Manuel Jacques de Oliveira

Portugal

Manuel Jacques de Oliveira (século XVII) foi um militar português.

Biografia

Era filho de Pedro Jacques, capitão da Companhia de Ordenanças da Ribeirinha, na ilha Terceira, nos Açores.

No contexto da Restauração da Independência portuguesa (1640), a 24 de março de 1641, em um Domingo de Ramos, o capitão-mor da Praia Francisco Ornelas da Câmara, à saída da missa, no adro da Matriz da Praia, aclamou D. João, duque de Bragança como rei de Portugal, jurando-lhe obediência e fidelidade. Pouco depois, a 27 de março de 1641, iniciava-se o cerco aos espanhóis, que controlavam o Forte de São Sebastião (o “Castelinho”) e o Castelo de São Filipe em Angra: iniciava-se a chamada “Guerra do Castelo”.

Angra foi ocupada militarmente pelo seu Capitão-mor, João Bettencourt de Vasconcelos, que pediu auxílio militar a Francisco Ornelas da Câmara. Este reuniu as tropas da sua capitania e marchou para a cidade.

A 28 de março de 1641, uma Quinta-feira Santa, a Companhia de Ordenanças da Ribeirinha, sob o comando do capitão Manuel Jaques de Oliveira, seguida pelas mulheres da Ribeirinha, que acompanhavam os seus maridos e filhos, entrou na cidade de Angra para apoiar os populares que assediavam o Castelinho.

A companhia atacou o forte, então defendido por uma guarnição de apenas 25 soldados, sob o comando do capitão Respenho, pela porta principal, empregando machados. Enquanto isso, o capitão Oliveira foi avisado por um português que se encontrava no interior do forte, que a casamata se encontrava desguarnecida. Desse modo, enquanto o assalto à porta prosseguia, o capitão Oliveira reuniu um punhado de soldados e logrou alcançar a casamata, tomando o forte de assalto. Tendo sido aprisionado o capitão espanhol, alguns dos seus soldados conseguiram escapar pelo túnel que conduz à bateria inferior do forte, atirando-se ao mar, vindo a alcançar a nado o Castelo de São Filipe, onde estava aquartelada a guarnição espanhola, cerca de 500 homens, sob o comando de D. Álvaro de Viveiros.

Senhor do forte, o capitão Oliveira governou-o por algum tempo, vindo a entregá-lo a Luís Cardoso Machado, que o recebeu por mercê régia. Com a conquista do Forte de São Sebastião, obtinha-se o controlo do porto de Angra, obstando a chegada de eventuais reforços aos espanhóis, cercados no Castelo de São Filipe. Com as defesas reforçadas e abastecidos de munições e víveres, estes vieram a capitular onze meses depois, a 4 de março de 1642, saindo da ilha a 16, com honras militares (armas e bandeiras), para Vigo, em transporte fornecido pelo povo da ilha.

O Capitão Manuel Jacques de Oliveira exerceu ainda o cargo de Juiz dos Órfãos da vila da Praia. Angra do Heroísmo homenageou-o dando o seu nome a uma rua nas imediações do Castelinho. O brasão de armas da freguesia da Ribeirinha passou a ostentar uma torre e um leão empunhando o estandarte da Ordem de Cristo, símbolo da vitória da sua Companhia de Ordenanças.

Contribution

Updated at 04/06/2020 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.




Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Character > Manuel Jacques de Oliveira