Forte de Nossa Senhora da Glória de Campinho

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro - Brazil

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (7)

Images (7)

O Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho está localizado no Campinho, próximo a Cascadura, na zona oeste da cidade (e Estado) do Rio de Janeiro.

Souza (1885) refere que este forte se erguia em posição dominante na Estrada Real de Santa Cruz, próximo ao cruzamento da Estrada do Campo Grande e da Estrada de Jacarepaguá, acessos a Guaratiba, no litoral sudoeste.

Iniciado em 1822 sob a invocação de Nossa Senhora da Glória, ficou artilhado com nove peças. Cooperava com baterias existentes nas elevações fronteiras (contraforte da Serra do Andaraí e da do Irajá), dominando as estradas citadas e ainda a Estrada do Irajá, onde se localizava, à época (1885), o largo do Madureira (vide Baterias do Engenho Novo) (SOUZA, 1885: 115).

Em 1824, já estava pronta. O Forte do Campinho formava a segunda linha de defesa da cidade do Rio de Janeiro, seu objetivo era defender de um possível desembarque inimigo pela zona oeste em direção a cidade pela Estrada Geral. O plano de sua construção previa um reduto estrelado de nove redentes, com capacidade de abrigar 800 homens e com baterias apoiando o outro lado da fortificação. Em 1828, foi descrita como uma obra composta de faces à estrela e fechado para o lado Leste, possuía um barrete de clérigo de 3 salientes, uma bateria no lado sul para defender a porta, a ponte daquele lado e também o caminho que o forte cobria (CASTRO, 2009: 365).

A fortificação do Campinho, e mais a de Irajá, do Engenho Novo e do Andaraí, se encontram relacionadas entre as defesas do setor Norte (Fortificações do Campinho) no "Mapa das Fortificações e Fortins do Município Neutro e Província do Rio de Janeiro" de 1863, no Arquivo Nacional (CASADEI, 1994/1995:70-71).

Em 1851, foi instalado na fortificação o novo Laboratório Pirotécnico, substituindo o existente no Morro do Castelo. Além do laboratório, o forte abrigou a Fábrica de Foguetes, sob direção do engenheiro alemão Rodolpho Wackneldt. Estas instalações fizeram com que a construção perdesse o seu caráter defensivo. Com o fim definitivo do laboratório do morro do Castelo, o Forte do Campinho passou a concentrar toda a produção de munição, em 1861. No contexto da Guerra do Paraguai foram ampliadas as áreas da fortificação para dar conta da produção de munições para suprir a demanda do Exército Brasileiro. O laboratório funcionou no Campinho até 1902 (Op.cit., 2009: 366-367). A partir de então, passou a servir de Quartel para o Regimento Moto-Mecanizado e para o Núcleo da Companhia de Comunicações da Divisão Blindada (BARRETTO, 1958: 244).

Ficou sendo utilizado como quartel até 2005. Depois desta data o local foi comprado por uma empresa privada. Em 2007 foram realizadas pesquisas arqueológicas no local, quando foram encontrados trechos das muralhas do antigo forte e parte das instalações do laboratório. Os novos proprietários asseguraram que irão preservar esses vestígios (Op. cit, 2009: 367).

 

Related bibliography 

Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Book
1958
 
Fortificações no Brasil
Augusto Fausto de Souza

Article
1885
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Muralhas de pedra, canhões de bronze, homens de ferro: fortificações do Brasil de 1504 a 2006 - Tomo I
Adler Homero Fonseca de Castro

Book
2009
 
Paraty e a Questão Christie - 1863
Thalita de Oliveira Casadei

Article
1994
 
Relatório do Ministro da Guerra, Sebastião do Rego Barros, em 1838
Sebastião do Rego Barros

Printed Document
1838
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Marianno de Mattos, em 1864
José Marianno de Mattos

Printed Document
1864
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manuel José Vieira Tosta, Barão de Muritiba, em 1870
Manuel José Vieira Tosta (Muritiba)

Printed Document
1870
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, em 1871
José Maria da Silva Paranhos

Printed Document
1871
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Antônio Correia da Câmara, Visconde de Pelotas, em 1880
José Antônio Correia da Câmara

Printed Document
1880
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1847
João Paulo dos Santos Barreto

