http://www.fortalezas.org
Fort of São Luís da Armação

, -

 

O “Forte de São Luís da Armação” localiza-se no município do Guarujá, no litoral do estado de São Paulo, no Brasil.

Situa-se no local conhecido como "Rabo do Dragão", na ponta da Baleia, sopé do morro da Armação, extremo nordeste da ilha de Santo Amaro, defronte à Bertioga. Por ser próximo ao local onde foi erguido o Forte de São Filipe, isso gerou confusão na distinção entre ambos: ao tombar o Forte de São Luís em 1965, o IPHAN denominou-o incorretamente de "Forte de São Felipe".

História

Remonta a uma casa-forte no local, onde eram armazenadas pólvora e munição.

Sob o reinado de José I de Portugal (1750-1777), no governo da capitania de São Paulo pelo capitão-general D. Luís António de Sousa Botelho Mourão, 4.º morgado de Mateus (1765-1775), dentro do contexto das obras de recuperação da Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande, quando foi levantada a Bateria da Praia do Góis (1765 e 1766, respectivamente), aquela casa-forte foi reconstruída a partir de 3 de julho de 1765, para defesa da barra oriental do canal da Bertioga, cruzando fogos com o Forte de São João da Bertioga. A nova fortificação recebeu o nome de Forte de São Luís, em homenagem aquele governador (SOUZA, 1885:118). Registre-se que no local, à época, havia uma importante atividade de pesca de baleias e processamento de óleo para iluminação (armação das baleias), que também designará o forte (Forte da Armação).

Um relatório manuscrito descreve o estado da fortificação, ao final do século XVIII:

"(...) Pelo contrário [do estado de ruína do Forte de São João], o Forte de São Luís, que defende bem a barra e não pode ser atacado por terra, tem capacidade para se lhe fazer uma Casa de Pólvora; os seus quartéis estão principiados e não se fará grandes despesas em acabá-los, porém acha-se sem uma só peça; em cujos termos sou de parecer que se tirem da Barra Grande duas peças de calibre 1, uma do forte da Vigia e uma de 8 da Estacada e creio que com estas quatro peças fica uma força suficiente para impedir a entrada de qualquer embarcação pequena, que são as mais que podem entrar neste porto." (Sobre as fortificações da costa marítima da Capitania de São Paulo, manuscrito sem autor nem data (c. 1797). In: Documentos Interessantes para a História e Costumes de São Paulo. Vol. XLIV, p. 303-308)

Reformado em 1798, na ocasião o governador da capitania de São Paulo, Antônio Manoel de Melo Castro, concedeu a patente de Tenente-coronel de Milícias, agregado ao Regimento de Santos, a Antônio Francisco da Costa, por ter nele montado 6 peças de artilharia de calibre 12 libras de bala (SOUZA, 1885:118; GARRIDO, 1940:133). SOUZA (1885) complementa que, à época (1885), encontrava-se em ruínas (op. cit., p. 118).

As ruínas de suas muralhas e do antigo depósito de óleo de baleias, estão tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1965. O imóvel, de propriedade da União, estava sob a administração da Fundação Pró-Memória, sem utilização e em precário estado de conservação, com as suas ruínas cobertas pela vegetação, situação que permanece atualmente. Uma lei municipal, datada de 13 de abril de 2000, determinou a criação, no local, do Parque Arqueológico de São Felipe.




  • Fort of São Luís da Armação

  • Forte da Armação

  • Fort

  • 1765 (AC)



  • Joseph I of Portugal

  • Portugal


  • Ruins Badly Conserved
    Em precário estado de conservação, com as suas ruínas cobertas pela vegetação.

  • National Protection
    As ruínas de suas muralhas e do antigo depósito de óleo de baleias, estão tombadas pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional desde 1965.

  • República Federativa do Brasil

  • Fundação Pró-Memória



  • Ruins

  • ,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: São Paulo
    City: Guarujá

    Localizada na ponta da Baleia, no sopé do morro da Armação, extremo norte da ilha de Santo Amaro, lugar denominado Rabo do Dragão, no atual município de Guarujá, no litoral do estado de São Paulo.


  • Lat: 23 51' 27''S | Lon: 46 7' 34''W



  • Localizada próximo ao "ferry-boat" Guarujá-Bertioga, o acesso é feito através de trilha na mata, a partir da estrada Guarujá-Bertioga. Recomenda-se a visita às ruínas da Capela de Santo Antônio do Guaibê (século XVI) e à Armação (das baleias), que lhe são vizinhas. O forte não está aberto para visitação.
    Como chegar:
    O acesso pode ser feito em uma hora de caminhada, aproximadamente, por trilha de mata fechada.


  • 1798: 6 peças de artilharia antecarga, de alma lisa, do calibre 12.


  • 1798: reformado.








Contribution

Updated at 10/07/2017 by the tutor Carlos Luís M. C. da Cruz.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.

Contributions with medias: Carlos Luís M. C. da Cruz (1), Projeto Fortalezas Multimidia (Elisangela) (1).