Forte de Santa Tecla

Bagé, Rio Grande do Sul - Brazil

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (2)

Images (2)

O Forte de Santa Tecla localiza-se às margens do Rio Negro, próximo à foz do Rio Piraízinho, atual município de Bagé, no Estado do Rio Grande do Sul.

Até fins do século XVIII, havia uma grande instabilidade fronteiriça na região do continente do Rio Grande de São Pedro. Em conseqüência, alguns fortes foram construídos, alternadamente por portugueses e espanhóis, de acordo com o domínio circunstancial do território. Dentre eles, o Forte de São Miguel e a Fortaleza de Santa Teresa, ambos no atual território uruguaio, e o Forte de Santa Tecla, em território hoje brasileiro.

No contexto da invasão espanhola de 1763-76, o governador da Província de Buenos Aires, D. José de Vertiz y Salcedo, liderou uma coluna espanhola pelo interior do estado (campanha), atingindo Santa Tecla, posto avançado da estância de São Miguel das Missões, em fins de 1773. Neste período, a principal via de penetração luso-brasileira pela Campanha era demarcado pelo eixo: Rio Pardo – Encruzilhada do Sul – Caçapava do Sul – Santa Tecla – Aceguã (BENTO, 1996: 26;334). Assim, nesse local estratégico para linha de defesa e o controle do trânsito das tropas que cruzavam a região, Vertiz y Salcedo ordena ao Engenheiro Bernardo Lecocq a construção do Forte de Santa Tecla, iniciado em 27 de janeiro de 1774 (ver imagem 1572), com a função de: barrar o acesso português às campanhas de Maldonado, Montevidéu e Colônia do Sacramento; ameaçar Rio Pardo e possibilitar intercâmbio de reforços com as Missões (BENTO, 1996: 30).

O forte possuía o formato de um pentágono irregular, compreendendo três baluartes e dois meio-baluartes (SOUZA, 1885: 132), construído de “taipa e torrão, com profundo fosso em volta, muralhas de 13 palmos, sendo os dois baluartes de Santo Agostinho e São Miguel que batiam a E, sete palmos a cavaleiro das cortinas que os ligavam aos baluartes de São João Batista e de São Jorge e ao meio baluarte de São Francisco (...)” (GARRIDO, 1940: 150). O barranco do Rio Negro servia-lhe de proteção natural pelo lado norte.

Em 1776, o Forte de Santa Tecla era defendido por 250 soldados espanhóis, apoiados em 8 canhões com potência total de 30 libras. Havia destacamento de segurança externa, água e charque para resistir a cerco prolongado. Neste mesmo ano foi feita uma tentativa de ataque surpresa ao forte, pela Companhia dos Dragões de Rio Pardo, sob o comando de Rafael Pinto Bandeira (Filho de Francisco Pinto Bandeira, que comandara os fortes de Rio Pardo e de São Caetano), auxiliado pelo Major Patrício Correia Câmara. Esta tentativa não produziu resultados, o que fez Pinto Bandeira optar por um cerco prolongado ao forte. Após 26 dias de cerco, os espanhóis capitularam, sob condições, em 25 de março de 1776. No dia seguinte evacuaram o forte rumo a Montevidéu. No dia 27, suas muralhas foram arrasadas pelos portugueses (BENTO, 1996: 33-34). Para alguns autores, a rendição teria ocorrido em 23 de março, sendo o forte incendiado e arrasado pelos portugueses no dia seguinte (SOUZA, 1885: 132).

Reconstruído pelos espanhóis em 1778, a fortificação foi novamente tomada e destruída pelo Regimento de Cavalaria de Dragões do Rio Grande do Sul, comandado por Patrício Corrêa da Câmara, em 1801.

Atualmente restam somente vestígios arqueológicos das antigas fundações em pedra, tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1970, localizadas em terreno pertencente à Prefeitura do Município de Bagé.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 

Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Bicentenário da Conquista do Forte de Santa Tecla
INSTITUTO DE GEOGRAFIA E HISTÓRIA MILITAR DO BRASIL

Article
1976
 
Fortificações do Brasil
Carlos Miguez Garrido

Book
1940
 
Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Book
1958
 
Fortificações no Brasil
Augusto Fausto de Souza

Article
1885
 
La organizacion defensiva de las fronteras coloniales: de lo que habría de ser en el tiempo el Estado Oriental del Uruguay
Alfredo R. Campos

Offprint
1959
 
O Exército na História do Brasil

Book
1998
 
A guerra da restauração do Rio Grande do Sul, 1774-1776
Cláudio Moreira Bento

Book
1996
 
Mémories Rélatifs à l´ Expédition an Rio Grande....
João Henrique Böhn

Article
1979
 
Fortificaciones Coloniales de Montevideo
Guillermo Campos Theverin

Chapter
1989
 
Vida y obra de los ingenieros militares españoles que actuaron en la Banda Oriental
Rolando A. Laguarda Trías

Chapter
1989
 
Las campañas de Cevallos: defensa del Atlántico Sur. 1762-1777
Juan Carlos Luzuriaga

Book
2008
 
Una llave estrategica de la banda oriental: Santa Tecla
José María Olivero Orecchia

Article
1997
 
Forte de Santa Tecla
Tarcísio Antônio Costa Taborda

Book
N/C
 
Actas virtuais do 6° Seminário Regional de Cidades Fortificadas e 1° Encontro Técnico de Gestores de Fortificações
Universidade Federal de Santa Catarina

