Fala do Presidente da Província de Santa Catarina, João Capistrano Bandeira de Mello Filho, em 1876.

"Fala com que o Exm. Sr. Dr. João Capistrano Bandeira de Mello Filho abriu a 1ª Sessão da 21ª Legislatura da Assembleia Legislativa da Província de Santa Catarina, em 1º de março de 1876."

No que diz respeito às Fortificações de Santa Catarina, Mello Filho menciona o Depósito de Artigos Bélicos (p. 24); Na página 26, comenta sobre o estado da Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, a qual se encontrava em "estado de decadência", desartilhada e servindo apenas como ponto de registro da Barra Norte da Ilha de Santa Catarina. Esta fortaleza estava sendo comandada pelo tenente-coronel reformado, Manoel Geraldo do Carmo Barros.

Ainda nesta mesma página 26, cita-se as Fortalezas de Santo Antônio de Ratones e de Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba, a primeira comandada pelo Capitão honorário, Ludovino José Eleutério, e a segunda, pelo Capitão reformado, João Xavier de Souza. Ambas as fortalezas encontravam-se em péssimo estado e desartilhadas, necessitando de grandes e custosas obras.

Entre as páginas 26 e 29, e na página 2 do primeiro anexo (Relatório do Chefe de Polícia), o relatório fala sobre o estado da Colônia Militar de Santa Teresa.

Nas página 53 e 68, comenta sobre o prédio da Capitania do Porto (construído entre 1874 e 1876) e que estava sendo ampliado para acomodar também a residência do Capitão do Porto (capitão-tenente Joaquim Nolasco da Fontoura Pereira da Cunha), em terreno onde "outrora existiu o Forte de Santa Bárbara".

Na página 54, menciona a necessidade de aumentar a torre e instalar uma lanterna com luz mais intensa para farolete situado na Fortaleza Anhatomirim. Na página 68, comentou-se sobre o fato das obras realizadas no Hospital Militar da Boa Vista ainda não terem terminado, faltando concluir a capela, o necrotério e outra ala.

No primeiro anexo (Relatório do Chefe de Polícia), página 6, comenta-se o fato de alguns "alienados" estarem sendo transferidos para a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, pois a cadeia da capital não conseguia mais acomodá-los. Lamentou-se que na capital "aonde existe uma casa de Caridade, não se tenha ali feito uma acomodação para receber essa classe de infelizes...". Porém, menciona o fato destes "infelizes" estarem sendo bem tratados na fortaleza mencionada, graças aos cuidados do Comandante, tenente-coronel Manoel Geraldo do Carmo Barros.

  • Printed Document
  • João Capistrano Bandeira de Mello Filho
  • Tipografia de J. J. Lopes.
  • 1876
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • Fala do Presidente de Província. Desterro, 1 de março de 1876, 154 p., disponível em: http://www-apps.crl.edu/brazil/provincial/santa_catarina. Acesso em 13/7/2016.
  • Download

Contribution

Updated at 13/07/2016 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Lauro).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Fala do Presidente da Província de Santa Catarina, João Capistrano Bandeira de Mello Filho, em 1876.