Forte de São Diogo

Salvador, Bahia - Brasil

Pesquisa de Imagens da fortificação

Data 1 Data 2

Mídias (7)

Imagens (7)

O “Forte de São Diogo” localiza-se na cidade do Salvador, estado da Bahia, no Brasil.

Situa-se na atual Praça Azevedo Fernandes, no bairro da Barra, no sopé do morro de Santo Antônio, do lado direito da praia do Porto da Barra, local onde anteriormente existiu o Castelo do Pereira. Próximo ao forte também se situam a Igreja de Santo Antônio da Barra e o Instituto Mauá, este já na Avenida Sete de Setembro.

No período colonial, tinha como função impedir, com o apoio do Forte de Santa Maria, um eventual desembarque inimigo naquele acesso ao sul da cidade, então capital do Estado do Brasil.

De suas muralhas descortina-se uma bela e ampla visão da Baía de Todos os Santos.

História

O século XVII

A sua construção remonta ao período da União Ibérica (1580-1640), sob o reinado de Filipe III de Espanha (1598-1621), sendo Governador Geral do Estado do Brasil D. Diogo de Meneses Siqueira (1609-1613), com planta do Engenheiro-mor e dirigente das obras de fortificação do Brasil, Francisco de Frias da Mesquita (1603-1634). Em iconografia de João Teixeira Albernaz, o velho (Planta da Cidade de Salvador, 1616) figura como "Estância de São Diogo".

Foi ampliado e transformado num forte com a função de impedir o eventual desembarque no único porto seguro existente na entrada da baía de Todos os Santos, alvo de eventuais invasores que pretendessem atacar a cidade pelo lado sul.

No contexto das Invasões neerlandesas no Brasil foi reconstruído a partir de 1626, durante o Governo Geral de Diogo Luís de Oliveira (1626-1635), resistindo, ainda em obras, ao ataque de abril-maio de 1638 do conde Maurício de Nassau (1604-1679). (BARRETTO, 1958:172)

O século XVIII

A fortificação sofreu alterações no seu traçado a partir de 1704, que lhe conferiram a atual estrutura orgânica, em que o terrapleno acompanha a linha da base do morro, cortado para a sua edificação.

Foi reinaugurado em setembro de 1722, quando passou a contar com uma bateria de 7 peças de artilharia. De acordo com iconografia de José António Caldas, apresenta o traçado de um meio reduto circular aberto com parapeitos à barbeta. Sobre o terrapleno ergue-se edificação de dois pavimentos abrigando as dependências de serviço - Casa de Comando, Quartel da Tropa, Casa da Palamenta e outras. ("Planta, e fachada do forte de S. Diogo". In: Cartas topográficas contem as plantas e prospectos das fortalezas que defendem a cidade da Bahia de Todos os Santos e seu reconcavo por mar e terra, c. 1764. Arquivo Histórico Ultramarino, Lisboa)

Esteve guarnecido com 1 Capitão comandante e 2 soldados artilheiros, e artilhado com 5 peças de ferro do calibre 12 libras e 2 de bronze do calibre 8, (BARRETTO, 1958:173) presumivelmente em meados do século XVIII.

O século XIX

No contexto da Questão Christie (1862-1865), o "Relatório do Estado das Fortalezas da Bahia" ao Presidente da Província, datado de 3 de agosto de 1863, dá-o como reparado, (ROHAN, 1896:51) citando:

"(...) é este Forte de figura irregular, composto de seis lados retos e um curvo, à barbeta, cujo plano de fogo total é de 120 palmos.

Monta cinco peças de calibre 24, foi reparado e se acha em bom estado.

