Fortificaciones de Tabatinga

Tabatinga, Amazonas - Brasil

As chamadas “Fortificações de Tabatinga” localizavam-se à margem esquerda do rio Solimões, na atual cidade e município de Tabatinga, no estado do Amazonas, no Brasil.

Em posição estratégica sobre este trecho do rio, marcavam o limite ocidental dos domínios do Império Brasileiro na região amazônica.

História

Ante a ruína do Forte de São Francisco Xavier de Tabatinga, patente desde o início do século XIX, e para defesa daquele extremo lindeiro, notadamente após a questão com os vapores de guerra peruanos “Morona” e “Pastazza” (novembro-dezembro de 1862), o Governo Imperial Brasileiro pensou em reforçar a segurança daquele ponto (SOUZA, 1885:62; GARRIDO, 1940:14).

Entretanto, foi apenas em 1866, no contexto da Guerra da Tríplice Aliança (1864-1870), que se formulou um plano de defesa que previa a construção de algumas fortificações mistas de madeira e terra (faxina), conforme planta no Arquivo Histórico do Exército (AHEx), no Rio de Janeiro. No ano seguinte (1867), iniciou-se uma frente abaluartada sobre o quadrado do quartel (SOUZA, 1885:62). Essa obra encontrava-se quase concluída em 1869, contando com uma guarnição da Guarda Nacional. Em 1874 iniciou-se a construção de um quartel para o destacamento, prosseguindo em 1876 os serviços de reconstrução e reartilhamento, concluídos em 1877. Em 1883 novos reparos, ao custo de 2:672$000 réis, foram efetuados (GARRIDO, 1940:14). OLIVEIRA (1968) esclarece que as obras foram começadas por Tibúrcio de Sousa e concluídas por Clarindo de Queirós (op. cit., p. 755).

No início do século XX, em fevereiro de 1908, uma Comissão estudou as condições defensivas daquele trecho fronteiriço, e face aos elevados custos para a defesa fixa, recomendou a defesa móvel, por meio de embarcações artilhadas (GARRIDO, 1940:15).

O Governo, prestando sempre toda a atenção ao sistema de defesa de nossas vastas fronteiras, tem continuado a proporcionar os meios precisos para proseguimento das obras de fortificações encetadas nas Províncias de Mato Grosso, Amazonas e Rio Grande do Sul, e das quais vos dei notícia em o meu último Relatório. Na Província do Amazonas concluiram-se, em Tabatinga, algumas obras de caráter permanente, e várias outras se acham em andamento. Em 25 de setembro do ano passado teve lugar a ocupação militar da barranca Uhírinahy, no rio Içá, onde uma lancha a vapor faz viagens regulares daquele ponto até o Tocantins; e tanto nessas fronteiras como nas do Rio Branco, Madeira e Rio Negro se trata de levantar quartéis para as respectivas guarnições. Em Mato Grosso prosseguem regularmento as obras que se reconheceram indispensáveis para a defesa dos pontos mais acessíveis da sua fronteira. No Rio Grande do Sul continua a Comisão de Engenheiros, que foi nomeada por este Ministério no intuito de fortificar os principais pontos estratégicos, procedendo sempre aos estudos necessários para estabelecer-se o plano geral de defesa da Província e melhorar as suas estradas. Tendo obtido dispensa de chefe da dita Comisão o Tenente-Coronel Conrado Jacob de Niemeyer, nomei para substitui-lo o Coronel Barão de Maracajú; e sendo este em seguida designado para chefe da Comissão demarcadora de limites do Império com a Bolívia, ficaram os trabalhos da Comissão de Engenheiros sob a direção interina do Major Ernesto Augusto da Cunha Mattos. Esta Comissão vai correspondendo as vistas do Governo.” (JUNQUEIRA, 1875)

Segundo o relatório do Ministério da Guerra de 1876, apresentado pelo duque de Caxias, as fortificações de Tabatinga já estavam concluídas e armadas neste ano de 1876. (Disponível em: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/u2217/000036.html Acesso a documentação: http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/hartness/guerra.html (SILVA, 1877:38-39).

Para prover a defesa desse trecho da tríplice fronteira (Brasil, Peru, Colômbia), ali estaciona um Batalhão de Fronteira do Exército Brasileiro (BARRETO, 1958:57), atualmente o Comando de Fronteira Solimões / 8.º Batalhão de Infantaria de Selva.



 Personajes relacionados


 Imprima Personajes relacionados

Bibliografías relacionadas 

Fortificações no Brasil
Augusto Fausto de Souza

Artículo
1885
 
Relatório do Ministro da Guerra, Luís Alves de Lima e Silva, Duque de Caxias (1876-1877)
Luís Alves de Lima e Silva (Duque de Caxias)

Documento Impreso
1877
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1875
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impreso
1875
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Roteiro histórico das fortificações no Amazonas.
Arthur Cézar Ferreira Reis

Artículo - Revista
1942
 
Viagem ao redor do Brasil, 1875-1878
João Severiano da Fonseca

Libro
1880
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Lustoza da Cunha Paranaguá, em 1867
João Lustoza da Cunha Paranaguá

Documento Impreso
1867
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1874
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impreso
1874
 
Relatório do Ministro da Guerra, Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, em 1887
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz

Documento Impreso
1887
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1888
Thomaz José Coelho de Almeida

Documento Impreso
1888
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1889
Thomaz José Coelho de Almeida

Documento Impreso
1889
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1886
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impreso
1886
 
Diferentes formas de política militar: as fortificações como reflexo de modelos de governo
Adler Homero Fonseca de Castro

Artículo - Actas
2014
 

 Imprima Bibliografías relacionadas



Links relacionados 

Fortificações de Tabatinga
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre as fortificações de Tabatinga, que localizavam-se à margem esquerda do rio Solimões, na atual cidade (e município) de Tabatinga, no Estado do Amazonas, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fortifica%C3%A7%C3%B5es_de_Tabatinga

 Imprima Links relacionados

Contribuciones

Actualizado en 07/11/2017 por el tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Con la contribución de contenidos de: Carlos Luís M. C. da Cruz, Projeto Fortalezas Multimidia (Elisangela).


  • Fortificaciones de Tabatinga


  • Conjunto de fortificaciones

  • 1867 (DC)



  • Pedro II de Brasil

  • Brasil


  • Desaparecida

  • Monumento Sin Protección Legal





  • Desaparecida

  • ,00 m2

  • Continente : Sudamérica
    País : Brasil
    Estado/Província: Amazonas
    Ciudad: Tabatinga



  • Lat: 4 13' 47''S | Lon: 69 56' 3''W










Imprima el contenido


Registre su correo electrónico para recibir noticias sobre este proyecto


Fortalezas.org > Fortificación > Fortificaciones de Tabatinga