Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1848

"Relatório da Repartição dos Negócios da Guerra, apresentado à Assembleia Geral Legislativa na 1ª sessão da 7ª legislatura, pelo respectivo Ministro e Secretário de Estado Interino, Manoel Felizardo de Souza e Mello."

O relatório faz referência às fortificações na página 9, ao tratar da Escola Militar e a ordem para que os alunos do 4º, 5º e 6º anos obtivessem instrução prática de artilharia durante aquartelamento na Fortaleza de São João [da Barra]. Na página 11 o autor reitera o descuido para com as fortificações, já alertado por relatórios anteriores, mas acrescenta a informação de que algumas obras urgentes já foram iniciadas de acordo com a verba disponibilizada pelo Governo Imperial para tais fins. Na página 16 há menção à Fortaleza [de Nossa Senhora] da Conceição, cujas oficinas de armamento dependiam do Arsenal de Guerra da Corte; por possibilitarem lucro aos cofres imperiais e diminuírem a dependência que a defesa do Império possuía em relação aos armamentos, os trabalhos feitos nessas oficinas levaram a fortaleza a receber melhoramentos.

Na página 7 do anexo número 1 (página 43 do pdf) encontra-se um mapa das fortificações existentes no Império, com a situação em que se encontram, o número de canhões que possuíam e algumas observações pontuais. Na página 12 do mesmo anexo, há um mapa dos gastos das oficinas do Arsenal de Guerra na Fortaleza da Conceição, referente ao ano de 1847.

  • Printed Document
  • Typographia Universal de Laemmert
  • 1848
  • Rio de Janeiro
  • Portuguese
  • In: Relatório do Ministério da Guerra, Rio de Janeiro, 1848, 60 p. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/720950/per720950_1848_00001.pdf. Acesso em: 04/12/2018.
  • Download

Related fortifications

Contribution

Updated at 16/01/2019 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Nicole Kirchner da Silva).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Relatório do Ministro da Guerra, Manoel Felizardo de Souza e Mello, em 1848