Não possui plataforma, e os reparos por semelhante falta descansam sobre o solo do terrapleno, que não é lajeado e nem possui o declive próprio daquela, como é conveniente na parte em que joga a artilharia.
" (Op. cit., p. 57)

Naquele ano (1863) encontrava-se ocupado pela Companhia de Inválidos. (MATTOS, 1864:S6-05)

Passou por novas reformas, nas canhoneiras e parapeitos, em 1875, 1883 e 1886. (GARRIDO, 1940:86) SOUZA (1885) informa que mantinha, à época (1885), 4 peças de artilharia, nas muralhas abandonadas. (Op. cit., p. 93)

O século XX

À época da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), o forte encontrava-se desarmado em 1915, e à da Segunda Guerra Mundial (1939-1945), abandonado em 1940. (GARRIDO, 1940:86) BARRETTO (1958) adita que à época (1958), o Círculo Militar ocupava uma das dependências do forte.

Atualmente, o forte encontra-se restaurado e aberto ao público, convertido em Centro Cultural, com programação regular de eventos. A sua guarnição apresenta-se trajada com o uniforme histórico do 1.º Regimento de Infantaria da Bahia, dentro do projeto de revitalização das Fortalezas Históricas de Salvador, da Secretaria de Cultura e Turismo em parceria com o Exército Brasileiro.

Para os aficcionados da telecartofilia, sua fachada e acesso ilustram um cartão telefônico da série Fortes de Salvador, emitida pela Telebahia, em junho de 1998.

Integra a Lista Indicativa enviada pelo país à UNESCO em 2015, para concorrer ao título de Patrimônio Mundial, previsto para as comemorações do Bicentenário da Independência do Brasil (2022). 

Características

Exemplar de arquitetura militar, abaluartado, de tipo italiano.

Apresenta planta irregular. Em seu terrapleno ergue-se a casa de comando com dois pavimentos. É acedido por Portão de Armas encimado por brasão de armas. Possui uma guarita.



 Personagens relacionados


 Imprimir Personagens relacionados

Bibliografias relacionadas 

Fortificações no Brasil
Augusto Fausto de Souza

Artigo
1885
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Marianno de Mattos, em 1864
José Marianno de Mattos

Documento Impresso
1864
 
Relatório do Ministro da Guerra, Sebastião do Rego Barros, em 1838
Sebastião do Rego Barros

Documento Impresso
1838
 
Fortalezas Históricas do Brasil
Jacob Klintowitz
Romulo Fialdini

Livro
1983
 
Las fortificaciones en Brasil
Roberto Tonera

Artigo - Revista
2016
 
Dimensión Antropológica

Revista
2016
 
Relatório síntese do Seminário Internacional sobre Fortificações Brasileiras – Patrimônio Mundial

Relatório (Outros)
2017
 
Carta de Recife

Documento Oficial
2017
 
Fortes da Bahia, nº 1
Mário Mendonça de Oliveira
Anésio Ferreira Leite
Cybèle Celestino Santiago
Luiz Carlos Facó

Jornal
2002
 
Fortes da Bahia, nº3
Mário Mendonça de Oliveira
Anésio Ferreira Leite
Cid Teixeira
Maria do Socorro Martinez

Jornal
2002
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manuel José Vieira Tosta, Barão de Muritiba, em 1870
Manuel José Vieira Tosta (Muritiba)

Documento Impresso
1870
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Maria da Silva Paranhos, Visconde do Rio Branco, em 1871
José Maria da Silva Paranhos

Documento Impresso
1871
 
Relatório do Ministro de Guerra, José Maria da Silva Paranhos, em 1871
José Maria da Silva Paranhos

Documento Impresso
1871
 
Relatório do Ministro da Guerra, Ângelo Moniz da Silva Ferraz, em 1866
Ângelo Moniz da Silva Ferraz

Documento Impresso
1866
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Egídio Gordilho de Barbuda Filho, Visconde de Camamú, em 1865
José Egídio Gordilho de Barbuda Filho

Documento Impresso
1865
 
Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1848

Documento Impresso
1848
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1847
João Paulo dos Santos Barreto

Documento Impresso
1847
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Paulo dos Santos Barreto, em 1846
João Paulo dos Santos Barreto

Documento Impresso
1846
 
Levantamento Cartográfico de Paulo Nunes Tinoco - 1631
Paulo Nunes Tinoco

Documento Manuscrito
1633
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1875
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impresso
1875
 