Annals
2010
 
El sistema de Fortificaciones en la Banda Oriental: Montevideo, Santa Teresa, San Miguel y Santa Tecla: 1762-1777
Juan Carlos Luzuriaga

Article
2010
 
Algunas perspectivas de nuevos enfoques en el estudio de las fortificaciones
Ruben Alvarez Massini

Article
2008
 
Primeiros cronistas do Rio Grande do Sul (1605-1805)
Guilhermino Cesar

Book
1969
 
As Defesas da Ilha de Santa Catarina e do Rio Grande de São Pedro em 1786.
Mário Mendonça de Oliveira
Roberto Tonera

Book
2015
 
Estrangeiros e descendentes na história militar do Rio Grande do Sul: 1635 a 1870
Cláudio Moreira Bento

Book
1976
 
Discripção a viagem do Rio Grande
Francisco Ferreira de Souza

Document
1979
 
Efemérides Catarinenses (1500-1910)
Lucas Alexandre Boiteux

Article
1920
 
Gaturamo - os regimentos da Europa na reconquista do Rio Grande do Sul
Marisa Bacalhau

Book
2012
 
Fortes e fortalezas no Sul do Brasil
Prefeitura de Caçapava do Sul

Folder
2009
 
Dimensión Antropológica

Magazine
2016
 
Las fortificaciones en Brasil
Roberto Tonera

Article - Magazine
2016
 
Patrimonio e historia, las fortificaciones en la Banda Oriental del Uruguay en la confrontación de imperios
Ruben Alvarez Massini
Alicia Beatriz Otero Mera

Article - Magazine
2016
 
Fortificações portuguesas no Brasil: dos descobrimentos à época pombalina

Book
1999
 
 

 Print the Related bibliography



Related links 

Arquivo Noronha Santos
Link para o Arquivo Noronha Santos, pertencente ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional -IPHAN, que dispõe de uma base de dados sobre os bens culturais tombados nacionalmente, inclusive as fortificações no Brasil. Para encontrar as fortificações, faça uma pesquisa (busca) na seção Livros do Tombo.

http://www.iphan.gov.br/ans/inicial.htm
Forte de Santa Tecla
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte de Santa Tecla, que se localizava às margens do rio Negro, próximo à foz do rio Piraízinho, atual município de Bagé, no Estado do Rio Grande do Sul, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_Santa_Tecla
Forte de Santa Tecla
Website do Exército Brasileiro, apresentando histórico do Forte de Santa Tecla, que localiza-se município de Bagé, no Estado do Rio Grande do Sul.

http://www.exercito.gov.br/03ativid/operacoes/tecla/histor.htm
Tratado de San Ildefonso (1777)
Tratado preliminar sobre los límites de los estados pertenecientes a las Coronas de España y Portugal en la América Meridional, firmado a 1 de octubre de 1777.

https://es.wikisource.org/wiki/Tratado_de_San_Ildefonso_entre_Espa%C3%...
Tratado de El Pardo (1778)
TRATADO DE EL PARDO DE II DE MARZO DE 1778 ENTRE ESPAÑA Y EL PORTUGAL AJUSTADO ENTRE EL MUY PODEROSO DON CARLOS III REY DE ESPAÑA Y DE LAS INDIAS Y LA MUY PODEROSA DONA MARÍA REYNA DEL PORTUGAL, ETC., EN EL PARDO EL 11 DE MARZO DE 1778 Y RATIFICADO EN EL MISMO SITIO DEL PARDO EL 24 DEL MISMO MES Y AÑO.

https://es.wikisource.org/wiki/Tratado_de_El_Pardo_(1778)

 Print the Related links

Contribution

Updated at 21/02/2013 by the tutor Roberto Tonera.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Projeto Fortalezas Multimidia (Mayra) (1), Projeto Fortalezas Multimídia (Jaime José S. Silva) (1).


  • Forte de Santa Tecla


  • Fort

  • 1774 (AC)

  • 1778 (AC)

  • Bernardo Lecocq

  • Juan José de Vertiz y Salcedo

  • Spain


  • Ruins Badly Conserved

  • National Protection
    Patrimônio Histórico Nacional.
    Livro Histórico: Inscrição:430, Data:26-11-1970.
    Nº Processo:0392-T-48.

  • Prefeitura Municipal de Bagé




  • Ruins
    Atualmente na fortaleza funcionam parque e museu, sob os cuidados do Exército Brasileiro.

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Rio Grande do Sul
    City: Bagé

    O Forte de Santa Tecla está localizado às margens do Rio Negro, próximo à foz do Rio Piraízinho, no Bairro Santa Tecla, em Bagé, Estado do Rio Grande do Sul.


  • Lat: 31 15' 48''S | Lon: 54 5' 19''W





  • Segundo Barretto (1958), o Forte de Santa Tecla possuía o formato de um pentágono irregular, compreendendo quatro baluartes: Santo Agostinho, São Miguel, São João Batista e São Jorge. As muralhas foram levantadas com leivas de barro socado (taipa) e as construções, de pau-a-pique, distribuídas em torno da praça de armas.
    GARRIDO (1940) atribui-lhe muralhas de treze palmos de altura e fosso profundo, nomeando quatro baluartes: Santo Agostinho e São Miguel, a Leste, sete palmos a cavaleiro das cortinas que os ligavam aos de São João Batista e São Jorge, e ao meio-baluarte de São Francisco. As muralhas foram levantadas com leivas de barro socado (taipa) e as construções, de pau-a-pique, distribuídas em torno da praça de armas no terrapleno.

  • O Forte de Santa Tecla foi tombado pelo IPHAN em 1970.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Forte de Santa Tecla