Peel tower

Uma "torre de cascalho" (em inglês: "peel tower" ou "pele tower") era uma torre simultaneamente com as funções de defesa e residência (casa-torre) dos senhores de terras e respectivas famílias. Os seus servos viviam em cabanas, nas proximidades. Em caso de ameaça as torres forneciam um refúgio para toda a população da área e esperar os saqueadores partirem.

As torres foram erguidas em fins da Idade Média ao longo das fronteiras inglesa e escocesa. Unidades autónomas e tinham ainda as funções de afirmação de prestígio social e de vigia, alertando, por meio de sinais de fogo, sobre perigos iminentes. Uma disposição parlamentar inglesa ("act") datada de 1455 obrigou cada uma dessas torres a dispor dos materiais necessários – um recipiente de ferro em seu topo e um sinal de fumaça ou fogo para uso diurno ou noturno -, à mão, para os referidos sinais.

Nas regiões de fronteira, os saques de gado eram frequentes, e a defesa dessas torres podia ser complementada por um "barmkin" (em irlandês: "bawn"), um recinto murado contendo edifícios auxiliares que podiam ser usados para proteger o gado nessas eventualidades, como por exemplo no Castelo Halton, em Cheshire, a Torre Smailholm, nas Scottish Borders e o Castelo Crichton, em Midlothian. Alguns recintos, conhecidos como foram erguidos nas aldeias para uso de toda a comunidade.

Na Escócia, uma linha destas torres foi construída na década de 1430 no vale do rio Tweed, desde a sua nascente até Berwick-upon-Tweed, como resposta ao perigo representado à época pelas marcas inglesas. Por sua vez, a Inglaterra construiu torres em Northumberland, Cumberland, Westmorland e North Yorkshire, com medo das invasões escocesas. No vale do Tweed superior eram as seguintes: Fruid, Hawkshaw, Oliver, Polmood, Kingledoors, Mossfennan, Wrae Tower, Quarter, Stanhope, Drumelzier, Tinnies, Dreva, Stobo, Dawyck, Easter Happrew, Lyne , Barnes, Caverhill, Neidpath, Peebles, Horsburgh, Nether Horsburgh Castle, Cardrona, Kirna (Kirnie) Tower, Elibank.

Torres de cascalho podiam estar associadas a uma igreja. A Torre Embleton em Embleton, Northumberland, é um exemplo da chamada “vicar's pele", e a do priorado de Hulne encontra-se no terreno do priorado. A Igreja de St. Michael, em Burgh by Sands tem uma torre pesadamente fortificada no seu extremo oeste e outra torre, e uma antiga “vicar´s pele” no extremo leste. A Igreja de St. Cuthbert, em Grande Salkeld, é outro exemplo.

A maioria dessas torres e dos "barmkins" não chegou aos nossos dias, arruinando-se ou mesmo desaparecendo, ao longo dos séculos. Algumas torres de cascalho foram convertidas em castelos, como o Castelo Penrith. Outras foram convertidas para uso em tempos de paz. Em nossos dias, a acima referida Torre Embleton faz parte do antigo vicariato, e a de Inner Farne é um lar para guardas de aves. As necessidades de adaptação mais comuns incluem o acesso, que teria sido originalmente dificultado intencionalmente, e a instalação de janelas mais amplas. Uma torre de cascalho em Hellifield, North Yorkshire, foi tema de um episódio do programa televisivo “Grand Designs”, mostrando a sua reconversão, de um estado de abandono, para uma residência e um negócio de “Bread and Breakfast”.

A Torre Darnick, nos arredores de Melrose e ainda é habitável. Foi construída em 1425 pela família Heiton da Normandia, e é considerada um dos melhores exemplos de uma torre de cascalho nas “Borders”. Permaneceu propriedade da mesma família até 2016.

Canons Ashby House incorpora uma das poucas torres de cascalho construídas nas Midlands; deve a sua existência ao assentamento do criador de ovelhas cumbriano, John Dryden, no condado de Northamptonshire.

Contribution

Updated at 31/01/2021 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

 


Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Entry