Gazeta do Forte - Ano II, nº 5
ABRAF

Jornal
2009
 
Os Fortes do Brasil
Ricardo Siqueira Prado
Ricardo Chaves Prado

Artigo - Revista
1998
 
A defesa da entrada da "Baia de Todos os Santos"
Mário Mendonça de Oliveira

Artigo - Anais
2008
 
Os Fortes de Salvador
Virgínia Pernambucano de Mello

Cd-Rom
2006
 
As Fortalezas e a defesa de Salvador
Mário Mendonça de Oliveira

Livro
2008
 
Francisco de Frias da Mesquita - Engenheiro mor do Brasil.
Clemente Maria da Silva-Nigra

Artigo
1945
 
As Fortificações Portuguesas de Salvador Quando Cabeça do Brasil
Mário Mendonça de Oliveira

Livro
2004
 
Fortificações Portuguesas no Brasil - A ''Cidade-Fortaleza'' de Salvador
Arnaldo Manuel de Medeiros Ferreira

Artigo
2001
 
Fortes de Santo Antônio da Barra, Santa Maria e São Diogo
Paulo Roberto Rodrigues Teixeira

Artigo - Revista
2005
 
Fortificações Portuguesas no Brasil
Arnaldo Manuel de Medeiros Ferreira

Livro
2004
 
Fortificações do Brasil
Carlos Miguez Garrido

Livro
1940
 
Fortificações do Brasil: Resumo Histórico
Anníbal Barretto

Livro
1958
 
Plano da fortificação que se acha na Capitania da Bahia feito por ordem do senhor D. Fernando José de Portugal e Castro, Governador e Capitão Geral da mesma Capitania no ano de 1799

Documento Manuscrito
1799
 
As fortificações Militares, referenciais para o turismo
Anésio Ferreira Leite

Artigo
2002
 
A arquitetura de defesa no Brasil Colonial
José de Arimathéia Cordeiro Custódio

Artigo - Digital
2011
 
Fortes e Fortalezas. A participação da FUNCEB na restauração e divulgação do Patrimônio Nacional
Paulo Roberto Rodrigues Teixeira

Artigo
2010
 
Forte São Marcelo, "O humbigo da Bahia"
Anésio Ferreira Leite

Artigo
2010
 
Actas virtuais do 6° Seminário Regional de Cidades Fortificadas e 1° Encontro Técnico de Gestores de Fortificações
Universidade Federal de Santa Catarina

Anais
2010
 
Fortalezas Multimídia
Roberto Tonera

Cd-Rom
2001
 
Cartas topográficas contem as plantas e prospectos das fortalezas que defendem a cidade da Bahia de Todos os Santos e seu reconcavo por mar e terra
José Antônio Caldas

Documento
1764
 
Lembranças que ficaram na história
Anésio Ferreira Leite

Artigo
2002
 
Forte de São Diogo: uma trincheira erguida para guarnecer o Porto da Barra
Anésio Ferreira Leite

Artigo
2002
 
Falando de fortes: uma viagem pelos símbolos de resistência desta terra
Cid Teixeira

Artigo
2002
 
Fortificações Portuguesas no Brasil - Histórial dos Fortes de Salvador
Arnaldo Manuel de Medeiros Ferreira

Artigo
2001
 
Inovação Institucional e Patrimônio Cultural de Origem Militar no Brasil
Flávia Ferreira de Mattos

Tese
2018
 
Visitações e Turismo em patrimônio militar sob a guarda do Exército Brasileiro: implicações da candidatura de um conjunto de fortificações brasileiras a Patrimônio Mundial
José Cláudio dos Santos Júnior
Flávia Ferreira de Mattos
Roberto Bartholo

Artigo - Anais
2018
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1889
Thomaz José Coelho de Almeida

Documento Impresso
1889
 
Relatório do Ministro da Guerra, Thomaz José Coelho de Almeida, em 1888
Thomaz José Coelho de Almeida

