Mwene Vunongue

Angola

Mwene Vunongue (1800-1886) foi rei dos Nganguela, em Angola.

Biografia

De nome materno Ndala Tchinhama, passou a chamar-se Mwene Vunongue após a ascensão ao trono. Era filho de Tchinhama e Mutango Kaziko, natural da aldeia junto à confluência dos rios Kalanda e Cuchi, atual município do Menongue. (PAULINO, 2015)

Travou vários combates contra os invasores portugueses, alemães e britânicos durante o século XIX. Naquela altura, a Grã-Bretanha era a potência colonizadora da Zâmbia (Reino de Barotze) e pretendia anexar o território do Cuando Cubango. Em face da pretensão britânica, Luís I de Portugal (1861-1889) enviou uma missão de exploração a este vasto território, chefiada pelo major Alexandre Alberto da Rocha de Serpa Pinto, que aqui chegou em 1878. (Op. cit.)

A revolta do soberano e do seu povo contra os portugueses deveu-se ao fato de estes obrigarem a população ao pagamento de elevados impostos, a trabalhos forçados, deportação, humilhação e subjugação das autoridades tradicionais, práticas recorrentes durante a chamada “guerra de pacificação”. A situação criou um ambiente de conflitos e revoltas lideradas pelo rei Mwene Vunongue, que organizou o seu reino para ações de resistência e luta armada, realizando incursões militares contra os invasores. (Op. cit.)

Mesmo sem material bélico sofisticado, mobilizou um exército e lutou de forma corajosa com armas rudimentares, como arcos e flechas, azagaias, lanças e pedras, com o que causou importantes baixas ao inimigo. (Op. cit.)

Além de tácticas militares, o rei usava como meio de persuasão a crença na magia, ao cultivar o mito de que as balas inimigas caíam num balaio, o que servia para elevar o moral dos seus guerreiros. (Op. cit.)

As ações militares ganharam maior dimensão após as alianças feitas com os reis Tchihuaku, do Cuvango (antiga vila Artur de Paiva), e Mandume Ya Ndemufayo, do Cunene, com quem mantinha encontros secretos na área de confluência dos rios Cubango, Cuchi e Cuelei, para definir estratégias. (Op. cit.)

Em 1886 vivia no território do rei Mwene Vunongue um comerciante português de nome António de Almeida, proprietário de gado bovino, que criou grandes conflitos devido à ocupação ilegal de terrenos férteis pertencentes à população autóctone, que dependia da atividade agrícola e da pesca. Quando os animais do português invadiram e destruíram a lavoura de milho de um agricultor local, conhecido por Ngonga, este matou um dos animais. Protegido por tropas coloniais, António de Almeida acusou o soberano de ter autorizado o abate da rês. (Op. cit.)

Durante a luta que se seguiu, o comerciante teria desferido um golpe que atingiu Mwene Vunongue na região genital, o que resultaria numa doença prolongada, debilitação física e na morte no rei dos Nganguela. (Op. cit.)

Bibliografia

PAULINO, Carlos. "Estátua de Mwene Vunongue orgulho do povo Nganguela". In: Jornal de Angola, 23 ago 2015. Disponível em: http://jornaldeangola.sapo.ao/reportagem/estatua_de_mwene_vunongue_orgulho_do_povo_nganguela Consultado em 25 set 2017.

Related fortifications

Contribution

Updated at 25/09/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > Mwene Vunongue