme não recebeu canhões, e sim obuses, cujos projéteis transpõem as elevadas barreiras constituídas pelos morros da Urca e do Pão de Açúcar.

No contexto da 1ª Guerra Mundial (1914-18), ainda sem que suas obras houvessem sido concluídas, foi guarnecido pela 11ª Bateria do 4º Grupo de Artilharia de Costa (GACos), sob o comando do Capitão Manoel Pedro de Alcântara (GARRIDO, 1940:123). O efetivo de três oficiais e trinta e dois praças, foi alojado provisoriamente em barracões de madeira. Declarada a guerra pelo Brasil à Alemanha (out/1917), os técnicos alemães, alí instalando os sistemas elétrico e de armas, foram afastados, retomando as atividades somente a partir de 1918, findo o conflito. Procede-se então, a instalação de quatro obuseiros giratórios Krupp de 280 mm (alcance efetivo de 12.000 m), em dois poços escavados na rocha, protegidos por casamatas de concreto. Concluídas as obras do Quartel de Paz, que abriga a guarnição no sopé do morro, e do Quartel de Guerra, no alto do morro, mas com a artilharia ainda em fase final de instalação e montagem, o forte foi inaugurado em 09/jan/1919.

Em 05/jul/1922, o forte foi atingido por dois tiros de canhão do Forte de Copacabana, quando este último se revoltou (04 a 06/jul/1922) (Nosso Século, v. 2:207). Um dos tiros atingiu o refeitório dos oficiais, matando quatro praças e ferindo outros quatro; o outro atingiu a muralha frontal do edifício do setor oeste, destruindo a Casa da Guarda.

No contexto dos levantes tenentistas de 1924, o forte dispara contra o Cruzador São Paulo da Marinha brasileira, que, amotinado sob a liderança do tenente da Marinha Hercolino Cascardo (04/nov), forçou a barra da baía da Guanabara rumo a Montevidéu, onde os rebeldes obtiveram asilo político (Nosso Século, v. 2:223).

Em plena Revolução de 1930, participou da ação de interceptação do navio alemão Baden, que tentava abandonar o porto do Rio de Janeiro sem permissão (out?). Ignorando as ordens de rádio para retornar ao porto, forçou a barra da baía da Guanabara, recebendo dois tiros de advertência pelo Forte do Leme. Insistindo na manobra, foi alvejado por um disparo real, que lhe destroçou o mastro principal, obrigando-o a retornar.

Pelo Decreto nr. 305 de 22/jul/1935, recebe do presidente Getúlio Vargas (1930-45) o nome de Forte Duque de Caxias, em homenagem ao Patrono do Exército, Luís Alves de Lima e Silva (1803-80). Quando da Intentona Comunista (27-28/nov/1935) permaneceu fiel às forças legalistas, tendo seu efetivo participado do cerco aos rebeldes do 3º Regimento de Infantaria na Praia Vermelha, e com a função secundária de impedir o reforço ou fuga via marítima, daquela unidade rebelada.

Foi guarnecido pelas seguintes unidades (BARRETTO, 1958:247-249):

11ª Bateria do 4º Grupo de Artilharia de Costa (1917-31)

2ª Bateria do 6º Grupo de Artilharia de Costa (1931-??)

2ª Bateria de Obuses de Costa (19??-58)

Quando da Revolução de 1964, ao lado das forças militares, ocupou o Forte de Copacabana, que ainda não havia aderido ao movimento. Tendo seus obuseiros recebido tubos de redução de 105 mm, encontra-se desativado desde 24/abr/1965, seus quartéis passando a abrigar o Centro de Estudos de Pessoal do Exército. Encontra-se aberto à visitação pública aos sábados e domingos, das 9 às 17h, com acesso pela Praça Almirante Júlio de Noronha s/nr., no Leme. O entorno do forte é mantido como Área de Proteção Ambiental (APA do morro do Leme), e do seu alto desfruta-se de uma vista panorâmica incomparável da barra da baía da Guanabara e da praia de Copacabana e suas ilhas fronteiras.

