José Marcelino de Figueiredo (Manoel Jorge Gomes de Sepúlveda)

Portugal

Coronel José Marcelino de Figueiredo nasceu em Bragança, no dia 16 de abril de 1734. Foi um militar português e o 8º e 10º Governador da Capitania de São Pedro do Rio Grande (atual Rio Grande do Sul) de 1769 a 1771 e de 1773 a 1780. Durante a Guerra da Restauração de Rio Grande foi o comandante da Fronetira do Rio Pardo.

Batizado como Manoel Jorge Gomes de Sepúlveda, a origem nobre o encaminhou para o serviço militar. Conta a lenda que, muito jovem, foi pego na cama com a esposa de um oficial inglês e, descoberto, duelou com o marido, que acabou morrendo. A alegação de legítima defesa não foi aceita, tendo sido condenado à morte. Porém, por ser filho de família influente, um dia apareceu no Rio de Janeiro com uma carta dirigida ao Vice-Rei, solicitando que o mandassem para o "fim do mundo".

Foi assim que, com o nome fictício de José Marcelino de Figueiredo, chegou ao Brasil, em 09 de março de 1769. Mandado para a Capitania de São Pedro, fez carreira relâmpago e fundou várias cidades, para garantir a posse das terras para a Coroa Portuguesa. A primeira delas foi Porto Alegre.

Quando José Marcelino de Figueiredo tomou posse da comandância da Capitania de São Pedro, em 23 de abril de 1769, não lhe agradou o local onde estava a capital, e que era o Porto do Viamão. Foi então visitar o Porto dos Casais, onde tinham se estabelecido os casais imigrados do Arquipélago dos Açores. Desde então, passou a trabalhar para que ali se instalasse a nova capital. Em 1771 foi autorizado pelo então Vice-Rei para preparar a localidade e sediar a capital daquela Capitania. Marcelino deu um grande impulso à construção naval, à agricultura e estradas.

De volta ao Rio de Janeiro em 1771, José Marcelino determinou que seu substituto, o Tenente-Coronel Antônio da Veiga de Andrada passasse a tratar da urbanização do Porto dos Casais. Renomeado em 5 de abril de 1773, e de volta à Capitania, realizou detalhada inspeção nas obras de transferência da capital, fixando sua residência no Porto dos Casais no dia 25 de julho de 1773, data em que a localidade transformou-se em capital da Capitania do Rio Grande.

Ao ser convidado para Comissário de Demarcação, em 1778, recusa-se devido a sua precária saúde. Após servir no Rio Grande, casou aos 48 anos no Rio de Janeiro, em 24 de setembro de 1781. Sua filha, Maria Ignácia Correia de Sá e Sepulveda, nasceu naquela cidade, em 17 de agosto de 1782.

José Marcelino voltou a Portugal, onde teve atuação destacada na Revolta de Trás-os-Montes contra os franceses. Faleceu em Lisboa, em 18 de abril de 1814, aos 70 anos e já com seu nome verdadeiro, após haver governado Bragança e ter sido promovido a brigadeiro de Cavalaria.

Fontes:
• <http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Marcelino_de_Figueiredo>. Acesso em 08 de maio de 2008.
• (BENTO, 1996: p. 254).

Contribution

Updated at 12/11/2008 by the tutor Roberto Tonera.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > José Marcelino de Figueiredo (Manoel Jorge Gomes de Sepúlveda)