Desativação dos serviços de observação e lazareto nas fortificações de Santa Catarina

O jornal O Despertador, datado de 5 de junho de 1880, publicou o relatório do expediente do governo da Província de Santa Catarina relativo ao mês de maio daquele ano. Os diversos despachos informam sobre a suspensão dos serviços de observação e lazareto nos portos da província. Em função dessa suspensão, foi ordenado ao comandante da Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim receber e ter em guarda os objetos de mobília, roupa, etc. ali utilizados naquele serviço. Pela mesma razão, o Dr. Symphronio Olympio Alvares Coelho foi dispensado da função de médico do lazareto da Fortaleza de Santo Antônio de Ratones. O mesmo documento trata também das gratificações a serem recebidas pelos médicos Alexrandre Marcelino Bayma e Pedro Gomes de Argollo Ferrão, encarregados sucessivamente da enfermaria especial de febre amarela instalada no Forte de Santana.

O documento informa ainda sobre a exoneração do capitão reformado do Exército, José Caetano d'Oliveira Rocha, da função de ajudante da Fortaleza de Anhatomirim, sendo substituído pelo alferes honorário do Exército, Manoel Leopoldo Pires.

  • Printed Document
  • Jornal O Despertador
  • 1880
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • In: O Despertador, nº 1798, ano XVIII, Desterro, 5 de junho de 1880, p. 1-2. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/709581/6960; acesso em 22/11/2017.
  • Download

Contribution

Updated at 21/03/2018 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Daniela Marangoni Costa).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Desativação dos serviços de observação e lazareto nas fortificações de Santa Catarina