Documento Impresso
1888
 
Relatório do Ministro da Guerra, Joaquim Delfino Ribeiro da Luz, em 1887
Joaquim Delfino Ribeiro da Luz

Documento Impresso
1887
 
Relatório do Ministro da Guerra, Antônio Eleutério de Camargo, em 1885
Antonio Eleutério de Camargo

Documento Impresso
1885
 
Relatório do Ministro da Guerra, Filippe Franco de Sá, em 1884
Filippe Franco de Sá

Documento Impresso
1884
 
Conjunto de Fortificações Coloniais do Brasil indicado para o Patrimônio Cultural da Humanidade
Elcio Rogério Secomandi

Artigo - Digital
2019
 
Seis Passos para a Eternidade
Elcio Rogério Secomandi

Artigo - Digital
2020
 
Preservação das fortificações do Brasil: um balanço de 80 anos de proteção do Iphan
Kátia Bogéa
Andrey Rosenthal Schlee

Artigo - Revista
2018
 
A revolta dos soldados na Bahia em 1728
Gefferson Ramos Rodrigues

Artigo - Revista
2015
 
Educação patrimonial: fortes, fortalezas e integração nacional
Elcio Rogério Secomandi

Artigo - Revista
2020
 
A produção do discurso sobre o patrimônio cultural militar: os usos e desusos do tombamento das fortalezas no Brasil
Alessandro Pereira Oliveira
Luana de Carvalho Silva Gusso
Felipe Borborema Cunha Lima

Artigo - Revista
2018
 
Ruínas do Forte São Joaquim: o uso turístico e a preservação do patrimônio cultural
Thais Felipe Rosa

Dissertação
2014
 
Patrimônio Cultural de Origem Militar: contribuições do ICOFORT RIO 2017

Anais
2019
 
CEAMA 15

Revista
2017
 
Relatório do Ministro da Marinha, Luiz Antônio Pereira Franco, em maio de 1877
Luiz Antônio Pereira Franco

Documento Impresso
1877
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Lustoza da Cunha Paranaguá, em 1867
João Lustoza da Cunha Paranaguá

Documento Impresso
1867
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Lustoza da Cunha Paranaguá, em 1868
João Lustoza da Cunha Paranaguá

Documento Impresso
1868
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1874
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impresso
1874
 
Relatório do Ministro da Guerra, Carlos Affonso de Assis Figueiredo, em 1883
Carlos Affonso de Assis Figueiredo

Documento Impresso
1883
 
Muralhas de pedra, canhões de bronze, homens de ferro
Adler Homero Fonseca de Castro
Synésio Scofano Fernandes

Artigo - Revista
2019
 
Fala do Presidente da Província da Bahia, Álvaro Tibério de Moncorvo e Lima, em maio de 1856
Álvaro Tibério de Moncorvo e Lima

Documento Impresso
1856
 
Projeto elaborado no Estado Maior do Exército, em abril de 1900
Feliciano Mendes de Moraes
Alberto Cardoso de Aguiar
Custódio de Senna Braga

Documento Impresso
1900
 
Fala do Presidente da Província da Bahia, Herculano Ferreira Penha, em abril de 1860
Herculano Ferreira Penha

Documento Impresso
1860
 
Fala do Presidente da Província, Antônio da Costa Pinto, em março de 1861
Antônio da Costa Pinto

Documento Impresso
1861
 
Relatório do Ministro da Guerra, João Nepomuceno de Medeiros Mallet, em maio de 1902
João Nepomuceno de Medeiros Mallet

Documento Impresso
1902
 
Relatório do Presidente da Província da Bahia, Antonio Coelho de Sá e Albuquerque, em dezembro de 1863
Antonio Coelho de Sá e Albuquerque

Documento Impresso
1864
 
Relatório do Ministro da Guerra, Hermes Rodrigues da Fonseca, em junho de 1908
Hermes Rodrigues da Fonseca

Documento Impresso
1908
 
Fala do Presidente da Província da Bahia, Antonio Candido da Cruz Machado, em março de 1874
Antonio Candido da Cruz Machado

