http://www.fortalezas.org
Forte de Nossa Senhora dos Prazeres da Praia do Pau Amarelo

, -

 
O Forte do pau-Amarelo localiza-se na praia do Pau Amarelo, cerca de 16 Km ao norte de Olinda (atual município de Paulista), no Estado de Pernambuco, local onde desembarcaram os cerca de sete mil holandeses (15/fev/1630) que, marchando por terra sob o comando de Diederik van Waerdenburch, tomaram Olinda.

Uma Carta-régia de 1703 determinava a construção de um forte na enseada do Pau Amarelo, definindo os recursos a serem utilizados (oriundos da própria Capitania de Pernambuco), encaminhando a planta e respectivas notas explicativas, de autoria do Engenheiro Francisco Pimentel. Alterações estavam previstas, de modo "a melhor se acomodarem ao terreno" a critério do Sargento-mór Engenheiro da Capitania. Havia também à época um projeto para construção da fortaleza sobre os recifes da barra, de autoria de D. Fernando Martins Mascarenhas de Lencastre, considerando uma melhor eficiência da artilharia.

Segundo Barretto (1958), o forte seria erguido a partir de 1729 pelo governador da Capitania de Pernambuco, Duarte Sodré (1729-38), com planta no formato de um polígono retangular com duas guaritas nos vértices voltados para o mar. Em 1745 apenas estavam concluídos uma bateria e dois meio-baluartes, além de uma muralha da segunda bateria, que servia para dar sustentação ao terrapleno, ainda não concluído. Os Quartéis eram cobertos de palha, e abrigavam o Corpo da Guarda, a Cozinha, o Paiol e a Casa da Palamenta. Estava guarnecido à época por um Tenente, um Condestável, cinco soldados fuzileiros e dois soldados artilheiros, e artilhado com quatro peças.

Em 1762 o revelim ainda não estava completo e o fosso por abrir. No ano seguinte, uma parte do fosso estava aberta. Em 1801 a estrutura estava guarnecida e artilhada com doze peças dos calibres de 40 a 10, embora em 1808 as suas obras ainda estivessem incompletas. Em 1817 estava artilhado com três peças de bronze e vinte e quatro de ferro de diferentes calibres, guarnecida por 14 praças sob o comando de um Tenente. Souza (1885) informa que o Aviso Ministerial de 04/mai/1877 determinou fossem conservadas as suas obras, e atribui-lhe oito peças, de calibres 24 libras a 9, enterradas na areia. Por não possuir muralhas defendendo o seu perímetro, tecnicamente é considerado apenas uma bateria.

Conhecido popularmente como Forte do Pau Amarelo, o imóvel, de propriedade da Prefeitura do Município de Olinda, foi tombado como Patrimônio Histórico e Artístico Nacional em 1938. Sofrerá a primeira intervenção de restauro pelo IPHAN em 1973 em conjunto com o Exército, passando a ser administrado pela própria Prefeitura.

Uma nova intervenção ocorrerá em 1980, passando o forte a abrigar um Posto Policial. Durante o ano de 2001 foi assinado um convênio entre a Prefeitura e o Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico e Científico (IPAD), instituição de consultoria sem fins lucrativos, para a restauração do forte. Os recursos para a realização da primeira fase do projeto (R$ 130.000,00), vêm do Orçamento Geral da União. Dentro do projeto de revitalização da área, está incluído o disciplinamento do comércio local, a instalação de um posto do Banco do Brasil e outro da Polícia Militar e a transformação de uma quadra já existente em uma praça para grandes eventos.

Nas salas localizadas no térreo do forte, que chegaram a ser invadidas por famílias de baixa-renda, vão ser instaladas lojas de artesanato, um centro de informações turísticas e um Museu histórico da cidade. Com a restauração, a Secretaria de Turismo espera estimular o fluxo de visitantes, gerando renda e empregos para o município. Para facilitar os trabalhos previstos no projeto envolvendo o forte, a Prefeitura está reivindicando sua propriedade à União, isto porque a construção é tombada em âmbito federal. Com a transferência da propriedade, a Secretaria de Turismo pretende diminuir a burocracia necessária para que se realize alguma intervenção no monumento. O forte encontra-se aberto diáriamente à visitação.


  • Forte de Nossa Senhora dos Prazeres da Praia do Pau Amarelo

  • Forte do Pau-Amarelo

  • Fort

  • 1729 (AC)


  • Francisco Pimentel




  • Restored and Well Conserved

  • National Protection
    Patrimônio Histórico Nacional.
    Livro Histórico: Inscrição:045, Data:24-5-1938.
    Livro de Belas Artes: Inscrição:084, Data:24-5-1938.
    Nº Processo:0155-T-38.

  • Município de Olinda




  • Tourist-cultural Center

  • 0,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Pernambuco
    City: Paulista

    O Forte do Pau-Amarelo localiza-se na praia do Pau Amarelo, cerca de 16 Km ao norte de Olinda (atual município de Paulista), no Estado de Pernambuco.


  • Lat: 7 56' 48''S | Lon: 34 49' 25''W




  • Em 1801 a estrutura estava guarnecida e artilhada com doze peças dos calibres de 40 a 10, embora em 1808 as suas obras ainda estivessem incompletas. Em 1817 estava artilhado com três peças de bronze e vinte e quatro de ferro de diferentes calibres, guarnecida por 14 praças sob o comando de um Tenente. Souza (1885) informa que o Aviso Ministerial de 04/mai/1877 determinou fossem conservadas as suas obras, e atribui-lhe oito peças, de calibres 24 libras a 9, enterradas na areia. Por não possuir muralhas defendendo o seu perímetro, tecnicamente é considerado apenas uma bateria.


  • Sofrerá a primeira intervenção de restauro pelo IPHAN em 1973 em conjunto com o Exército, passando a ser administrado pela própria Prefeitura.
    Uma nova intervenção ocorrerá em 1980, passando o forte a abrigar um Posto Policial. Durante o ano de 2001 foi assinado um convênio entre a Prefeitura e o Instituto de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico e Científico (IPAD), instituição de consultoria sem fins lucrativos, para a restauração do forte.








Contribution

Updated at 09/12/2008 by the tutor Roberto Tonera.

With the contribution of contents by: Carlos Luís M. C. da Cruz.