Várias providências em relação às fortificações catarinenses em 1871

O jornal O Despertador, datado de 11 de abril de 1871, divulgou o relatório de expediente do Governo da Província de Santa Catarina relativo ao mês de março findo. No dia 15 foi determinado ao comandante da Companhia de Inválidos que substituísse por outro praça daquela companhia o soldado Raymundo Clarindo Gonzaga, que se encontrava destacado na Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim, recolhido por motivos de doenças. Ao mesmo comandante também foi solicitado substituir o soldado Antônio Estolano José da Silva, destacado na Colônia Militar de Santa Teresa, por motivo de indisciplina.

No dia 16 daquele mesmo mês, foi deferido pelo presidente da província o requerimento do alferes reformado, Antônio José de Oliveira Sampaio, solicitando residir na Fortaleza de Santo Antônio de Ratones, qualificada como "desmoronada". Deveria o alferes, no entanto, responsabilizar-se por todo o material "inservível" ainda existente naquela fortaleza. Ele também deveria zelar pelo telégrafo, dirigindo-o e ensinando ao soldado vigia os sinais feitos pela Fortaleza de Anhatomirim em direção ao palácio do governo (no centro da cidade).

No dia 17, o major encarregado do Depósito de Artigos Bélicos é orientado sobre como deveria proceder a respeito do transporte da "pólvora nacional" das trincheiras do Forte de São João para a Fortaleza de Santa Cruz de Anhatomirim.

  • Printed Document
  • Jornal O Despertador
  • 1871
  • Florianópolis
  • Portuguese
  • In: O Despertador, nº 856, ano IX, Desterro, 11 de abril de 1871, p. 1. Disponível em: http://memoria.bn.br/docreader/709581/3290; acesso em 07/12/2017.
  • Download

Contribution

Updated at 28/03/2018 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Daniela Marangoni Costa).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Várias providências em relação às fortificações catarinenses em 1871