Documento Impresso
1874
 
Relatório do Presidente da Província da Bahia, Antonio Candido da Cruz Machado, em junho de 1874
Antonio Candido da Cruz Machado

Documento Impresso
1874
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Caetano de Faria, em maio de 1915
José Caetano de Faria

Documento Impresso
1915
 
Relatório do Presidente da Província da Bahia, Venancio José de Oliveira Lisboa, em março de 1875
Venancio José de Oliveira Lisboa

Documento Impresso
1875
 
Relatório do Ministro da Guerra, José Caetano de Faria, em maio de 1916
José Caetano de Faria

Documento Impresso
1916
 
Brasil... Forte Abraço!
Cristiane Carbone

Catálogo
2019
 
Relatório do Presidente da Província da Bahia, Luiz Antonio da Silva Nunes, em maio de 1876
Luiz Antonio da Silva Nunes

Documento Impresso
1876
 
Relatório do Presidente da Província, Luiz Antonio da Silva Nunes, em fevereiro de 1877
Luiz Antonio da Silva Nunes

Documento Impresso
1877
 
Fala do Presidente da Província da Bahia, Barão Homem de Mello, em maio de 1878
Francisco Inácio Marcondes Homem de Mello

Documento Impresso
1878
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em setembro de 1923
Fernando Setembrino de Carvalho

Documento Impresso
1923
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em novembro de 1924
Fernando Setembrino de Carvalho

Documento Impresso
1924
 
Relatório do Ministro da Guerra, Fernando Setembrino de Carvalho, em novembro de 1925
Fernando Setembrino de Carvalho

Documento Impresso
1925
 
Coleção de plantas geográficas, hidrográficas, planos e prospectos relativos a algumas das cartas de Notícias Soteropolitanas e Brasílicas
Luís dos Santos Vilhena

Documento Manuscrito
1801
 
Relatório do Ministro da Guerra, Eurico Gaspar Dutra, em maio de 1937
Eurico Gaspar Dutra

Documento Impresso
1937
 
Relatório do Conselheiro da Província da Bahia, Manuel do Nascimento Machado Portella, em abril de 1889
Manuel do Nascimento Machado Portella

Documento Impresso
1889
 
O frontispício de Salvador e seu impacto na paisagem urbana da cidade no século XIX
Rodrigo Espinha Baeta
Luiz Antonio Fernandes Cardoso

Artigo - Revista
2014
 
A construção da governabilidade no Estado do Brasil: perfil social, dinâmicas políticas e redes governativas do Governo-Geral (1642-1682)
Hugo André Flores Fernandes Araújo

Tese
2018
 
O papel das fortificações no espaço urbano de Salvador
Marcos Antonio dos Santos

Dissertação
2012
 
Relatório do Ministro da Guerra, João José de Oliveira Junqueira, em 1886
João José de Oliveira Junqueira

Documento Impresso
1886
 
A Bahia no século XVIII
Luís dos Santos Vilhena

Livro
1969
 

 Imprimir Bibliografias relacionadas



Links relacionados 

Forte de São Diogo
Página da Enciclopédia Wikipédia versando sobre o Forte de São Diogo, que localiza-se no Alto de Santo Antônio da Barra, atual bairro de Vitória, em Salvador, no litoral do Estado da Bahia, no Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Forte_de_S%C3%A3o_Diogo
Fortes da Bahia
Website Mar da Bahia versando sobre os Fortes de São Marcelo, Santo Antônio da Barra, Santa Maria, São Paulo da Gamboa, São Diogo, São Pedro, Monte Serrat, Santo Alberto, Jequitaia, Rio Vermelho, Santo Antônio Além do Carmo, Barbalho, Paraguassú e Morro de São Paulo, todos localizados no Estado da Bahia.

http://www.mardabahia.com.br/fortes_salv.php
Fortificações de Salvador
Website EMTURSA versando sobre os Fortes de Nossa Senhora de Monte Serrat, de Santa Maria, de Santo Antônio Além do Carmo, de Santo Antônio da Barra, de São Diogo, de São Pedro, do Barbalho, de Santo Alberto, e de São Marcelo. Todos os fortes localizam-se ou localizavam-se na cidade de Salvador, Estado da Bahia.

