Relatório do Ministro da Guerra, Filippe Franco de Sá, em 1884

"Relatório apresentado à Assembleia Geral Legislativa, na Quarta Sessão da Décima Oitava Legislatura, pelo Ministro e Secretário de Estado dos Negócios da Guerra, Filippe Franco de Sá, 1884."

Este relatório inicia a discussão sobre as fortificações imperiais na página 14, ao mencionar as modificações executadas em canhões Armstrong e Whitworth nas fortalezas de Santa Cruz e São João da Barra (RJ), pela Comissão de Melhoramentos do Material de Guerra. Na página seguinte, o autor reclama a impossibilidade de executar reparos nas fortificações, dada a insuficiência da verba atribuída às obras militares. Mais a frente, na página 17, o relatório informa estar concluída a construção do quartel do Forte de São Gabriel (RS), avaliado pelo autor como um dos melhores da Província de São Pedro do Rio Grande do Sul por seu amplo espaço, então ocupado pelo 4º Batalhão de Infantaria.

Na página 18, sobre o Arsenal de Guerra da Corte, consta que as oficinas desta instituição teriam produzido 24 alças de mira para canhões de montanha e de sistema Whitworth, instalados nas fortificações de Tamandaré da Laje, São João da Barra e Santa Cruz da Barra. A página seguinte fala sobre a produção bélica nas oficinas da Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição (RJ), e dá início aos relatos sobre o funcionamentos dos arsenais provinciais, como a construção de um novo paiol de pólvora em Pernambuco (para receber o material até então armazenado no Forte Madame Bruyne - Buraco).

A página 29 do pdf aborda o tema das colônias e presídios militares: fala das colônias do Itapúra (SP), de Chopim, Jatahy (PR), Chapecó, Santa Teresa (SC), Alto Uruguay, São Lourenço (RS), e Pedro II (AM). Em anexo, na página 68 do pdf, temos uma tabela demonstrando o pessoal permanente nas colônias militares do Império. Ainda na sessão sobre colônias e presídios, o autor faz menção à transferência da sede do Presídio de Santo Antônio.

No anexo F, página 103 do pdf, há um mapa listando as obras e consertos executados na cidade do Rio de Janeiro no biênio 1882-1883, onde são mencionadas as fortalezas de Nossa Senhora da Conceição, São João e Santa Cruz da Barra, e o Forte de Tamandaré da Laje. O mesmo é feito na página 105 do pdf em relação a outras províncias, sendo citadas as fortificações de São Luís (MA), Nossa Senhora da Assunção (CE), Madame Bruyne (PE), Nossa Senhora de Monte Serrat, Santa Maria, São Pedro, São Joaquim de Jequitaia (BA), Santa Cruz de Anhatomirim (SC), São Gabriel e Colônia Militar do Alto Uruguay (RS). No anexo H, página 108 do pdf, um outro mapa demonstra os demais reparos feitos nas províncias, com menções às fortificações de São João Batista do Brum, Madame Bruyne (PE), São Pedro, Santa Maria (BA), Colônia Militar de Santa Teresa (SC) e São Gabriel (RS).

A partir da página 146 do pdf, o anexo R traz um mapa com a lista de propriedades nacionais pertencentes ao Ministério da Guerra: construções nas fortalezas de São Sebastião do Castelo, Praia Vermelha e São João da Barra, baterias Pau de Bandeira e Praia de Fora, Forte de Nossa Senhora da Glória de Campinho (RJ); fortes de São Gabriel da Cachoeira, São José de Marabitanas e São Francisco Xavier de Tabatinga, Fortaleza de São José da Barra do Rio Negro (AM); Forte de São Joaquim do Rio Branco (RO); Forte de São Carlos do Apa (PAR); Fortaleza de São José do Macapá (AP); fortes de Óbidos e Santo Antônio de Gurupá, Fortaleza de Nossa Senhora das Mercês da Barra de Belém, Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém (PA); fortes de São Luís, Santo Antônio da Barra e São Marcos (MA); Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção, Forte de Mucuripe (CE); Forte dos Reis Magos (RN); Forte de Santa Catarina do Cabedelo (PB); fortes de São Tiago das Cinco Pontas, São João Batista do Brum, Madame Bruyne, Santa Cruz de Itamaracá, Santo Inácio de Tamandaré, Nossa Senhora dos Prazeres da Praia do Pau Amarelo, Nossa Senhora de Nazaré, São Francisco Xavier da Praia de Gaibú, São Francisco da Barra, Arraial Novo do Bom Jesus, São Francisco de Olinda (PE); fortes de Santo Antônio da Barra, Santa Maria, São Diogo, São Paulo da Gamboa, Nossa Senhora do Pópulo e São Marcelo, Santo Alberto (Lagartixa), São Joaquim de Jequitaia, Nossa Senhora de Monte Serrat, São Bartolomeu da Passagem, São Lourenço na Ponta da Ilha de Itaparica, Paraguassú, São Pedro, Nossa Senhora do Monte do Carmo (Barbalho), Santo Antônio Além do Carmo, Fortaleza do Morro de São Paulo e Reduto do Rio Vermelho (BA); fortes de São João, São Francisco Xavier de Piratininga (ES); fortes de Vera Cruz de Itapema e São João da Bertioga, Fortaleza de Santo Amaro da Barra Grande (SP); construção na Colônia Jatahy e Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres de Paranaguá (PR); fortalezas de Santa Cruz de Anhatomirim, Santo Antônio de Ratones, Nossa Senhora da Conceição de Araçatuba e São José da Ponta Grossa, fortes de São João e Santana do Estreito, baterias da Barra de Laguna e de Imbituba, Colônia Militar de Santa Teresa (SC).

  • Printed Document
  • Filippe Franco de Sá
  • Typographia Nacional
  • 1884
  • Rio de Janeiro
  • Portuguese
  • In: Relatório do Ministério da Guerra, Rio de Janeiro, 1884, 175 p. Disponível em: http://memoria.bn.br/pdf/720950/per720950_1884_00001.pdf. Acesso em: 27/02/2019.
  • Download

Related fortifications

Contribution

Updated at 19/06/2019 by the tutor Projeto Fortalezas Multimídia (Nicole Kirchner da Silva).



Print the contents


Register your email to receive news on this project


Fortalezas.org > Bibliography > Relatório do Ministro da Guerra, Filippe Franco de Sá, em 1884