Serviços médicos e sanitários nas fortificações

O jornal O Despertador, datado de 17 de abril de 1880, publicou o relatório do expediente do Governo da Província de Santa Catarina da primeira quinzena daquele mesmo mês, onde se autoriza a instalação no Forte de Santana de uma enfermaria para doentes pobres ou indigentes atacados de febre amarela. Também é dada autorização para se contratar os remeiros e fazer as despesas necessárias com os aposentos e lazareto na Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, bem como contratar o pessoal necessário para o serviço de lazareto e observação naquela fortaleza e também na Fortaleza de Ratones.

Também é ordenado ao capitão do porto que entregue um tapete, uma fateixa, e o respectivo cabo de amarração para o escaler da Inspetoria de saúde pública, em uso no serviço sanitário realizado nas fortalezas de Anhatomirim e Ratones.

Também se solicita ao comandante da Fortaleza de Anhatomirim que atendesse ao pedido do Cônsul do Império Germânico, informando se faleceu naquela fortaleza o "alienado" alemão Pedro Hesse, e onde teria sido sepultado.

  • Printed Document
  • Jornal O Despertador
  • 1880
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • In: O Despertador, nº 1784, ano XVIII, Desterro, 17 de abril de 1880. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/709581/6905; acesso em 21/11/2017.
  • Download

Contribution

Updated at 21/03/2018 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Daniela Marangoni Costa).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Serviços médicos e sanitários nas fortificações