http://www.fortalezas.org
Forte Dom Pedro II do Imbuhy

, -

 

O Forte Dom Pedro II do Imbuhy localiza-se na ponta de Imbuí, no município de Niterói, ao norte da barra da baía da Guanabara, no litoral do Estado do Rio de Janeiro.

O Forte Dom Pedro II teve a sua construção iniciada em 1863 (SOUZA, 1885:105), no contexto da Questão Christie (1862-65). O projeto original (Aviso de 21/nov/1863) previa a construção de baterias casamatadas, distribuídas em dois pavimentos, com uma bateria à barbeta, e a sua ligação, por caminho apropriado, à Bateria da Praia de Fora (GARRIDO, 1940:104), o que se materializou em 1865 pela construção da estrada entre ambas. O mesmo autor prossegue, informando que o conjunto previa 50 peças de artilharia à barbeta e alojamentos para a correspondente guarnição. No ano de 1870, a Assembléia Geral Legislativa aprovou a quantia de 24:000$000 réis para obras, suspensas no ano seguinte. No período entre Em 1877-95 estiveram completamente paralizadas (op. cit., p. 104).

No contexto da Revolta da Armada (1893), suas instalações foram ocupadas por forças governistas com algumas peças de campanha, e a missão de vigiar os movimentos dos rebeldes à entrada da barra (GARRIDO, 1940:104).

Em 1895 a Comissão de Fortificações e Defesa do Litoral do Brasil examinou e aprovou projeto e orçamento para o novo Forte do Imbuí (Aviso do Ministério da Guerra, de 25/fev/1896). De autoria do Major Lenné, previa-se aproveitar a plataforma do antigo Forte Dom Pedro II para instalar cúpulas encouraçadas de aço-níquel. De 1896 a 1898 desenvolveram-se os trabalhos de alvenaria para receber uma cúpula armada com dois canhões Krupp de 280mm L/40, e duas torres em elipse com canhões de tiro rápido Krupp de 75mm L/25. Em 1898 estudou-se a resolução de dotá-lo de luz elétrica e a de assentar-lhe uma bateria mista de canhões 280mm L/40 a céu aberto.

O Aviso nr. 1.101 do Ministério da Guerra (16/abr/1901) designou-o como Forte do Imbuí, considerando-o como de 1ª Classe. Foi inaugurada, com a presença do presidente Campos Salles (1898-1902), a 24/mai/1901, sendo guarnecida por um destacamento do 6º Batalhão de Artilharia de Posição, sob o comando do Capitão Bonifácio Gomes da Costa. Posteriormente foram-lhe procedidas obras complementares no montante de 123:000$000 (1902), substituída a ponte de acesso (1905), e efetuada a ligação à rede de água potável de Niterói (1912). A partir de 1910 passou a ser guarnecido por um destacamento do 1º Batalhão de Artilharia de Posição (GARRIDO, 1940:104-105). Desativado em 1946, BARRETTO (1958) informa que, à época (1958) estava guarnecido por um contigente, havendo sido guarnecida pela 3ª Bateria de Artilharia de Costa (op. cit., p. 215). O seu comando foi extinto em 1964. Em 1992 passou a abrigar o 8º GACosM (Grupo de Artilharia de Costa Motorizado), responsável ainda pela Fortaleza de Santa Cruz e pelo Forte Barão do Rio Branco.

Com 2.400m2 de área construída, em 2002 passou por reformas visando permitir melhor acesso ao público na sua parte interna e externa, de onde se descortina uma incomparável vista da entrada da baía da Guanabara e da zona sul da cidade do Rio de Janeiro. Estão fora de visitação o Hotel de Trânsito de Oficiais (13 suítes equipadas com televisão, frigobar e ar condicionado, em funcionamento desde 1995), e a respectiva praia com cerca de 800m de extensão. O seu acesso é feito a partir do Forte Barão do Rio Branco.

 




  • Forte Dom Pedro II do Imbuhy

  • Forte do Imbuí.

  • Fort

  • 1863 (AC)

  • 1901 (AC)



  • Brazil


  • Restored and Well Conserved






  • Military Active Unit

  • 2400,00 m2

  • Continent : South America
    Country : Brazil
    State/Province: Rio de Janeiro
    City: Niterói

    Localiza-se na ponta de Imbuí, no município de Niterói, ao norte da barra da baía da Guanabara, no litoral do Estado do Rio de Janeiro.


  • Lat: 22 57' 4''S | Lon: 43 6' 50''W



  • Estão fora de visitação o Hotel de Trânsito de Oficiais (13 suítes equipadas com televisão, frigobar e ar condicionado, em funcionamento desde 1995), e a respectiva praia com cerca de 800m de extensão. O seu acesso é feito a partir do Forte Barão do Rio Branco.



  • O projeto original (Aviso de 21/nov/1863) previa a construção de baterias casamatadas, distribuídas em dois pavimentos, com uma bateria à barbeta, e a sua ligação, por caminho apropriado, à Bateria da Praia de Fora (GARRIDO, 1940:104), o que se materializou em 1865 pela construção da estrada entre ambas. O mesmo autor prossegue, informando que o conjunto previa 50 peças de artilharia à barbeta e alojamentos para a correspondente guarnição.
    Em 1895 foi aprovado projeto para o Novo Forte do Imbuí, onde previa-se aproveitar a plataforma do antigo Forte Dom Pedro II para instalar cúpulas encouraçadas de aço-níquel. De 1896 a 1898 desenvolveram-se os trabalhos de alvenaria para receber uma cúpula armada com dois canhões Krupp de 280mm L/40, e duas torres em elipse com canhões de tiro rápido Krupp de 75mm L/25.

  • A partir de 1895 foram feitas reformas. Posteriormente foram-lhe procedidas obras complementares no montante de 123:000$000 (1902), substituída a ponte de acesso (1905), e efetuada a ligação à rede de água potável de Niterói (1912).
    Em 2002 passou por reformas visando permitir melhor acesso ao público na sua parte interna e externa.