José Antonio do Pozo e Marquy

Espanha

O brigadeiro general Jose Antonio do Pozo e Marquy foi um engenheiro militar espanhol, que teve um destacado desempenho no Vice-Reino do Rio da Prata durante os séculos XVIII e XIX, sendo considerado o mais importante arquiteto e engenheiro da época nesse território.

José Antonio del Pozo e Marquy nasceu na cidade de Santos, Bispado de Zafra, Extremadura, Espanha, em 28 fevereiro de 1751. Ele estudou na Academia de San Fernando em Madrid. Em 30 de setembro de 1773 foi promovido a segundo-tenente de Infantaria e Ajudante de Engenheiro e, em junho 1778, a Engenheiro Extraordinário.

Em 1776 ele embarcou para o Rio da Prata, estabelecendo-se em Montevidéu. Em 1781 ele se juntou ao conselho técnico encarregado de delinear uma linha de trincheiras na frente de Montevidéu. Ele foi promovido a Engenheiro Ordinário do Real Corpo de Engenheiros em 29 de dezembro de 1786, chegando a segundo engenheiro em fevereiro de 1795 e a coronel em 1802.
Naqueles anos, ele realizou diversos trabalhos de caráter militar, civil e religioso, em sua maioria em Montevidéu, incluindo um mapa (plano) daquela cidade (maio 1781), a igreja de San Carlos, Maldonado (1793), as baterias da costa de Maldonado, as chamadas "las Bóvedas" (abóbadas) de Montevidéu, o Armazém da Pólvora (1785) e os planos da Igreja Matriz de Montevidéu (1785)¹.

Em janeiro de 1807, em antecipação à segunda invasão britânica do Rio da Prata, o engenheiro militar Bernardo Lecocq foi nomeado comandante da Cidadela, enquanto José del Pozo e Marquy foi encarregado de comandar o Forte de São José. Após a rendição britânica na cidade de Buenos Aires foi citado pelo governador de Montevidéu, Pascual Ruiz Huidobro, entre aqueles que se distinguiram na defesa de Montevidéu contra os invasores.
Mais tarde, o governador Francisco Javier Elio lhe encarregou da realização de várias obras destinadas a fortificação da cidade, incluindo o “Cubo Sul” da fortaleza (1808), as defesas da ilha de Ratas e a construção de um fortaleza no local denominado “Cerro” (1809). O seu desempenho eficaz lhe valeu o posto de brigadeiro e o cargo de Inspetor de Engenheiros.
Ele morreu em Montevidéu, em 23 de janeiro de 1832, aos 81 anos, e seu funeral foi realizado na Igreja Matriz.

Nota 1: Os planos originais nunca foram encontrados, razão pela qual se discute a autoria dessa igreja matriz, sendo o projeto da mesma também atribuída ao engenheiro José Custódio de Sá e Faria, brigadeiro do exército de Portugal e governador do Rio Grande do Sul, e que depois de ter sido feito prisioneiro passou a serviço da Espanha, e ao mestre maior das obras reais Tomás Toribio , autor do edifício do Cabildo.

Fonte: Wikipédia (http://es.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_Antonio_del_Pozo_y_Marquy) acessado em 09 de novembro de 2011.

Contribuições

Atualizado em 09/11/2011 pelo tutor Roberto Tonera.




Imprimir o conteúdo


Cadastre o seu e-mail para receber novidades sobre este projeto


Fortalezas.org > Personagem > José Antonio do Pozo e Marquy