Fort of Sohar

Soar (Suhar), Muscat - Oman

Search for fortification's images

Date 1 Date 2

Medias (2)

Images (2)

O “Forte de Sohar” localiza-se na cidade e província de Sohar, no Al Batinah North Governorate, no Sultanato de Omã.

É considerado uma das mais importantes fortificações do Governorate, devido à sua localização estratégica e ao papel significativo que desempenhou ao longo dos séculos.

História

Antecedentes

A primitiva ocupação do local, uma planície sobre um extenso areal a leste do estreito de Ormuz, remonta à Antiguidade, uma vez que a área era rica em palmares e o seu areal permitia fácil acesso ao mar, rico em peixe.

No século X, o porto de Sohar já era considerado um dos principais do oceano Índico, vindo a povoação a ser ocupada pelos turcos seljúcidas, que a tomaram aos Azd, uma tribo originária da região do Iémen, que introduziu o islamismo em Omã, expulsando os anteriores habitantes, os persas.

O cronista português António Bocarro fez referência ao achado de moedas romanas do tempo do imperador Tibério (14-37), o que atesta a importância da cidade naquela costa.

A construção do forte em Sohar remonta ao final do século XIII e início do século XIV. A moderna pesquisa arqueológica confirma que estaria concluído no século XIV.

A presença portuguesa

No contexto da primeira expedição de Afonso de Albuquerque a Ormuz (1507-1508), Sohar, tributária do reino de Ormuz, constituía-se na mais cidade importante daquele litoral, vindo a ser conquistada a 16 de setembro de 1507, prestando submissão a Portugal.

De acordo com o testemunho coevo de Brás de Albuquerque, era “(…) mui grande e mui formosa e de muito boas casas”, com uma fortaleza de planta quadrada, muralha de boa altura e razoável espessura, com seis torres de redor e outras duas grandes torres defendendo a sua porta. Situava-se junto ao mar numa grande enseada, embora o porto fosse “mui aparcelado, estavam as nossas naus surtas em seis braças e dali à terra havia grande meia légua”. O autor considerou que seriam necessários pelo menos mil homens para a sua defesa, e destacou as casas do alcaide, que sobressaíam pela sua beleza, e outras que se destinavam exclusivamente para a guarnição.

Do século XVI aos nossos dias

A ocupação portuguesa, ao fazer deslocar o eixo comercial para Mascate, transformou este porto no principal daquela costa, comprometendo doravante a primazia de Sohar. Observe-se que, devido às suas características, Sohar não se constituía em um porto adequado para as naus portuguesas, embarcações de grande calado, as maiores de seu tempo. Para além de não oferecer profundidade, e nem abrigo contra os ventos, o areal não permitia um fácil movimento de homens e mercadorias.

Tendo-se revoltado contra o domínio português, em 1523 Sohar foi ocupada por tropas sob o comando de D. Luís de Menezes, irmão do então Governador da Índia, D. Duarte de Meneses (1522-1524).

Acredita-se que o antigo forte tenha sido modernizado com traça do arquiteto obidense Inofre de Carvalho, que reformou a Fortaleza de Ormuz, o Forte de Bahrein e a Fortaleza de Mascate entre 1559-1561.

No contexto da Dinastia Filipina (1580-1640) Sohar terá sido conquistada por forças persas após a queda do Forte do Bahrem (1602) diante do Xá Abas I da Pérsia (1585-1629). Uma vez que esta ocupação provocava grande dano às alfândegas de Ormuz e Mascate, em 1616 Sohar foi reconquistada por uma armada de uma galé e cinco fustas sob o comando de D. Francisco Rolim, que viera de Mascate com a ajuda da armada de D. Vasco da Gama, capitão da armada do Estreito, que trazia debaixo do seu comando cinco navios. (BOCARRO, 1635)

De acordo com os “Comentários do grande capitão Rui Freire de Andrada”, foi por este conquistada aos persas em campanha em 1623. Andrada aqui terá feito instalar uma feitoria.

Sohar caiu definitivamente nas mãos dos persas em 1643, ao ser conquistada pelo imã Nassir ibn Murshid.

António Bocarro, no “Livro das Plantas de Todas as Fortalezas, Cidades e Povoações do Estado da Índia Oriental”, com ilustrações de Pedro Barreto de Resende (1635), informa-nos: “A fortaleza de Soar está sita pella costa adiante da Arabia em altura de vinte e quatro graos e meio da banda do Norte”.

Em nossos dias o forte sofreu intervenção de conservação e restauro em 1985, vindo a ser requalificado como um museu histórico, inaugurado em 1993. Em seu acervo contam-se peças arqueológicas e históricas da cidade de Sohar, assim como das escavações efetuadas no interior do forte e em outros pontos do Sultanato. A instituição também destaca o importante papel do comércio de cobre na cidade, e a sua relação com Cantão, na China.

Características

Exemplar de arquitetura militar, islâmica.

A estrutura atual do forte remonta à época da presença portuguesa.

Conforme descrição de Bocarro, apresentava planta "(…) em quadro perfeito, com quatro baluartes nos quatro cantos, com seus traveses e bombardeiras que se defendem huns aos outros cada quartina de muro será de setenta paços fora o âmbito dos mesmos baluartes que sam também coadrados cada hum do tamanho de hua caza de dez paços andantes de vão o muro he de adobes cozidos e barro comq fica bastantemente". (Op. cit.)

Em seu interior haveria alguns poços de água doce e quartéis para a guarnição, sendo que um dos baluartes funcionava como um armazém “por longo de hua das cortinas de muro entrando pella porta a mão direita q serve de recolher mantimentos p.a soldados, tem mais as cortinas dos muros hum modo da defença que os Parceos chamam Bugios que são hus escudos de adobes armados sobre paos de banda de fora e abertos p.a o rosto que olhar a raiz do muro”. Seis peças de artilharia distribuíam-se pelos baluartes.

Ainda no interior da fortificação foi erguida uma igreja, com espaço para agasalhar entre cinquenta a sessenta pessoas, que era dirigida por um frade agostinho.

No exterior a defesa era complementada por uma barbacã também de planta quadrada, com dimensões correspondentes à fortificação com os baluartes.



 Related character


 Print the Related character

Related bibliography 


 Print the Related bibliography



Related links 

Fortaleza [de Sohar]
Página acerca da Fortaleza em Sohar, no Sultanato de Omã, no website HPIP - Património de Influência Portuguesa, mantido pela Fundação Calouste Gulbenkian.

http://www.hpip.org/Default/pt/Homepage/Obra?a=1691

 Print the Related links

Contribution

Updated at 01/02/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (2).


  • Fort of Sohar

  • Forte de Soar

  • Fort

  • 1400 (AC)




  • Oman


  • Restored and Well Conserved






  • Historical museum

  • ,00 m2

  • Continent : Asia
    Country : Oman
    State/Province: Muscat
    City: Soar (Suhar)



  • Lat: 24 -22' 17''N | Lon: 56 -45' 2''E




  • 1635: 6 peças antecarga, de alma lisa.

  • Adobe





Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Fortification > Fort of Sohar