http://www.fortalezas.org
Castle of São Martinho de Mouros

, -

 

O “Castelo de São Martinho de Mouros” localizava-se na vila e freguesia de São Martinho de Mouros, concelho de Resende, distrito de Viseu, em Portugal.

Em posição dominante em um contraforte da serra de Leomil, sobre o vale do rio Douro, defendia a antiga estrada que ia de Guimarães a Lamego, vigiando a travessia daquele rio. Foi, até ao século XIII, quando cessam as informações a seu respeito, a cabeça da "Terra de São Martinho de Mouros".

História

Antecedentes

A primitiva ocupação humana da região remonta à pré-história, conforme os testemunhos arqueológicos, tendo sido sucessivamente dominada pelos Romanos, pelos Visigodos e pelos Muçulmanos, estes últimos eternizados na sua toponímia.

O castelo medieval

No contexto da Reconquista cristã da península Ibérica, durante o século X e a primeira metade do século XI, a sua posse oscilou conforme o domínio muçulmano sobre as terras ao sul do rio Douro. Em 1064, no contexto da conquista das regiões de Viseu e de Coimbra por Fernando I de Leão (1037-1065), foi conquistado e o seu senhorio doado pelo soberano ao conde Sesnando Davides.

O castelo e seus domínios encontravam-se compreendidos nos do Condado Portucalense, confiado ao conde D. Henrique de Borgonha (1093).

O primeiro foral de São Martinho remonta aos tempos da formação da nacionalidade portuguesa, outorgado em 1121 por D. Afonso Henriques, futuro Afonso I de Portugal (1143-1185).

Sob o reinado de Sancho II de Portugal (1223-1248) era alcaide do castelo Abril Peres de Lumiares que, ao configurar-se a crise política que conduziu à deposição do soberano pelo Papa Inocêncio IV, alinhou-se ao partido dos ricos-homens do reino, dando lugar a que o soberano investisse no cargo a outro rico-homem, Soeiro Bezerra. Com a nomeação do Infante D. Afonso, conde de Bolonha, futuro Afonso III de Portugal (1248-1279), como regente do reino, Soeiro Bezerra veio a entregar ao regente o castelo e seus domínios, em circunstâncias não claramente conhecidas.

Com o avanço das fronteiras do reino para o sul terá perdido importância estratégica, uma vez que, a partir dessa época, cessam as informações sobre essa fortificação. Alguns autores supõem ter-se constituído em uma simples torre senhorial, enquanto outros argumentam ter sido arrasado por um assalto das forças do monarca deposto.

Da primitiva São Martinho de Mouros, chegou aos nossos dias a Igreja Matriz, com linhas semelhantes às de uma torre militar, considerada como um dos mais importantes templos românicos da região ao sul do rio Douro.

O padre João da Cruz Rodrigues, pároco de São Martinho em meados do século XVIII, nas “Memórias Paroquiais” (1758), informou que o nome ou lhe vinha "(…) de ter sido habitada antigamente pelos Mouros, ou da barbaridade dos costumes dos seus habitantes, porque [eram] de ordinário, soberbos e altivos."




  • Castle of São Martinho de Mouros


  • Castle





  • Portugal


  • Missing

  • Monument with no legal protection





  • Disappeared

  • ,00 m2

  • Continent : Europe
    Country : Portugal
    State/Province: Viseu
    City: Resende



  • Lat: 41 -7' 54''N | Lon: 7 53' 55''W














Contribution

Updated at 08/12/2015 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.