Printed Document
1847
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1848

Printed Document
1848
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1852

Printed Document
1852
 
Relatório do Ministro da Guerra, Luís Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias (1876-1877)
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias)

Printed Document
1877
 
Relatório do Ministro da Guerra, Luís Alves de Lima e Silva, Marquês de Caxias, em 1861
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias)

Printed Document
1861
 
Relatório do Ministro da Guerra, Franklin Américo de Menezes Dória, em 1882
Franklin Americo de Menezes Doria

Printed Document
1882
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manuel Luís Osório, Marquês de Herval, em 1878
Manuel Luís Osório

Printed Document
1878
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Egídio Gordilho de Barbuda Filho, Visconde de Camamú, em 1865
José Egídio Gordilho de Barbuda Filho

Printed Document
1865
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1846
João Paulo dos Santos Barreto

Printed Document
1846
 
Relatório do Ministro da Guerra, Ângelo Moniz da Silva Ferraz, em 1866
Ângelo Moniz da Silva Ferraz

Printed Document
1866
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Lustoza da Cunha Paranaguá, em 1867
João Lustoza da Cunha Paranaguá

Printed Document
1867
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Lustoza da Cunha Paranaguá, em 1868
João Lustoza da Cunha Paranaguá

Printed Document
1868
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manuel José Vieira Tosta, Barão de Muritiba, em 1869
Manuel José Vieira Tosta (Muritiba)

Printed Document
1869
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, em maio de 1872
José Maria da Silva Paranhos

Printed Document
1872
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em dezembro de 1872
João José de Oliveira Junqueira

Printed Document
1872
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1873
João José de Oliveira Junqueira

Printed Document
1873
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1874
João José de Oliveira Junqueira

Printed Document
1874
 
Relatório do Ministro da Guerra, Carlos Affonso de Assis Figueiredo, em 1883
Carlos Affonso de Assis Figueiredo

Printed Document
1883
 
Relatório do Ministro da Guerra, Filippe Franco de Sá, em 1884
Filippe Franco de Sá

Printed Document
1884
 
Relatório do Ministro da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, em 1885
Antonio Eleutério de Camargo

Printed Document
1885
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1886
João José de Oliveira Junqueira

Printed Document
1886
 
Relatório do Ministro da Guerra, Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, em 1887
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz

Printed Document
1887
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1888
Thomaz José Coelho de Almeida

Printed Document
1888
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1889
Thomaz José Coelho de Almeida

Printed Document
1889
 
Projeto elaborado no Estado Maior do Exército, em abril de 1900
Feliciano Mendes de Moraes
Alberto Cardoso de Aguiar
Custódio de Senna Braga

Printed Document
1900
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Nepomuceno de Medeiros Mallet, em maio de 1902
João Nepomuceno de Medeiros Mallet

Printed Document
1902
 
 

 Print the Related bibliography



Related links 

Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho, que se localiza no bairro do Campinho, na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro, no Estado de mesmo nome, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_Nossa_Senhora_da_Gl%C3%B3ria_do_...
Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho
Website versando sobre o Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho, na cidade e Estado do Rio de Janeiro. A página é de responsabilidade da Secretaria Extraordinária de Promoção, Defesa, Desenvolvimento e Revitalização do Patrimônio e da Memória Histórico-Cultural da Cidade do Rio de Janeiro – SEDREPAHC.

http://www.rio.rj.gov.br/sedrepahc/proj_forte_nsgloria_campinho.shtm

 Print the Related links

Contribution

Updated at 03/01/2019 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Amilton Matos).

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Projeto Fortalezas Multimidia (Elisangela) (7).


  • Forte de Nossa Senhora da Glória de Campinho

  • Forte do Campinho

  • Fort

  • 1822 (AC)

  • 1824 (AC)



  • Brazil


  • Ruins Badly Conserved






  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Rio de Janeiro
    City: Rio de Janeiro

    O Forte de Nossa Senhora da Glória do Campinho está localizado no Campinho, próximo a Cascadura, na zona oeste da cidade (e Estado) do Rio de Janeiro.


  • Lat: 22 52' 52''S | Lon: 43 20' 25''W




  • Iniciado em 1822 sob a invocação de Nossa Senhora da Glória, ficou artilhado com nove peças (SOUZA, 1885: 115).






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Forte de Nossa Senhora da Glória de Campinho