Fort Gross Friedrichsburg

Princestown, Western - Ghana

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (3)

Images (3)

O “Forte Gross Friedrichsburg”, também referido como “Fort Groot Fredreieschsburg” e “Forte de Princes Town”, localizava-se em Princestown, no distrito Ahanta Ocidental, na região Ocidental, no litoral do Gana.

Foi uma das diversas fortificações erguidas pelos europeus na chamada “Costa do Ouro”, inicialmente para o comércio de ouro e madeiras e, posteriormente, para o tráfico de escravos para as Américas.

História

A Companhia Bradenburguesa de África (Kurfürstliche Brandenburgisch-Afrikanische Compagnie), fundada em 1682, estabeleceu uma pequena colónia na África Ocidental, que consistia em dois estabelecimentos no golfo da Guiné, na altura do cabo Three Points:

- o Forte Gross Friedrichsburg, erguido em 1682, que se tornou a capital;

- o Entreposto de Akwida, erguido a partir de abril de 1684.

A 1 de janeiro de 1681, uma expedição Brandeburguesa de dois navios, empreendida pelo comerciante e armador Neerlandês Benjamim Raule (GRAICHEN, Gisela; GRÜNDER, Horst. Deutsche Kolonien. Berlim: Ullstein Buchverlage GmbH, 2005, ISBN 3-550-07637-1, p. 28), sob o comando de Otto Friedrich von der Groeben, alcançara a Costa do Ouro e obtivera, em maio, na áera entre Axim e o cabo das Três Pontas, um acordo de comércio com as tribos locais pelo qual, dentro de um ano estavam autorizados a erguer um entreposto comercial. Iniciado em 1682, estava concluído em 1683, sendo batizado como “Fort Gross-Friedrichsburg” em homenagem ao príncipe Frederico Guilherme I de Brandemburgo. Este estabelecimento constituiu-se no quartel-general dos Brandenburgeses na África.

Em 15 de janeiro de 1701, a “Costa do Ouro Brademburguesa” passou a ser conhecida como “Costa do Ouro Prussiana”, três dias antes que o Príncipe Eleitor de Brandenburgo e Duque da Prússia se auto-coroasse como rei da Prússia.

Em 1708, um negociante Ahanta de escravos, o chefe John Kanu (pronunciado como “>Canoe”) foi informado de que as forças Germânicas estariam a negociar o forte com os Neerlandeses e, como protesto, iniciou uma guerra que conseguiu afastar frotas de navios de guerra europeus por quase 20 anos.

Em 1721 os direitos sobre a colónia prussiana foram vendidos aos Neerlandeses, passando a integrar a “Costa do Ouro Neerlandesa”.

O forte foi reconquistado aos Ahanta pelos Neerlandeses em 1725, sendo rebatizado como “Fort Hollandia”. Como curiosidade, devido ao sucesso de John Kanu em manter o controlo do forte, os escravos passaram a vê-lo como um herói, memória que chegou aos nossos dias na forma de festivais como o "Junkanoo" (pronunciado "John Canoe") e o Mardi Gras, que ocorrem anualmente nas regiões costeiras da Carolina do Norte (EUA), na Jamaica e nas Bahamas. O fim de John Kanu é um mistério: alguns afirmam que ele próprio foi vendido como escravo após ter perdido a luta pelo forte, ao passo que outros afirmam que se encontra sepultado no Cemitério de Tafo, em Kumasi.

Pelos termos dos Tratados Anglo-Neerlandeses de 1870-1871 a Costa do Ouro Neerlandesa foi formalmente cedida ao Reino Unido (6 de abril de 1872).

Com a independência do Gana (1957), passou para a posse do novo país.

De acordo com o “National Monuments Instrument” (EI 42, 1972), encontra-se classificado como Monumento Nacional. Encontra-se classificado como Património Mundial pela UNESCO como um dos "Fortes e Castelos em Volta, Grande Acra e regiões Central e Ocidental", desde 1979.

Em ruínas, foi parcialmente restaurado, tendo chegado aos nossos dias como atração turística e pousada.

Estima-se que, ao longo de sua história, cerca de 300.000 escravos africanos foram traficados através deste forte.

Características

O primitivo forte foi construído com pedra aparelhada transportada por via maritima da Prússia entre 1681 e 1683.

Bibliografia

VAN DANTZIG, Albert. "Forts and Castles of Ghana". Accra: Sedco Publishing Ltd., 1980. ISBN 9964-72-010-6



Related links 

Fortificações em Gana
Página sobre fortificações do Ghana Museums and Monuments Board (GMMB), responsável legal pela preservação do património cultural material e imaterial de Gana, na África (a página principal é: http://www.ghanamuseums.org/index.php). Aqui podem ser encontrados conteúdos sobre dezenas de fortificações classificadas como monumentos nacionais de Gana.

http://www.ghanamuseums.org/forts/forts-castles.php
Fortificações em Gana
Site aborda as fortificações presentes em Gana, na África.

http://www.ghana.co.uk/travel/travelling/Forts_Castles.htm
Fort Fredericksburg
Descrição em inglês do Fort Fredericksburg, no site Ghana Museums & Monuments Board.

http://www.ghanamuseums.org/forts/fort-frederickcsburg.php

 Print the Related links

Contribution

Updated at 06/01/2016 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (3).


  • Fort Gross Friedrichsburg

  • Fort Groot Fredreieschsburg, Fort Princes Town, Fort Hollandia

  • Fort

  • 1682 (AC)

  • 1683 (AC)



  • Germany


  • Featureless and Well Conserved

  • National Protection
    UNESCO World Heritage
    De acordo com o “National Monuments Instrument” (EI 42, 1972), encontra-se classificado como Monumento Nacional.
    Encontra-se classificado como Património Mundial pela UNESCO como um dos Fortes e Castelos em Volta, Grande Acra e regiões Central e Ocidental, desde 1979.







  • ,00 m2

  • Continent : Africa
    Country : Ghana
    State/Province: Western
    City: Princestown



  • Lat: 4 -48' 32''N | Lon: 2 8' 2''W










Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort Gross Friedrichsburg