 



 Personajes relacionados


 Imprima Personajes relacionados

Bibliografías relacionadas 

Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Libro
1958
 
Fortificações do Brasil
Carlos Miguez Garrido

Libro
1940
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Muralhas de pedra, canhões de bronze, homens de ferro: fortificações do Brasil de 1504 a 2006 - Tomo I
Adler Homero Fonseca de Castro

Libro
2009
 
Actas virtuais do 6° Seminário Regional de Cidades Fortificadas e 1° Encontro Técnico de Gestores de Fortificações
Universidade Federal de Santa Catarina

Anales
2010
 
Programa de revitalização e uso turístico-cultural das Fortificações históricas da Baía de Guanabara
José Cláudio dos Santos Júnior

Artículo
2010
 
Forte Duque de Caxias
Paulo Roberto Rodrigues Teixeira

Artículo - Revista
2012
 
Os Fortes do Brasil
Ricardo Siqueira Prado
Ricardo Chaves Prado

Artículo - Revista
1998
 
Forte Duque de Caxias (Forte do Leme)

Folleto
2015
 
Fortes
Ricardo Fasanello
José Carlos Vieira de Figueiredo

Libro
2013
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1847
João Paulo dos Santos Barreto

Documento Impreso
1847
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Egídio Gordilho de Barbuda Filho, Visconde de Camamú, em 1865
José Egídio Gordilho de Barbuda Filho

Documento Impreso
1865
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1846
João Paulo dos Santos Barreto

Documento Impreso
1846
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em dezembro de 1872
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impreso
1872
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Nepomuceno de Medeiros Mallet, em maio de 1899
João Nepomuceno de Medeiros Mallet

Documento Impreso
1899
 
Visitações e Turismo em patrimônio militar sob a guarda do Exército Brasileiro: implicações da candidatura de um conjunto de fortificações brasileiras a Patrimônio Mundial
José Cláudio dos Santos Júnior
Flávia Ferreira de Mattos
Roberto Bartholo

Artículo - Actas
2018
 
Inovação Institucional e Patrimônio Cultural de Origem Militar no Brasil
Flávia Ferreira de Mattos

Tesis
2018
 
Fortificaciones en Iberoamérica
Ramón Gutiérrez

Libro
2005
 
Relatório do Ministro da Guerra, Vespasiano Golçanves de Albuquerque e Silva, em outubro de 1914
Vespasiano Gonçalves de Albuquerque e Silva

Documento Impreso
1914
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Pandiá Calógeras, em outubro de 1922
João Pandiá Calógeras

Documento Impreso
1922
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Gomes Ribeiro Filho, em maio de 1936
João Gomes Ribeiro Filho

Documento Impreso
1936
 
Relatório do Ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, em maio de 1937
Eurico Gaspar Dutra

Documento Impreso
1937
 
Relatório do Ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, em maio de 1938
Eurico Gaspar Dutra

Documento Impreso
1938
 
Relatório do Ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, em novembro de 1939
Eurico Gaspar Dutra

Documento Impreso
1939
 
Rio de Janeiro’s fortifications in the 20th century
Adler Homero Fonseca de Castro

Artículo - Revista
2009
 

 Imprima Bibliografías relacionadas



Links relacionados 

Forte Duque de Caxias
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte Duque de Caxias, anteriormente denominado como Forte da Vigia, Forte da Espia e Forte do Leme, que se localiza no bairro do Leme, na cidade e Estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_Duque_de_Caxias
Forte Duque de Caxias
Website Copacabana.com versando sobre o Forte Duque de Caxias, que se localiza na cidade e Estado do Rio de Janeiro.

http://copacabana.com/forte-duque-de-caxias.shtml
Fundação Cultural Exército Brasileiro: Projetos
Website da Fundação Cultural Exército Brasileiro, versando sobre as informações referentes ao Projeto Cultural Fortificações da Baía de Guanabara.

