O Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações e o patrimônio fortificado do arquipélago dos Açores

Trata-se de artigo em forma de pôster (banner) apresentado no congresso internacional "Relações transatlânticas entre a Europa, América e Ilhas Atlânticas - (séculos XV-XX)", ocorrido na Ilha de Santa Maria, arquipélago dos Açores/Portugal, de 1 a 5 de maio de 2014 (http://transatlanticcongress.blogspot.com.br/)

O Banco de Dados Internacional sobre Fortificações - disponível nos idiomas português, inglês e espanhol, e acessado de forma pública e gratuita no endereço de internet: www.fortalezas.org - é uma base de dados temática sobre fortificações históricas em todo o mundo, abordando construções existentes, ruínas e até mesmo fortificações já desaparecidas, onde é possível consultar, pesquisar e também alimentar textos e dados técnicos, bem como diversas mídias: fotografias, vídeos, desenhos em CAD, entre outros recursos.

Além de informações específicas sobre as fortificações, a base de dados contempla também bibliografias temáticas, biografias sobre personagens históricos, glossário ilustrado de termos técnicos, listagem de websites referentes aos respectivos monumentos, linha do tempo contextualizada, agenda de eventos e um repositório de textos exclusivos relacionados a diversos aspectos das construções fortificadas.

Trata-se, portanto, de um banco de dados relacional interativo contendo dezenas de campos com informações parametrizadas que permitem estabelecer estudos comparativos e georreferenciados entre as fortificações, por intermédio de pesquisas combinadas por tipologia, nome, localização geográfica, data de construção, projetista, nacionalidade original, uso, proteção legal, estado de conservação, ou ainda por qualquer palavra contida nos textos descritivos dessas construções, entre outros quesitos de buscas disponíveis em suas ferramentas avançadas de pesquisa. Apresenta-se, desta forma, como uma eficaz ferramenta de estudo, inventário, documentação, registro, pesquisa, promoção, difusão e valorização, conservação e manutenção, educação patrimonial e gestão cultural do patrimônio fortificado em todo o mundo. Em suma, é um mecanismo de ampla e efetiva ação em prol da preservação das fortificações e da sua memória que, além de contribuir para socializar o acesso à informação de forma gratuita, dinâmica, interativa e compartilhada, busca democratizar a construção do conhecimento holístico em torno das fortificações.

O processo de ampliação permanente dessa plataforma digital - que se configura na única base de dados internacional unificada atualmente existente sobre patrimônio cultural fortificado - ocorre por intermédio da livre e espontânea participação de diversos colaboradores: pesquisadores especializados (arquitetos, arqueólogos, historiadores, entre outros), instituições de cultura, educação, turismo e preservação (municipais, regionais e nacionais), técnicos dos arquivos históricos e bibliotecas, gestores de fortificações, técnicos das instituições militares, associados dos institutos históricos, pesquisadores das universidades, professores, estudantes e todas as demais pessoas interessadas no tema, permitindo uma efetiva representatividade do universo das fortificações em todo o mundo, num trabalho de grande potencial cooperativo.

O Banco de Dados Internacional sobre Fortificações busca assim agregar a participação e contribuição direta dos pesquisadores e técnicos que atuam nas fortificações locais e/ou que dispõem de acesso às fontes documentais regionais. Uma grande quantidade de informações hoje dispersa sobre as fortificações de uma determinada cidade ou região poderá desta forma ser sistematizada e compartilhada instantaneamente com outras cidades e países, por meio de um trabalho cooperativo voltado para o usufruto dessa própria comunidade local, mas que também estará imediatamente disponível para ser desfrutado em qualquer outra parte do mundo.

Há registros de mais de 240 fortificações no arquipélago dos Açores (existentes ou desaparecidas). Desse montante, 57 fortificações já estão presentes e disponíveis na base de dados fortalezas.org (alimentadas pelo colaborador Carlos L. C. Cruz), entre 1.314 registros de fortificações em todo o mundo. Necessita-se, no entanto, ampliar essa quantidade, bem como completar e enriquecer qualitativamente os conteúdos sobre as fortificações já inseridas: com a inclusão de dados históricos, fotos, planos, mapas, vídeos, documentos textuais de fontes primárias, outras bibliografias relacionadas a esses fortes (dados bibliográficos e sinopses ou, até mesmo, conteúdos bibliográficos integrais), informações sobre personagens históricos, entre outros.

  • Poster
  • Roberto Tonera
  • Projeto Fortalezas - UFSC
  • 2014
  • Vila do Porto
  • Portuguese
  • in: Relações transatlânticas entre a Europa, América e Ilhas Atlânticas - (séculos XV-XX), Santa Maria, Açores, 1 a 5 de maio de 2014, pôster 80X120 cm, il., color, apresentação oral: Carlos Cruz.
  • Download

Contribution

Updated at 30/04/2015 by the tutor Roberto Tonera.



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > O Banco de Dados Internacional Sobre Fortificações e o patrimônio fortificado do arquipélago dos Açores