http://www.emtursa.ba.gov.br/Template.asp?IdEntidade=109&Nivel=0002000...
Fortificações de Salvador
Website Salvador 2003, versando sobre as seguintes fortificações: Forte de São Pedro, Forte de Santo Antônio da Barra, Forte de Santa Maria, Forte de São Diogo, Forte de Nossa Senhora do Monte Serrat, Forte de São Marcelo, Forte de Santo Abelardo e Forte de Santo Antônio Além do Carmo. Todos os fortes localizam-se ou localizavam-se na cidade de Salvador, Estado da Bahia.

http://www.salvador2003.com.br/fortes.htm
Fortificações de Salvador
Website Colonial Voyage, em inglês, versando sobre as seguintes fortificações de Salvador, Bahia: Forte de Santo Antônio da Barra, Forte de Santa Maria, Forte de São Diogo, Forte de São Marcelo, Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat e Forte de São Pedro.

http://www.colonialvoyage.com/viaggi/brazilsalvadorforts.html
Fortificações de Salvador
Website Mar da Bahia, versando sobre as seguintes fortificações de Salvador, Estado da Bahia: Forte São Marcelo, Forte de Santo Antônio da Barra, Forte de Santa Maria, Forte de São Paulo da Gamboa, Forte de São Diogo, Forte de São Pedro, Forte do Monte Serrat, Forte de Santo Alberto, Forte da Jequitaia, Forte do Rio Vermelho, Forte de Santo Antônio Além do Carmo, Forte do Barbalho, Forte do Paraguassú e Forte do Morro de São Paulo.

http://mardabahia.com.br/fortes_salv.php
Icofort Brasil
O International Scientific Committee on Fortifications and Military Heritage (ICOFORT) - www.icofort.org - é o comitê do ICOMOS que tem como objetivos realizar pesquisa especializada, promover intercâmbio profissional na conservação das fortificações e do patrimônio Militar e fomentar a cooperação internacional para a identificação, proteção e preservação das fortificações, estruturas, paisagens e instalações militares. O ICOFORT BRASIL iniciou suas atividades em 2013 e pretende reproduzir no país os objetivos do ICOFORT internacional.

http://www.brasil.icofort.org/
Turismo virtual em fortificações coloniais do Brasil
Trata-se de um projeto educacional oferecido gratuitamente ao leitor no formato de uma “visita virtual” a um conjunto de dezenove (19) fortificações coloniais, postulante ao título de Patrimônio Cultural da Humanidade que esperamos seja conferido pela UNESCO (Nações Unidas para a Educação, Ciência e a Cultura) em 2022, ano do Bicentenário da Independência do Brasil. O leitor terá a oportunidade de realizar um “voo imaginário” sobre todas as regiões geográficas do Brasil, acessando breves relatos históricos, plantas topográficas e muita iconografia em alta resolução.

https://www.academia.edu/43598339/TURISMO_VIRTUAL_EM_FORTIFICACOES_COL...

 Imprimir Links relacionados


  • Forte de São Diogo

  • Estância de São Diogo

  • Forte

  • 1609 (DC)


  • Francisco Frias da Mesquita

  • Filipe III de Espanha

  • Portugal


  • Restaurada e Bem Conservada

  • Proteção Nacional

  • Ministério da Defesa do Brasil

  • Exército Brasileiro



  • Centro Turístico-Cultural

  • ,00 m2

  • Continente : América do Sul
    País : Brasil
    Estado/Província: Bahia
    Cidade: Salvador

    Praça Azevedo Fernandes s/n.º
    Salvador, BA, 40130-170
    Brasil


  • Lat: 13 0' 7''S | Lon: 38 31' 59''W







  • Invasões neerlandesas no Brasil



Imprimir o conteúdo


Cadastre o seu e-mail para receber novidades sobre este projeto


Fortalezas.org > Fortificação > Forte de São Diogo