Fort of São João de Mamora

Mehdya, Kénitra - Marroco

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (1)

Images (1)

O “Forte de São João de Mamora” localizava-se na povoação de al-Mamura - atual Mehdia (Mehdya, El-Mehdiya) -, na foz do rio Cebu, no litoral do Marrocos, no norte de África.

Apesar do local ter sido ocupado e fortificado pelos portugueses durante algumas semanas em 1515, a fortaleza atualmente existente, embora por vezes apresentada como “portuguesa”, foi erigida pelos espanhóis no início do século XVII, sob a invocação de “San Felipe”.

História

A ocupação da área foi concebida no reinado de Manuel I de Portugal (1495-1521), após a conquista de Azamor (1513), no auge da expansão portuguesa na região do Marrocos, quando o Governador da Praça-forte de Safim, D. Nuno de Ataíde, identificou uma rota de comércio para Marraquexe.

Em 1514, o soberano ordenou a Estêvão Rodrigues Bério e a João Rodrigues que procedessem a um reconhecimento da barra do rio Cebu, tomando medidas do seu fundo, da amplitude da maré, da quantidade de navios que ali poderiam entrar, das características da terra em ambas as margens, da existência de madeira e pedras para construção, das condições de uma pequena ilha ali existente, tudo com fins estratégicos.

De posse das informações, um plano foi concebido e, em 13 de junho de 1515 uma forte armada (200 embarcações e 8000 homens), sob o comando de D. António de Noronha (filho do marquês de Vila Real), levantou ferros do rio Tejo. Chegou à foz do Cebu em 23 de junho, um sábado, véspera de São João, montando no dia seguinte um forte de campanha pré-fabricado em Lisboa para o efeito:

E ao domingo saio [D. António] em terra com toda a gente e meia legoa da foz do ryo, em lugar convinhante, pelo rio acima, armou hua villa de madeira e fize-se forte. E porque isto foi sem resistencia começou loguo sem impedimento lavrar hua fortaleza e em mui pouquos dias a fez d’altura de hua lança e a cerquou de cava chea d’agoa.” (“Da armada que foy fazer hua fortaleza a Mamora, post 10 de agosto de 1515". In “Les Sources Inédites…,” t. 1, p. 729.)

A construção da fortaleza deu-se efetivamente em tempo recorde, uma vez que a 4 de agosto do mesmo ano, António de Noronha informava ao Reino:

Esta fortaleza he feyta (…) Ja he feyta e bem feyta, louvores a Noso Senhor, no coraçam do reyno de Fez e apesar de Molei Mafamede”. (Op. cit.)

O local escolhido, entretanto, embora adequado à proteção do ancoradouro, não previa um ataque pelo lado de terra, o que se revelaria desastroso quando do ataque desfechado pelas forças muçulmanas no início de agosto, e que impôs uma pesada derrota aos portugueses. Ao ser dada a ordem para a retirada (10 de agosto), os defensores fizeram-no em debandada, com a perda de mais da metade dos homens, de grande quantidade de artilharia e de cerca de cem navios, afundados ou encalhados na barra.

Ao final do século XVI, o local tornou-se um reduto de piratas, sob a liderança do inglês Henry Mainwaring, que atuou naquela região do Atlântico. (Hunt, E. (2000). Mainwaring, Sir Henry. In “Dictionary of Canadian Biography Online” (www.biographi.ca). Universidade de Toronto.) A situação apenas foi controlada após a conquista de Larache, ao norte, por forças espanholas em 1610, com a ocupação de al-Mamura em agosto de 1614, a partir de quando foi rebatizada como “San Miguel de Ultramar”.

Com projeto de Cristóbal de Rojas, os espanhóis construíram um forte sob a invocação de “San Felipe”, à sombra de cujos muros desenvolveu-se uma “kasbah” (cidadela). Conforme se depreende da gravura “Planta de La Mamora” (1621), à época a povoação encontrava-se envolvida por uma muralha de planta pentagonal, amparada por baluartes nos vértices (dois pelo lado do rio e três pelo lado de terra).

Nas décadas que se seguiram, esta fortificação sofreu repetidos assédios (1619, 1625, 1628, 1647, 1655, 1668, 1671, 1675 e 1678). Finalmente, em 30 de abril de 1681, a pequena guarnição de 160 homens foi forçada a render-se às forças de Moulay Ismail, o segundo governante da dinastia Alaouite, que rebatizou a povoação como Mehdia.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography

Contribution

Updated at 27/12/2013 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1).


  • Fort of São João de Mamora

  • La Mamora, Fuerte de San Felipe

  • Fort

  • 1515 (AC)



  • Manuel I of Portugal

  • Portugal











  • ,00 m2

  • Continent : Africa
    Country : Marroco
    State/Province: Kénitra
    City: Mehdya



  • Lat: 34 -16' 31''N | Lon: 6 39' 3''W





  • Estrutura pré-fabricada de madeira.





Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of São João de Mamora