Fortificações Catarinenses: patrimônio de Santa Catarina e do Brasil

Artigo versando sobre as fortificações portuguesas erguidas em Santa Catarina (Sul do Brasil), em especial, as fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, São José da Ponta Grossa (complementada pela Bateria de São Caetano) e Santo Antônio de Ratones, todas administradas e mantidas pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Anhatomirim está sob a guarda da UFSC desde 1979. Posteriormente as fortalezas de Ratones e Ponta Grossa foram restauradas e adotadas pela UFSC em 1991 e 1992, respectivamente.

O autor, que é arquiteto da Universidade Federal, aborda a trajetória histórica desse sistema defensivo, sua criação, ruína, recuperação e revitalização, os desafios que a UFSC enfrenta hoje para manutenção de suas fortalezas e destaca a atuação do Projeto Fortalezas Multimídia, um projeto de pesquisa e extensão que desde 1995 vem atuando no estudo, preservação, divulgação e valorização desses monumentos e do patrimônio fortificado no Brasil e em outros países. A principal realização do projeto no momento é o Banco de Dados Internacional sobre Fortificações (www.fortalezas.org), idealizado e coordenado pelo autor.

  • Article - Magazine
  • Roberto Tonera
  • Leão Baio
  • 2012
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • In: Revista História Catarina. Ano VII, nº 48, p. 64-82; il.; color.
  • Download

Contribution

Updated at 30/04/2015 by the tutor Projeto Fortalezas Multimidia (Jefté).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Fortificações Catarinenses: patrimônio de Santa Catarina e do Brasil