http://www.funceb.org.br/projetos/projetoguanabara.html
Red Internacional Ciudades Fortificadas en Facebook
Página en Facebook de la Red Internacional Ciudades Fortificadas, cujo sitio principal és: http://www.ricfort.blogspot.com.br/

http://www.facebook.com/cidadesfortificadas
8º Seminario de Ciudades Fortificadas
Sitio web del 8º Seminario de Ciudades Fortificadas y 3º Encuentro de Gestores de Fortificaciones que fue realizado en el período de 22 hasta 26 de octubre de 2012, en el Fuerte de Copacabana, Rio de Janeiro, Brasil. Las ediciones anteriores del Seminario pueden ser visitadas en la dirección: http://cidadesfortificadas.ufsc.br/

http://www.8seminariocidadesfortificadas.blogspot.com.br/
Recorrido por los Fuertes: Bahía de Guanabara
Este website es una herramienta a servicio de la visita a los fuertes y fortalezas de la bahía de Guanabara. En él usted encontrará informaciones como las opciones de circuitos internos de visita en las diversas fortificaciones, links para agendas de eventos culturales de las diferentes fortificaciones, opciones de guiones de visita, diferentes recorridos conectando las fortificaciones entre sí y puntos de sus entornos. La web cuenta también con el webdocumentário “Nosotros del Fuerte” compuesto de cinco vídeos cortos sobre la presencia de los Fuertes en la vida cotidiana de personas locales.

http://www.roteirosdosfortes.com.br
Educação Patrimonial: Fortes e Fortalezas
Trata-se de página de extensão da Universidade Católica de Santos (Unisantos) voltada à educação patrimonial, tendo como foco principal as fortificações brasileiras. A página serve como uma espécie de portal de acesso a vários projetos e instituições ligados a essa área do patrimônio fortificado nacional e internacional. Em destaque estão os materiais de pesquisa elaborados pelo Professor Emérito Élcio Rogério Secomandi sobre fortes e fortalezas do litoral e da fronteira terrestre do Brasil, com destaque especial para as construções na costa paulista.

http://www.unisantos.br/portal/extensao/educacao-patrimonial-fortes-e-...

 Imprima Links relacionados

Contribuciones

Actualizado en 06/09/2016 por el tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Amilton Matos).

Con la contribución de contenidos de: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contribuciones con medias: Administrador (1), Jose Claudio dos Santos Junior (1), Projeto Fortalezas Multimidia (Mayra) (1).


  • Forte Duque de Caxias (Leme)

  • Forte do Leme

  • Fuerte

  • 1913 (DC)

  • 1919 (DC)

  • Augusto Tasso Fragoso


  • Brasil


  • Recuperada y bien conservada






  • Unidad Militar Activa

  • 2,00 m2

  • Continente : Sudamérica
    País : Brasil
    Estado/Província: Rio de Janeiro
    Ciudad: Rio de Janeiro

    Localizado no alto do Morro do Leme, no bairro do mesmo nome, na zona sul da cidade do Rio de Janeiro


  • Lat: 22 57' 48''S | Lon: 43 9' 44''W



  • Encontra-se aberto à visitação pública aos sábados e domingos, das 9 às 17h, com acesso pela Praça Almirante Júlio de Noronha s/nr., no Leme. O entorno do forte é mantido como Área de Proteção Ambiental (APA do morro do Leme), e do seu alto desfruta-se de uma vista panorâmica incomparável da barra da baía da Guanabara e da praia de Copacabana e suas ilhas fronteiras.


  • A partir de 1918, finda a 1ª Guerra Mundial (1914-18), com o auxílio de técnicos alemães, quatro obuseiros giratórios Krupp de 280 mm (alcance efetivo de 12.000 m), são finalmente instalados em dois poços escavados na rocha, protegidos por casamatas de concreto.






Imprima el contenido


Registre su correo electrónico para recibir noticias sobre este proyecto


Fortalezas.org > Fortificación > Forte Duque de Caxias (Leme)