Forte da Ponta do Leme de Angra dos Reis

Angra dos Reis, Rio de Janeiro - Brazil

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (12)

Images (12)

O Forte da Ponta do Leme, hoje em ruínas, está localizado na ponta de mesmo nome, na entrada da Baía de Jacuecanga, próximo ao Terminal Petrolífero da Baía da Ilha Grande (TEBIG) e ao monumento dos mortos do encouraçado Aquidabã, no município de Angra dos Reis, no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro.

Não há informações sobre o autor do projeto, nem se a sua construção, já bastante adiantada em 1912, teria sido uma iniciativa da Marinha ou do Exército. No entanto, as obras foram interrompidas em 1913, quando estava quase concluído. A partir dessa data, ficou sob a guarda do 1º Batalhão de Artilharia da Fortaleza de Santa Cruz, e, posteriormente, do 3º Grupo de Artilharia da Costa da Fortaleza de São João (durante a Primeira Guerra Mundial), até ser ali instalada a 3ª Bateria de Artilharia da Costa, em 1919, por um curto período de tempo. Já em 1920 o forte ficou sem efetivo e a bateria deixou de existir em dezembro de 1921. O forte voltou à guarda de destacamentos do Rio de Janeiro até sua desativação em novembro de 1950 (CASTRO, 2009: 451-52).

A fortificação é formada por dois poços circulares de canhões ligados por túneis ao quartel, dispondo de trilhos no solo, que serviam para transportar as pesadas granadas do Paiol até às peças. Esses poços estão hoje ocupados por dois canhões de 234 mm de calibre, fabricados em 1901 pela empresa Armstrong Whitworth, conforme informações gravadas nos mesmos. A origem desses armamentos é controversa. Barretto afirma que essas bocas-de-fogo seriam do encouraçado Riachuelo (BARRETTO, 1958: 129). Outras fontes refutam essa possibilidade e acreditam que as peças possam ter pertencido ao famoso encouraçado Aquidabã (CASTRO, 2009: 451), que explodiu e afundou nesta mesma baía de Jacuecanga, em 1906.

A construção dos quartéis está hoje em ruínas, sem cobertura e esquadrias, mas com as alvenarias das paredes e muros de pé. Apesar de não dispor de um programa organizado de visitação, o forte é uma opção de passeio para os turistas que passam por Angra dos Reis.



 

Related bibliography 

Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Book
1958
 
Muralhas de pedra, canhões de bronze, homens de ferro: fortificações do Brasil de 1504 a 2006 - Tomo I
Adler Homero Fonseca de Castro

Book
2009
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Contribuição para a arqueologia histórica em Angra dos Reis: as fortificações em Ponta Leste - um estudo de caso
Leilane Patrícia de Lima

Dissertation
2008
 
Relatório do Ministro da Guerra, Hermes Rodrigues da Fonseca, em junho de 1908
Hermes Rodrigues da Fonseca

Printed Document
1908
 
Relatório do Ministro da Guerra, Emygdio Dantas Barreto, em maio de 1911
Emygdio Dantas Barreto

Printed Document
1911
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Caetano de Faria, em maio de 1916
José Caetano de Faria

Printed Document
1916
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Caetano de Faria, em maio de 1918
José Caetano de Faria

Printed Document
1918
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Pandiá Calógeras, em 1921
João Pandiá Calógeras

Printed Document
1921
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Pandiá Calógeras, em outubro de 1922
João Pandiá Calógeras

Printed Document
1922
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em setembro de 1923
Fernando Setembrino de Carvalho

Printed Document
1923
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Gomes Ribeiro Filho, em maio de 1936
João Gomes Ribeiro Filho

Printed Document
1936
 
Relatório do Ministro da Marinha, Alexandrino Faria de Alencar, em abril de 1908
Alexandrino Faria de Alencar

Printed Document
1908
 
Relatório do Ministro da Marinha, Manoel Ignácio Belfort Vieira, em abril de 1913
Manoel Ignácio Belfort Vieira

Printed Document
1913
 
 

 Print the Related bibliography



Related links 

Fortificações de Angra dos Reis
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre as Fortificações de Angra dos Reis, que se localizavam na cidade de Angra dos Reis, no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fortifica%C3%A7%C3%B5es_de_Angra_dos_Reis

 Print the Related links

Contribution

Updated at 23/05/2013 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Amilton Matos).

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Projeto Fortalezas Multimidia (Mayra) (12).


  • Forte da Ponta do Leme de Angra dos Reis

  • Forte do Leme

  • Fort

  • 1912 (AC)

  • 1913 (AC)



  • Brazil


  • Semiconserved Ruins
    A construção dos quartéis está hoje em ruínas, sem cobertura e esquadrias, mas com as alvenarias das paredes e muros de pé.
    Os dois canhões remanescentes não recebem nenhum tipo de tratamento.






  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Rio de Janeiro
    City: Angra dos Reis

    O Forte da Ponta do Leme está localizado na ponta de mesmo nome, na entrada da Baía de Jacuecanga, próximo ao Terminal Petrolífero da Baía da Ilha Grande (TEBIG) e ao monumento dos mortos do encouraçado Aquidabã, no município de Angra dos Reis, no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro.


  • Lat: 23 3' 15''S | Lon: 44 14' 13''W



  • Apesar de não dispor de um programa organizado de visitação, o forte é uma opção de passeio para os turistas que passam por Angra dos Reis.


  • O forte possui hoje dois canhões de 234 mm de calibre, fabricados em 1901 pela empresa Armstrong Whitworth, conforme informações gravadas nos mesmos. A origem desses armamentos é controversa. Barretto afirma que essas bocas-de-fogo seriam do encouraçado Riachuelo (BARRETTO, 1958: 129). Outras fontes refutam essa possibilidade e acreditam que as peças possam ter pertencido ao famoso encouraçado Aquidabã (CASTRO, 2009: 451).






Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Forte da Ponta do Leme de Angra dos Reis